domingo, 31 de agosto de 2008

UMA "AJUDINHA" EM NOME DE JESUS!


Recebi o e-mail abaixo, e após autorização do irmão que me enviou, estou publicando-o aqui no blog, pois trata-se de um caso atípico e digno de análise;


Prezado Pr. Altair,


A paz do Senhor Jesus!


Pela misericórdia de Deus, sou vice-dirigente da EBD de PARATIBE ALVORADA, e como crente e servo do Senhor Jesus que tem o desejo de nunca errar o alvo, e tendo em sua pessoa uma referencia de homem de Deus, tanto na sabedoria humana e principalmente na sabedoria e conhecimento de Deus, tomo a liberdade de expor através deste, um fato que tenho observado a alguns meses nos ônibus coletivos, os quais faço uso diariamente ao ir ao trabalho e que tem me deixado muito angustiado.


Segue o relato abaixo:


Há onze anos trabalho na cidade do Recife(PE), e sempre me utilizei dos ônibus coletivos para ida e volta ao trabalho, onde se observa de tudo, porém especificamente gostaria de tratar acerca de pessoas que se utilizam de algum artifício para pedir esmolas( dinheiro, vales-transporte). Alguns usam instrumentos como pandeiro, violão, triângulo entre outros, na maioria das vezes cantando, de maneira a cativar a atenção dos passageiros, animando, incomodando ou não, com o objetivo final de pedir uma “pequena contribuição”.


Os motivos e necessidades alegados são muitos, porém concordo quando alguns dizem que é melhor pedir do que roubar, pois eles não conhecem a Jesus que é o dono do ouro e da prata.


Especificamente nos últimos dois meses, tenho observado, que alguns destes que viajam nos coletivos pedindo algum tipo de “contribuição”, diferentemente de que era comum, ou seja, utilizar-se de músicas ou parodias “do mundo” (não evangélicas), agora de maneira absurda, estão com o estereotipo de crente assembleiano, digo isso pela maneira do nosso costume de vestir( homens: calça comprida e camisa geralmente de botão, mulher: camisa bem composta e saia comprida) e porque algumas pessoas não evangélicas ainda reconhecem os crentes assembleianos pela maneira de vestir. Como se não bastasse os mesmos estão louvando hinos bastante conhecidos de cantores como Cassiane, Elias Silva, Fernanda Brum entre outros, usando expressões verbais costumeiramente utilizadas pelos crentes, como “benção”, “amado”, “abençoado de Deus”, “queridos”, isso para dirigir-se aos passageiros, penso eu que para tocar no coração de muitos, e acho que estão obtendo êxito, haja vista que na quinta-feira (14/08/2008), presenciei um jovem senhor no ônibus PE 15, que louvou varias hinos e tinha como instrumento musical um pandeiro, e o mesmo se dirigiu aos passageiros da seguinte maneira: “bom dia bença (abençoados, entendo eu), estou aqui para louvar (ele disse louvar), alguns hinos para honra e glória de Jesus”, e começou a louvar, de maneira que quando passávamos pelo centro de convenções de Olinda, grande parte dos passageiros já estavam louvando junto com ele. Não sei se Deus aprovou ou não, mas na hora do recolhimento da contribuição, após ele expor seus motivos de está no ônibus pedindo, observei o grande numero de pessoas que ajudaram colocando dinheiro em sua sacola.


Isso é apenas um dos casos que tenho visto, pois também já acompanhei durante a viagem um senhor que pregava o Evangelho e louvava com a harpa, antes de pedir dinheiro.


Sei que Deus está acima de tudo, e que nada acontece sem a Sua permissão, porém durante a viagem da quinta-feira, me senti angustiado, pois em meu coração vinha o seguinte versículo da palavra de Deus:


“Fui moço e agora sou velho; mas nunca vi desamparado o justo, nem a sua descendência a mendigar o pão”. (Sl 37. 25)·.

Por isso amado Pastor Altair gostaria de sua orientação, sobre como devo me posicionar sobre esta questão, para que eu não seja achado em falta com Deus, tendo certeza que a sabedoria que repousa sobre vossa mente é a descrita em Tg. 3.17.

Em Cristo,

Washington Monteiro


MINHA RESPOSTA:


"Amado Washington, realmente o fato é inusitado. Com base nos mesmos pressupostos bíblicos que você usa, apesar de saber que um cristão pode enfrentar necessidades, mendigar não é a atitude adeqüada. A família e os irmãos em Cristo devem na medida do possível socorrer os necessitados (1 Tm 5.3-8; Rm 12.13 ss). O difícil também, é saber se tais "irmãos" não são apenas meros aproveitadores. Em caso de irmãos de 'verdade', tal procedimento desonra o nome do Senhor que promete cuidar dos seus (Mt 6.25-35)."


Pois é nobres leitores, não bastassem aqueles "irmãos" que vivem de congregação em congregação, com a mesma receita ou conta de energia elétrica (ou outra), pedindo uma "ajuda", sempre com uma história muito triste, mas nem sempre verdadeira, surge agora esta nova modalidade.


Jesus está voltando!



5 comentários:

Elisomar disse...

Paz do Senhor
Pastor, este episódio não é tão recente. Quando eu utilizava transporte coletivo com mais frequencia, sempre encontrava esse tipo de gente pedindo esmola e se dizendo homem de Deus. Eu morria de vergonha, pois ouvia crítica ao evangelho. Tinha até dois garotos que cantavam hinos e tocavam pandeiro. Será que esse pessoal não podia vender alguma coisa nos transportes, ao invés de pedir?

Marcos Barros disse...

Paz, amados...
Gostaria de opinar também sobre este assunto.
"CADA CASO É UM CASO". Não nos esqueçamos que Deus tem os seus propósitos que, para nós, muitas das vezes não são compreendidos, porém, no futuro somos surpreendidos com os seus resultados. Por isso, não devemos generalizar.
Contudo, certas atitudes são claramente vistas por nós como erros na vida de certos "crentes". Por exemplo, conheço um determinado irmão que é “pedinte”, não por opção, mas... ele se localiza sempre em frente a certas livrarias evangélicas, e até mesmo nas festas realizadas em nossas igrejas. Sempre bem trajado, não tem a menor vergonha de pedir. O referido irmão é novo de aparência e, também, mostra-se em plena forma para qualquer tipo de serviço, se de fato estivesse disposto a realizar algum... Ocorre que além deste fato, o referido irmão é ferrenho em criticar as formas de vestimentas de algumas irmãs nas festividades que participa, como de fato presenciei a sua crítica a esposa de um obreiro. A TRAVE NOS OLHOS DESSE IRMÃO É ENORME, pois não vê os seus próprios erros (Mt 7.3).
Portanto, o evangelho de certa forma tem sido escandalizado pela atitude de alguns “crentes” que se mostram piedosos, porém com engano (2 Tm 3.5), pois existem outros propósitos obscuros. Devemos, no entanto, ser cautelosos em apontar, mas também vigorosos em repreender quem, dizendo-se ser um de nós, queira envergonhar o evangelho de Jesus (Tt 1.10-11).

Ir. Marcos Barros / Dirigente da EBD em Casa Caiada.

Anônimo disse...

MEU DEUS QUE SERÁ DOS MEUS FILHOS ??

D.Felix disse...

Paz do Senhor Para Todos!
Mediante ao exposto, isto vem deixar bem claro que pedir se tonou m habito, e aparentemente facil, pois em tempos remotos , pedir era muito vergonhoso, hoje com a mordenidade tornou-se corriqueiro não é tão dificil, mendigar. Por outro lado o nosso Deus é o dono do ouro e da prata, no entanto para chegar a este tesouro voce tem de caminhar de joelhos, e hoje pedir de joelhos é muito mais dificil, principalmente quando o doador conhece o pedinte deste das suas entranhas. Continuemos orando por estes que utilizam o nome do Senhor em vão para seu proprio beneficio e deixemos Deus fazer de acordo com sua vontade.
Por outro lado sabemos que o cumprimento da Palavra de Deus, Dias trabalhosos (2 Tm 3:5a)Tendo aparencia de piedade mas negando a eficácia dela.

Eliseu Antonio Gomes disse...

Prezado irmão

No último dia 15 deste mês corrente eu, residente em São Paulo, tive a oportunidade de encontrar um jovem, por volta de uns 25 anos de idade dentro de um coletivo. Ele entrou sem pagar passagem, com a permissão do motorista, e distribuiu aos passageiros folhetos do tamanho da sulfite A4 com belas fotografias de paisagens e versículos bíblicos. A Oração Pai Nosso; Salmo 128; Salmo 91; etc. Em seguida disse que estava desempregado, procurava emprego, e que enquanto Deus não abrisse uma porta estava comprando aqueles materias numa gráfica e revendendo para não deixar a família desamparada. Cada folha custava r$ 1,00. Comprei com satisfação, sem nem ver qual eram as mensagens que adquiria e disse "Deus abençoe você...

Eliseu A Gomes
http://belverede.blogspot.com/