domingo, 24 de agosto de 2008

NOVAS FORMAÇÕES DA FAMÍLIA BRASILEIRA: A MINHA FAMÍLIA NÃO É NORMAL

"Foi-se o tempo em que “família” era sinônimo de pai, mãe e filhos morando debaixo do mesmo teto. O Brasil tem hoje, 59 milhões de famílias com as mais diversas formações. A maioria ainda é composta por casais com filhos. Mas as coisas estão mudando... e rápido!

A última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios chamou atenção para uma nova configuração na família brasileira: cerca de 1,2 milhão de lares são formados apenas pelo pai com seus filhos, sem a presença de uma mãe.

Se o número de homens cuidando de filhos sozinhos já é grande, o de mães sem parceiros, é 10 vezes maior. Pesquisa do IBGE revela que 10 milhões de brasileiras, vivem hoje nessa situação." (Leia em Fantástico)

Primeiro vieram os números;

- 59 milhões de famílias
- 1,2 milhão de lares sem mães
- 10 milhões sem pais
- Famílias com casais homossexuais e filhos adotados

Estes são alguns dados estatísticos da família brasileira revelados no programa Fantástico que foi ao ar ontem.

No final do quadro veio o melhor (ou pior). Cômico, cruel, mas verdadeiro, uma simulação de uma conversa em família que ocorre conforme abaixo:

Um marido conversa com a sua esposa. Afirma que a filha já tem idade para saber de algumas verdades até então omitidas.

A filha, que mais parece um filho, chega e escuta as seguintes declarações:

- Eu e sua mãe somos casados no papel e na igreja
- Sua mãe casou virgem
- Você não é adotada

A filha deixa a sala estarrecida, escandalizada, profundamente decepcionada com seus pais, por não ter uma família normal.

O programa aborda o assunto com a maior naturalidade, mas não fala das conseqüências trágicas na sociedade. É como propaganda de cigarro e bebida, todos aparecem rindo e satisfeitos, mas as estatísticas de doenças, mortes, acidentes etc., não aparecem.

Que o Senhor tenha misericórdia da família brasileira!

2 comentários:

Elisomar disse...

O fantástico mostrou aquelas cenas como se fosse uma crítica, mas não deixa claro isso. O tempo foi mudando as coisas e deixando-as cada vez mais berrantes. Opção sexual não tem nada a ver com formação de família, é ridículo a aceitação disso tudo. É a inversão de valores sendo super valorizado.

cursos de teologia disse...

Situação lamentável, somente a misericórdia de Deus para mudar este quadro assutador em nossas famílias.

Um abraço fraternal!!!