quarta-feira, 30 de julho de 2008

USOS E COSTUMES: QUESTÕES ASSEMBLEIANAS CONTEMPORÂNEAS

Conversando com vários amigos pastores, obtive a informação de que muitos jovens, inclusive filhos de alguns destes companheiros, estão saindo da Assembléia de Deus para outras igrejas, devido a falta de respostas convincentes para algumas questões relacionadas aos "usos e costumes" adotados pela igreja. Dentre algumas questões levantadas pelo jovens (e adultos também), estão as seguintes:

- O uso de maquiagem pelas irmãs
- O uso de calça comprida pelas irmãs
- O uso de bermuda pelos irmãos
- O uso de barba
- Tamanho, corte e pintura de cabelos
- O uso de jóias e outros ornamentos
- Ir ao cinema com os amigos
- Praticar um esporte
- Se divertir num clube de campo
- Assistir televisão

O que não falta, são as contradições em muitos lugares. Por exemplo:

- Pode usar anel, mas não pode usar brinco, pulseira e colar;
- Pode usar bigode, mas não pode usar barba;
- Pode ter programa na televisão, mas não pode ter aparelho de TV;
- Pode usar mini-saia, mas não pode usar calça comprida;
- Pode usar calça comprida para trabalhar, mas não pode usar para estudar;
- Pode usar calça comprida no dia-a-dia, mas não pode usar na hora do culto;

É grave também o fato, de que algumas Convenções Estaduais não observam mais as resoluções da CGADB, como por exemplo a de 1995, que reprova:

-Ter os homens cabelos crescidos (1 Co 11.14), bem como fazer cortes extravagantes;
-As mulheres usarem roupas que são peculiares aos homens e vestimentas indecentes e indecorosas, ou sem modéstias (1 Tm 2.9, 10);
-Uso exagerado de pintura e maquiagem - unhas, tatuagens e cabelos- (Lv 19.28; 2 Rs 9.30);
-Uso de cabelos curtos em detrimento da recomendação bíblica (1 Co 11.6, 15);
-Mal uso dos meios de comunicação: televisão, Internet, rádio, telefone (1 Co 6.12; Fp 4.8); e
- Uso de bebidas alcoólicas e embriagantes (Pv 20.1; 26.31; 1 Co 6.10; Ef. 5.18).

Observe que já há algumas concessões no uso de pintura e maquiagem e na utilização dos meios de comunicação, onde a "proibição" foi trocada pela "recomendação".

Em algumas igrejas (dentro de uma mesma região) as imposições são bastante rígidas, enquanto que em outras existe uma maior flexibilidade. Isso promove uma grande confusão na cabeça dos irmãos.

Sou a favor da manutenção dos bons costumes, da boa tradição, e de limites, mas sou contrário a imposição de normas e regras legalistas, que de tão absurdas que são, não se sustentam biblicamente, nem possibilitam argumentos coerentes e inteligentes em sua defesa.

Seriam os tais questionamentos, resultado da falta de um maior pensamento e envolvimento dos crentes com as coisas do "alto" (Cl 3.1-4), ou são reivindicações legítimas, dignas de reflexão ?

Será que já não é hora de discutirmos (observe que não falo em "liberar geral", mas sim, em se posicionar diante do problema) novamente estes assuntos, ou vamos continuar fingindo que nada de grave está acontecendo, continuando desta forma a perder nossos jovens, filhos e membros para outras igrejas (quando estes não se desviam)?

99 comentários:

Sidnei Moura disse...

Pr. Altair,

Achei pertinente ebastante esclarecedora a sua posição expressa nesta postagem. Concordo plenamente que é preciso haver uma posição, sustentada pelos apelos bíblicos para que a mesma seja tomada pela liderança da igreja. Parabéns pela disposição e pela posição tomada.

Roberto disse...

Penso que é algo imaturo a CGADB ter costumes oficiais, penso que cada pessoa devia andar pela sua própria consciência moldada somente pela Palavra e aí quem achar que deve seguir costumes segue, mas quem por sua própria consciência achar desnecessário, não segue e ambos se respeitem.

Escrevi um post sobre o assunto, caso queiram dar uma olhada:
http://www.robertosoares.com/usos-costumes-e-tradicao-evangelica/

Alan Silva de Oliveira disse...

Muito bem colocado esta questão, não há um parâmetro bem definido.
Só não esqueçamos que stamos falando de costumes, pois pecado é universal, e não difere de cultura para cultura, mas costumes difere.

zwinglio rodrigues, pr. disse...

Paz, caro colega Germano!

Embora eu não seja assembleiano do ponto de vista denominacional (e por isso talvez pareça que não seja da minha conta), eu sou membro da assembléia dos santos arrolados (o nome e não ainda a pessoa) no céu (assim sendo, tudo isso é da minha conta), e por isso te pergunto:

Que fundamentos bíblicos são esses usados abaixo? Aí há uma série de mal uso dos mesmos, o colega não acha?

"-Ter os homens cabelos crescidos (1 Co 11.14), bem como fazer cortes extravagantes;
-As mulheres usarem roupas que são peculiares aos homens e vestimentas indecentes e indecorosas, ou sem modéstias (1 Tm 2.9, 10);
-Uso exagerado de pintura e maquiagem - unhas, tatuagens e cabelos- (Lv 19.28; 2 Rs 9.30);
-Uso de cabelos curtos em detrimento da recomendação bíblica (1 Co 11.6, 15);
-Mal uso dos meios de comunicação: televisão, Internet, rádio, telefone (1 Co 6.12; Fp 4.8); e
- Uso de bebidas alcoólicas e embriagantes (Pv 20.1; 26.31; 1 Co 6.10; Ef. 5.18)."

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Pastor Altair Germano, a paz!
Parabéns pela obserdagem equilibrada e proposta de debate!


A Convenção Geral deve ter a boa vontade de provocar mudança positivas no posicionamento das Assembléias de Deus referente aos “usos e costumes”.
Nossas igrejas, por mais que se diga ao contrário, apresenta uma posição legalista na maioria das convenções e reuniões de pastores. O texto apresentado pela CGADB, como posicionamento sobre o assunto, é totalmente subjetivo, dando vazão para “liberais” e “ultra-conservadores”.
O grande problema é que na própria Mesa Diretora da CGADB não há uniformidade, pois um dos membros está a quase trinta anos na TV, enquanto outro ainda prega que tal aparelho é maldito. Ora, se entre a grande liderança há divergência tão acentuada, imagine nos bancos das congregações!?
Seria interessante uma revista da EBD tratar claramente sobre o assunto e assim esclarecer e quebrar muitos “mitos” em torno do assunto!
O que acho lamentável é que em tempos de relativismo, descontrutivismo, cientificismo, liberalismo, pós-modernismo... Ainda na Assembléia de Deu se discute se mulher pode ou não pode vestir uma calça FEMININA. Nossa igreja precisa avançar, pois os desafios do Século XXI são enormes.
Mas ainda no nosso contexto o debate é necessário!!!

Gutierres Siqueira
www.teologiapentecostal.blogspot.com

ALTAIR GERMANO, disse...

Amado Sidnei, obrigado pelas palavras de apoio.

Conto com vossas orações.

Um abraço e a paz do Senhor!

ALTAIR GERMANO, disse...

Nobre Roberto, de certa forma, todas as denominações históricas, reformadas, pentecostais e até neo-pentecostais, possuem os seus costumes "oficias" ou "oficiosos".

Ter costumes não é o problema, mas sim, como lidamos com os mesmos.

Paz do Senhor!

ALTAIR GERMANO, disse...

Amado Alan, nunca é demais resaltar as diferenças entre costume e doutrina. Boa doutrina, geralmente gera bons costumes.

Obrigado pela participação.

ALTAIR GERMANO, disse...

Amigo Zwinglio, as referências bíblicas fazem parte do texto original da resolução da CGADB, conforme site da mesma. Trata-se aqui, apenas de uma citação.

Um abraço!

ALTAIR GERMANO, disse...

Amado Gutierres, o caminho não é muito fácil, mas oremos para que pelo menos a discussão sobre essas questões seja aberta.

Paz do Senhor!

Natalino da Silva disse...

Pastor Altair Paz do Senhor!

Pastor Altair, este é um assunto que me deixa bastante preocupado. Hoje principalmente nas grandes Cidades tem Igrejas em cada esquina, como dizem ao gosto do freguês. Uns trinta anos atrás eu ouvia os Pastores orientar as Igrejas que orassem porque o Espírito Santo falava fortemente que os novos Pastores que viriam iriam relaxar com os ensinamentos do precipício da Igreja. Hoje estamos vendo ai as igrejas liberais e até mesmo alguns de nossos Pastores, para não perder seus membros e os dízimos abriu as portas e aceita liberadamente os custumes lá do mundo. De primeiro se conhecia um crente de longe pela sua maneira de vestir. Infelizmente hoje não vemos mais essa diferença.

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro Pr.Altair Germano!
O nobre companheiro como sempre, tem a coragem e equilibrada ousadia para abordar temas polêmicos.
Parabens pelo maneira sensata como vê essas questões.
A CGADB, em 1995 como o irmão bem disse, deu um avanço em se comparando com a norma original, no entanto, passados 13 anos, com a virada do século e o desenvolvimento dos meios de comunicação, se faz necessária uma reavaliaçao que aumente a conciência, não meramente das questões acessórias, mas principalmente as motivãções bíblicas que justifiquem coerentemente as referidas normas.

Anônimo disse...

A paz do Senhor Pr. Altair, com grande satisfação participo de seu blog,onde com grande erudição e zelo pelo sagrado, temos aprendido e sidos informados acerca de assuntos pertinentes a nossa fé.
O assunto abordado pelo amado pastor é de suma importância pois a Igreja evangélica tem sido atingida a cada dia com inovações e até mesmo na área comportamental. O modo da Igreja se proceder é diferente do mundo, e isso envolve os costumes. A Bíblia diz que o mundo jaz no malígno, como poderemos então imitálos, trazendo tudo para dentro da Igreja. O crente salvo em Jesus entende que existe uma diferença entre ele e o incrédulo. O próprio mundo repara a nossa diferença. Não podemos ser influenciados e sim influenciar através de nossas atitudes e comportamento. Na Bíblia não existe a palavra TRINDADE, e nós sabemos que a Trindade existe e conseguimos aceitar facilmente. A Bíblia não menciona a proibição de fumar. Para aqueles que gosta de tomar uma, dizem que Paulo proíbe o ficar embriagado e não o beber(Ef.5), dizem que até Jesus bebia. Existe uma Igreja para cada tipo de crente. Hoje se o camarada quer ser adepto do Rock, não tem problema. Se quer ser Punk, não tem problema, se quer se pagodeiro não tem problema. O problema é que ninguém negar a si mesmo, falando nisso, daqui a pouco irão arrumar alguma palavra no grego para dizer que esse negar a si mesmo não é negar os desejos, vontades, impulsos e muito mais. Não estou discordando com o senhor, pois sei que existe muito exagero no nosso meio, mais os bons costumes devem ser preservado. Eu fico imaginando, se os nossos pastores que já dormem no Senhor não tivessem preservados, imagine como nós estaríamos hoje (com todo o zelo uns eram até amargosos, mais muita coisa foi preservada), onde vivemos um evangelho hedonista, das facilidades, dos mercantilistas, dos gnosticos, um evangelho deformado onde pessoas não são transformadas. A coisa iria piorar. Sou contra aos excessos e não aos bons e saudáveis costumes. herloncharles.blogspot.com

andre luiz disse...

Pr. Altair,
O momento é muito propício para a liderança da igreja e CGADB começar a rever o conceito sobre usos e costumes. Parabéns pela abordagem estarei orando.

Roberto disse...

Eu entendo que possam haver costumes na maioria das denominações, somente acho que cada um deveria ter o direito se segui-las ou não, sem correr o risco de ser disciplinado por isso.

Quando a CGADB faz um documento com costumes oficiais, alguns acabam os entendendo como obrigatórios e assim não permitem a liberdade de consciência de cada crente.

Espero que isso mude algum dia.

Elisomar disse...

Quer saber de uma coisa? Eu acho que quando havia mais rigor, se perdia menos gente. Tá faltando doutrina bíblica na igreja de hoje.
Não sou uma pessoa sem visão nem tampouco retrograda, o que penso e vejo é que há abuso e irreverencia em relação aos costumes da igreja, que nunca matou ninguém. É certo que há algumas coisas que se tomou por santidade sem ter esse real sentido, mas isso tem que ser visto com responsabilidade. Não sou a favor do uso de calças compridas pelas mulheres assembleianas e nem do uso da mini saia. Por que será que quando uma assembleiana resolve usar tal veste, não faz pra se cobrir, (como alega muita gente), mas sua intenção é exatamente de mostrar o contorno do corpo? Por que não faz um calça tipo social com blusões, para ir aos cultos? O que vejo são as moças da igreja com calças de tecidos com elastano, tão justas que só se percebe a diferença da pele por causa da cor, e o púbis quase visível. Isso mostra que quem age assim, está mesmo com vontade de estar no "mundo" e coloca a culpa nos costumes da igreja. O que faltou ser ensinado foi exatamente o valor que tem a casa do Senhor, o respeito que lhe é devido. Quanto aos outros costumes, acho que é questão de conveniencia. Tudo que façamos seja para a Glória de Deus e não para escândalos, tudo com decência e ordem.

ALTAIR GERMANO, disse...

Natalino,

sua preocupação é compreendida. Só precisamos ter cuidado para não confundirmos "contextualização sem secularização" dos costumes, com relaxamento doutrinário.

Não compactuo com o atual relativismo moral, que já faz parte dos princípios e conduta de muitos pastores.

Paz do Senhor!

ALTAIR GERMANO, disse...

Amigo e pastor Carlos Roberto,

lhe parabenizo também pela coragem de participar do debate de temas polêmicos com este. Por vários motivos (pessoais ou institucionais), muitos fogem.

Para um povo inteligente e questionador, precisamos de orientações e argumentações, inteligentes e bíblicas.

O tempo do "é pecado porque é" já se foi.

Um abraço e a paz do Senhor!

Anônimo disse...

Aqui em Brasília a maioria das Assembléias é liberal (uso de calças, brincos, maquiagem). O que me assusta é o EXAGERO das Assembléias como um todo, pois nasci em lar evangélico e Assembleiano, tenho + de 40 anos de idade e digo c/ certeza que, quase me desviei á uns 4 anos atrás pq estava em uma Igreja rígida.
Não podia usar nada, nem assistir tv, mas não foi por isso que "quase" saí da Igreja e fui p/ o mundo.
Foi pq as pessoas só olhavam a aparência e infelizmente saia comprida, cabelos sem aparar, pernas sem raspar,etc...não leva ao céu e sim uma vida consagrada diante de Deus.E dentro dessa Igreja tinha pedodilia, homossexualismo, bandido(ladrão mesmo de assaltar c/ arma),adultério,fornicação. Deste adolescentes até os obreiros + velhos, e quando alguém tentava ensinar que pecado não são as vestes e sim as ações eles achavam ruim.
Por isso eu acho que nos lugares radicais, deve haver sim liberação. Sabe pq?
Não vai ter nimguém olhando p/ nimguém p/julgar e sim vamos ao culto p/ adorar a Deus.
Lógico que com descência. Nada de exagero nem prá mais( usar roupas indecentes) e nem prá menos (querer mostrar santidade através da roupa), com pecados escondidos.
Agora o Pastor da Igreja tem que orientar suas ovelhas para serem moderadas.

ALTAIR GERMANO, disse...

Amado Herlon,

todo excesso é patológico. Tanto o "legalismo" quanto o "liberalismo", são extremos perigosos para quem deseja um viver cristão sadio e bíblico.

Obrigado pela participação.

Paz do Senhor!

ALTAIR GERMANO, disse...

André,

é preciso realmente muita oração.

Sem exagerar, penso que é mais difícil tratar de costumes do que de doutrina.

Não é de hoje que a tradição tem mais autoridade do que a própria Bíblia nas instituições cristãs.

Paz do Senhor!

ALTAIR GERMANO, disse...

Nobre Roberto,

o ser humano não sabe viver sem normas.

Tirando os exageros, entendo que as normas e os limites, mesmo em se tratando de costumes, são necessários.

Um abraço!

ALTAIR GERMANO, disse...

Irmã Elisomar,

já fomos no "rigor" do passado, por diversas razões, a igreja que mais perdeu membros.

Não se trata aqui de ser rigoroso, mas de ser bíblico e equilibrado na questão dos usos e costumes.

Todas as igrejas e denominações enfrentam dificuldades nesta área, a não ser se forem liberais.

Oremos por este momento tão difícil que vivemos.

Paz do Seenhor!

Elisomar disse...

Pastor,
se perdemos membros, é porque não o tínhamos de verdade na maioria das vezes. Os jovens que se afastavam acabam voltando com o tempo e tornavam-se pessoas alicerçadas na Palavra e nos costumes. O mundo acreditava na gente mesmo sendo ridicularizados.
Éramos diferentes, tínhamos autoridade de pregar o evangelho de Cristo. O que escuto constantemente é o povo dizer: A Assembleia de Deus já foi uma igreja que a gente via diferença, mas agora tá ficando pior que o povo do mundo. e a gente fica sem argumentos para defender. melhor seria que nunca tívessemos sido educados assim, do que ter que mudar agora. E quando falo disso, não trato de costumes como cuidar bem dos cabelos, praticar um esporte ou vestir-se bem. Falo dos valores morais, que eram bons costumes e nunca mandou ninguém pro inferno.

Pastor Geremias do Couto disse...

Caro amigo, pastor Altair:

Este é um tema palpitante.

Sempre defendi que devemos viver à luz de princípios, e não simplesmente de regras, pois são eles que norteiam nossa postura em cada circunstância da vida.

Quando as regras predominam, tendemos a estereotipar o nosso comportamento e a achar que só o que está ali enumerado é o que devemos cumprir, ficando de fora outras coisas muito mais sérias, mas consideradas menos relevantes, bem como tornando pecado o que já se convencionou pecado, mas tratando com indiferença outros hábitos que teriam o mesmo peso numa "hipotética" escala de valores.

Explico-me:

Exemplos:

1. Brincos não podem, mas e o prendedor de gravatas?

2. Fumar é proibido, mas e o excesso de cafezinho?

3. Beber é condenável, mas e a gula?

4. calças compridas são impróprias para mulheres, mas e o hábito da fofoca?

5. joias em geral não são recomendáveis, mas e a própria gravata?

6. Televisão não é tolerada, mas e a internet?

7. Ir à praia, um escândalo, mas e a falta de caráter no comportamento?

A lista se tornaria grande. Isso basta.

Ou seja, condenamos algumas coisas pela via das regras, enquanto outras são coadas por não terem sido "estereotipadas" ou por não terem, de fato, importância alguma para a vida cristã, como também não têm importância algumas coisas que condenamos e que são mero fruto da tradição humana.

Quero chegar ao seguinte ponto: precisamos ensinar princípios, difundi-los, pregá-los, plantá-los firmemente em nosso coração, para sabermos o que devemos ou não fazer sem que nos tornemos "prisioneiros" de regras que aparentam piedade, mas são apenas a conformação de uma época, e não, realmente, coisas essenciais à fé.

Como ensinou Paulo: "Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas me convém fazer... e não me deixarei dominar por nenhuma delas".

Os princípios são imutáveis, as regras sofrem o efeito do tempo.

Espero ter-me feito entendido.

Abraços,

Pastor Geremias do Couto

ALTAIR GERMANO, disse...

Anônimo de Brasília, como já coloquei, todo extremo é perigoso.

A moderação é com certeza o melhor caminho.

Um abraço!

ALTAIR GERMANO, disse...

Amado companheiro e pastor Geremias do Couto,

"Os princípios são imutáveis, as regras sofrem o efeito do tempo."

Vossa posição em relação ao assunto ficou claramente entendida.

Espero que após toda esta movimentação em torno das eleições convencionais, voltemos a tratar sobre questões tão importantes em nossa tribuna (falo sem desmerecer a importância das eleições).

Um abraço e a paz do Senhor!

Euller.Monteiro disse...

Amado Pr Altair, Amados irmãos e pastores;

Bom como um dos amados pastores que participaram do debate eu também não sou assembleiano, eu cresci em uma igreja metodista tradicional, ou seja, uma igreja que aqui no Brasil não se apega à este tipo de doutrina visando impor um estilo de vida aos membros (mas concordo que quem ama às assembleias tem que amar seus dogmas tambem), e concordo que muitos deles deveriam não ser uma lei imposta, más sim um desejo ardente no coração de cada crente, que procede assim e assim não por imposição, más por amor, e por querer ser diferente do mundo, já outros não tem ao meu ver na atualidade uma razão de existência.

O meu ponto de vista assemelha-se muito com o do Pr Jeremias Couto, olha eu cresci em uma igreja em que não havia nenhuma censura quanto ao uso de roupas, maquiagem, televisão estilo de cabelo e barba, nada, nada disto, e muitos usavam e abusavam, e são até hoje livres para tal. Onde estava a diferença então? Bom ai é (ao meu ver) que está o segredo, no ensino:
-Eu detestava ver as minhas colegas da igreja com roupas curtas, e as que eram familiares minhas eu já até censurei em alguns momentos, más o que me fazia agir diferente? Era o ensino da palavra, o temor e o conhecimento que eu tinha da palavra me fazia agir, pensar e viver diferente, mesmo sendo um adolescente de 12 anos (naquela época), rs rs.

Eu creio que as pessoas podem muito bem maquiar na nossa frente o que realmente são e por tráz na verdade serem completamente o oposto, este é o problema, más muitos hoje na igreja erram por que não conhecem e por que não são ensidanas corretamente.

Se algum jovem aprente à ter temor do Senhor, eu não preciso dizer que ele não pode pecar, o próprio quando cair em pecado "(se cair)", ira sentir nojo de si mesmo e irá rapidamente procurar se limpar nas fontes de águas que brotam do trono.
Uma jovem não usará uma roupa que causará desejo em seu próximo, se ela tem entendimento que seu corpo é templo do Espírito Santo, e que este espítito realmente é santo, puro e sensivel ás nossas atitudes, ela não fará isto, sabendo que se ela fáz seu irmão pecar, ela está pecando, e outros exemplos iguais à estes.

No meu entender as assembléias não necessitam, nem outra igreja qualquer, de usos e costumes exclusivos de suas denominações, o que nós (todos os cristãos), é de conhecer e cumprir o que está escrito na biblia, sem remover ou acrescentar um "i" ou um "til" ao que está escrito.

Talvêz o grande problema é que não há discipuladores dispostos à ensinar à um povo teimoso, que teima em querer ser analfabeto "(das coisas de Deus)" e de discipulos que tenham fome de aprender. Bom eu usei este parágrafo muito radicalmente composto, más sabemos que existe uma pequena minoria que ainda tem compromisso, tando de pastores quanto de ovelhas, más, na verdade e que a grande maioria gosta da atual vida cristã "ligth", onde o "atual evangélho" se molda aos seus seguidores, e não os seguidores ao evangélho. "Assustador não", aonde iremos parar?" tavez nessa estrema velocidade que o mundo vai, o povo nem perceba que já ultrapassaram as portas do Armagedom, e que o fim dos fins, se aproxima!

Eu no meu pequeno conhecimento e na minha insignificância, acho que em todas as igrejas que professam o nome de Cristo e seguem sua doutrina, deveriam ter atitudes dignas de Cristo, sem o uso de artifícios para conduzir o povo à um caminho, más sim ensinar o caminho, eu acho muito difícil sair empurrando o rebanho pelo caminho, más conduzí-lo é mais fácil, apenas conduzir, se a ovelha conhece o caminho e por ele anda, fica muito mais fácil ao pastor, e sobra tempo pra cuidar das ovelhas doentes e feridas e das recem nascidas!

Pois é, imaginem quandos doentes e pessoas que reamente nescessitam do cuidado pastoral e diaconal e não recebem por conta de estas pessoas terem que estar cuidando de detalhes ao invéz de vidas.

Os amados irmãos assembleiandos me perdoem, más a biblia diz que cada um dará conta de si mesmo à Deus, então nosso trabalho é ensinar o que será arguido dela no dia do juizo, e qual a lei que a julgará, ela tem e terá maior condições de suportar as tentações se ela(e) for um critão maduro. O problema é que andamos empurrndo um monte de crianças espirituais e que muitas vezes não querem crescer, querem continhar com as coisas de criança.

Bom, eu não sou dono da razão, e procuro ter bom senso, e sei que tem tradições que são benéficas, eu lá em casa sigo tradições, sempre ví meu avô e meu pai com atitudes patriarcais fortes e determinadas, e extremamente zelósos com a família, e são bons costumes, eu acho que a questão não passa por abolir os usos e costumes que as assembleias tem, más sim em uma mudança na consciência de cada cristão no seu individual, e assim o coletivo será beneficiado com cristãos mais bem preparados, mais santos, mais cheis de Deus do que de normas.

Att:
Euller

Daladier Lima disse...

Pastor Altair, me desculpa aí, mas alguns leitores entenderam que era uma posição sua, quando eu entendi que é uma constatação, por sinal, bastante adequada. Será que errei?
Na verdade, estes problemas decorrem em parte da rigidez de nossos costumes e, em parte, pela pressão de determinados segmentos pela liberação deles. O que mais me preocupa é a falta de padrões, que me parece ser a evidência mais interessante de seu post.
ADs que no Norte têm um posicionamento e no Sul outro revelam, no mínimo, incoerência.
Só mais uma coisa: tenho perguntado e me perguntado se tal liberalização trará uma Igreja mais crente, mais santa, mais esclarecida. Pelo que tenho visto erramos também nisso. Um problema ao quadrado!

ALTAIR GERMANO, disse...

Amado Euller Monteiro,

entendo pela Bíblia que não se trata apenas e ensinar princípios e deixar que cada um siga a sua consciência.

Na sociedade, na escola, no trabalho, na família e em qualquer outro lugar ou grupo, as normas e os padrões culturais existem (nisto se incluem os usos e costumes) e possuem o seu valor.

A própria Bíblia nos mostra que em Atos 15.1-29 surgiu na igreja um problema relacionado aos "costumes de Moisés", que precisou ser tratado num "concílio", "convenção", "assembléia" ou como queiram chamar.

O resultado foi a necessidade de se impor algumas regras de conduta para os gentios (v. 28-29), objetivando algo maior, a comunhão com os crentes judeus e o respeito a consciência do próximo.

Um abraço!

ALTAIR GERMANO, disse...

Amigo Daladier, trata-se de uma constatação/posição, onde entendo a necessidade do debate e a adoção de uma postura que se distancie dos exageros, e isto envolver rever "alguns" pontos.

Entendo ainda que isto não tornará a igreja nem mais nem menos santa, simplesmente, menos legalista.

Paz do Senhor!

Graça Souza disse...

A paz o Senhor.
Ás vezes sinto-me intimidada em fazer um comentário; isto porque parece que as mulheres não leem esses artigos...
Vejo que ao longo dos anos ( e ñ é tanto tempo assim) encaramos principalmente do nosso lado uma repressão dominadora. Desculpe o que penso mas os homens que deveriam estar de joelhos dobrados pedindo a Deus a solução pra esses e os demais grandes problemas, desde o início se contentaram em reprimir as mulheres na igreja (ñ sou defensora da mulher como pastora e etc.) mas digo como mulher que desde a adolescência (fase complicada na AD)o gosto das mulheres mais velhas e dos líderes era questionar tim-tim por tim-tim os passos destas pobres criaturas que ñ tinham pais que orientassem porque ñ tinham líderes a altura. Se os pais eram ignorantes no assunto por se tratar de assuntos "carnais", os líderes chega-te prá lá. Até hj, vejo jovens despencando abismo abaixo pelo mesmo motivo e pelos mesmos problemas, ou seja falta de elucidação da Palavra, falta de tempo para ser atendido pelo seu líder, porque o comércio religioso toma muito mais tempo. os números precisam estar em dias com as dívidas a saldar; a saber: presente para os colegas, festa de aniversário regada a muita comida com presentes previamente escolhido pelo gosto e valor,carro que nem sequer entra na revisão e por aí vai.
Então fica fácil, em qualquer tempo para alguns culpar as mulheres e os jovens em geral. E depois criar regras para eles e colocar verdadeiros vigias em seu encalço e viver condenando a cada deslize como se de nada fosse culpado.É uma pena... mas a corda sempre arrebenta do lado mais fraco.
Peço desculpas se em algum ponto fui arrogante.
Sou leitora assídua do seu blog, Deus o abençoe. Graça Souza

ALTAIR GERMANO, disse...

Amada irmã Graça Souza, obrigado pela participação e palavras de incentivo.

Realmente, em muitos lugares sobram cobranças e pressões, na medida em que falta atenção e compreensão.

Um abraço e a paz do Senhor!

Anônimo disse...

Realmente também concordo com tudo que o senhor falou, li o livro o monge e o executivo e achei uma coisa interessante que ele(o autor)fala de um paradigma antigo que não funciona mais, se o senhor não leu recomendo, e tem certas coisas que não funcionam mais nos dias de hoje pois, não vejo que isso seja uma rebeldia do povo contra os costumes da igreja e sim que o povo de Deus tem visto segundo a palavra que isso não chega a afastá-las de Deus. Existe muita gente que anda super comportado e a vida só a graça..., enquanto aquela pessoa que usa uma calça está com a vida no altar. Acho que cada crente não pode é depravar a igreja, pois já dizia Paulo no livro de Gálatas (C5v13b)não useis da liberdade cristã para dar ocasião a carne. Se vestir descentemente não vejo problema nisso. As vezes se eu estiver na rua de bermuda fico com vergonha se encontrar um presbitero ou um Pastor na rua como se eu tivesse pecado e na verdade minha vida estando no altar de Deus. Com certeza essas coisas tem que ser analizadas.

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Pastor Altar Germano, a paz!

Estou de volta nesse importante post. rsrs
É necessário salientar que os defensores de mudanças nos costumes assembleianos, não estão propondo uma igreja relaxada em que cada um segue uma livre consciência.
Assino em baixo no comentário do pastor Geremias do Couto, onde ele destaca que a Bíblia nos ensina princípios, donde homens determinam preceitos, mas os preceitos, diferente dos princípios, são mutáveis, transitórios e culturais.
Mas mediante muitas opiniões, não ficou claro nas palavras de alguns participantes o que seria “bons costumes” ou “costumes baseados na Bíblia”... Ora, como definir um bom costume? Sendo um costume exposto na Bíblia, ele é realmente bíblico ou pertence à cultura bíblica? O que seria preservar identidade assembleiana? Devemos ficar presos no “ethos” sueco- nordestino do século passado? Vamos abri mão de uma correta interpretação bíblica para manter tradições?
Devemos pensar nisso, e esse post abriu uma rica oportunidade para esse debate!
Com permissão do pastor Germano, coloco o link de alguns textos que escrevi sobre o assunto:

01. Doutrinas, Usos e Costumes

http://teologiapentecostal.blogspot.com/2007/08/doutrina-usos-e-costumes.html

02. A Problemática dos Usos e Costumes no Contexto Pentecostal (Parte 01)

http://teologiapentecostal.blogspot.com/2008/06/problemtica-dos-usos-e-costumes-no.html

03. A Problemática dos Usos e Costumes no Contexto Pentecostal (Parte 02)

http://teologiapentecostal.blogspot.com/2008/07/problemtica-dos-usos-e-costumes-no.html

04. Os "pecados" na pregação exagerada sobre usos e costumes

http://teologiapentecostal.blogspot.com/2008/05/os-pecados-da-pregao-dos-usos-e.html

Elisomar disse...

Irmão Daladier,
da minha parte que também discuti o assunto, eu entendi bem que o pastor Altair estava falando do estatuto da convenção. No entanto, como a gente não podia falar com a convenção, respondemos a ele. rsrs
Por sinal, eu tinha muita curiosidade de saber o que diz o estatuto, a respeito de tudo isso.

Esequiel Santos disse...

Pr. Altair,
Parabéns por abrir mais um rico debate. Vejo em todos os comentários algo relevante que gera frutos para o Reino sem precisar lançar "farpas" contra pessoas.

Quanto ao conteúdo Usos e Costumes, penso que o fato de muitos pastores não conseguirem mais manter "fincados" os "marcos antigos" é pelo fato de que muitos assuntos antigamente colocados como "lei" na nossa igreja já não são mais assim. Principalmente aqueles no meio da liderança. Vejamos: Antigamente a liderança não se envolvia com política dizendo ser esta "coisa do maligno", hoje vejo a cúpula da Assembléia de Deus se utilizando de "estratégias" que deixariam políticos seculares, aqueles conhecidos como velhas raposas impressionados. Antigamente era ensinado que o cristão deveria viver uma vida simples sem muito luxo porque o luxo era "vaidade". Hoje vemos muitos pastores que só andam de "carrão" com motorista e ainda secretário particular.

Sem falar em outros assuntos...

Então penso: se a liderança não se define, como querer definição das ovelhas?

Daladier Lima disse...

Prezada irmã Elisomar e demais irmãos, minha colocação teve a intenção de abrir os olhos que, infelizmente, a retirada das restrições não resolve nosso problema quanto a usos e costumes. Vamos ter sempre questionamento de pessoas insatisfeitas com o modus vivendi de determinado grupo.

Já frisei, por exemplo, em posts no assunto, que apesar da liberação de tais costumes não estamos melhorando espiritualmente, como era de se esperar. Ou seja, ao invés de canalizar nossa energia para reprimir devemos nos ater a circunstâncias mais urgentes. Esse é o verdadeiro problema. Parafraseio com o problema do aprendizado teológico, que, literalmente, explodiu no Brasil, mas não se reverteu em melhores condições espirituais para os membros e a igreja em geral. Daí achar que era melhor quando não sabíamos teologia, mas estávamos mais empenhados na expansão do Reino. Sem generalizar, e só para exempliicar, os crentes hoje lêem a Bíblia e dormem no domingo de tarde. Antes não sabiam ler e iam evangelizar. O que é melhor?

O Pastor Altair imaginou um igreja menos legalista (na verdade, menos nominalista, para usar a nomenclatura clássica do Gutierres), mas essa igreja emergente não mostra melhoras. É a igreja que lê, que estuda, que se capacita, que se especializa, mas não mostra compromisso (Atenção! Não estou generalizando). Ou o compromisso é seletivo. Exatamente a seletividade que não nos fazia falta, quando todos aceitavam qualquer serviço visando o bem da obra.

Tem uma outra questão importante, só para exemplificar o problema: há saias que denotam o corpo da mulher muito mais do que algumas calças. A questão, portanto, não é calça ou saia é que interpretação a pessoa dá ao recato! Nesse particular nosso povo brasileiro, tropical, equatorial, não nos dá muitas esperanças.

A colocação do pastor Altair visa arbitrar duas coisas (que eu julgo meritórias, não o estou desmerecendo, nem a importância do post, talvez fui assim entendido):
1) A incoerência entre o que pode, por exemplo, no Sul/Sudeste e o que pode no Norte/Nordeste. Ou nivelamos, ou liberamos, ou nada, ou o quê!?
2) Enfatizar que é uma carga a mais sobre os ombros dos que querem seguir o Mestre.

Para a panela ferver um pouco mais: Eu cheguei numa casa de um amigo pastor (daqui há pouco ninguém me convida, rsrsrsrs) e ele estava lendo e estudando a Bíblia sem camisa. Certo, errado ou irrelevante?

Sóstenis Moura disse...

Pastor Altair, cada vez o debate fica melhor. Parabéns.
Concordo com um "Anônimo" que diz que pelo fato de não estar na Bíblia não quer dizer que não seja verdade e que não temos a obrigação de cumprir, e cita ele que a palavra Trindade não consta na Bíblia, nem proibições a certos pecados, nem por iss são contestadas. Brilhante!
A grande questão é que querem adaptar a Bíblia e a comunidade aos seus próprios pensamentos, tanto os que exigem demais e cumprem pouco, como os que liberam geral e depois voltam para Deus como o rei Manassés, tentando reparar seus erros, no entanto, o povo já não lhe ouve mais.
O que realmente entendo é que no passado havia mais foco que hoje. A intenção era conquistar o máximo de pessoas possível para Deus e ensiná-las um modo digno de viver.
Tomemos o exemplo de nossa própria casa: a cidade de Abreu e Lima (PE) era um grande reduto de prostitutas e homens indignos (logicamente não todos, mas a principal característica da cidade era esta, e sabemos muito bem disto). Havia centenas de prostíbulos. E muitas das nossas amadas irmãs já velhinhas (com todo respeito)de hoje e muitos irmãos eram envolvidos com toda a corrupção odiosa.
O foco dos obreiros e da comunidade assembleiana era ganhá-los para Cristo, de vê-los transformados, diferentes. Tornando a sociedade mais sadia.
Os irmãos sofriam, choravam, fugiam, mas não perdiam o foco. Eram perseguidos, injuriados, maltratados, mas não perdiam o foco. Tanto que conseguiram.
Se erraram, vemos milhares de pessoas conhecedoras da verdade libertadora do Evangelho por causa do "erro" deles.
Nós, hoje, tão sábios, cultos, globalizados, livres de "paradigmas arcaicos", em desuso; cidadãos do século 21, crentes que entendem tudo que a Bíblia não diz e absolutamente nada do que ela diz. Que temos consciência que não são preceitos bíblicos, porque só a lemos uma vez por semana, e um pequeno trecho, que é aplicado de acordo com a livre interpretação do pregador, que geralmente busca fama para si.
Estes, nós, perdemos o foco!
É por isso, que fazemos roda.
Moisés tinha foco no deserto, sofreu, ensinou o necessário da forma como Deus quis, não entrou na Terra da Promessa, mas nem por isso impediu que outros chegassem.
Tem que não vai entrar e quer impedir todos os que lutam para alcançar o Céu.

Sóstenis Moura
www.embaixadoressiao.blogspot.com

Anônimo disse...

Pr. Altair,
Primeiro quero parabenizá-lo pela abordagem clara e tranparente deste artigo, mostrando uma visão moderada acerca de um assunto que muitos (por interesses pessoais) preferem evitar. Mas louvo a Deus pela sua vida e de outros que tem trazido assuntos desse tipo a blogosfera e feito com que muitos de nós pensemos e nos posicionemos.
Hoje infelizmente como muitos irmãos já tem dito em suas colações e concordo com eles/elas estamos perdendo grande parte da nossa juventude e até mesmo irmãos/as por não oferecer respostas convicentes acerca de ALGUNS costumes de nossa amada Igreja.
Há também em alguns casos irmãos até bem intencionados preocupados com a atual situação da igreja (irreverência, modismos,falta de temor, imoralidade, luxuria etc. )Mas por não possuirem um conhecimento biblíco ou por conveniência fazer de conta que não possuem, veêm a imposição de regras ( sou a favor que ajam regras para o bom funcionamento da igreja com também para a sociedade mas estas não são um fim em si mesma) como a UNICA forma de barra tudo isso esquecendo que a mudança começa de dentro para fora através da regeneração causada pelo espirito santo no homem.
Concordo com o Pr Geremias do Couto e penso que o que a nossa igreja precisa para vencer os desafios que o atual momento nos impõem e através de principios (pois estes são imutáveis e eterno ao passo que os costumes são locais e caracteristicos de uma determinada época).
Gostaria de fazer corro com o irmõas Guitierres ao sugerir que este seria um bom tema para ser tratado em uma revista de EBD.
Estou orando para que esse debate chegue a CGADB, pois há muitas ovelhas que estão gemendo devido ao legalismo adotado em muitas de nossas igrejas. No demais, desculpe mim pelos erros de Português.

Em Cristo,
Valter Alex

Moacir Matias disse...

caro PR.Altair,como sempre suas colocações sao otimas e abalizada na genuína palavra de Deus. sobre o tema em foco,sou a favor da preservação dos usos e costumes adotados a muitos anos pela assembléia pois acredito seriamente que Deus respeita os costumes e tradições desde que estes nao se tornem legalistas ou aberrações teológicas. O próprio Jesus respeitava a tradições dos judeus e outras existentes da época e muita gente hoje não quer enxergar isso,o que ele rejeitava era a forma errônia que as pessoas lidavam com isso,porém da alguma forma tambem sou a favor que algumas assembléias mudem um pouco seus costumes pois quem entende apenas um pouco de questões biblicas sabe que o uso de por exemplo,jóias,calças para mulheres,maquiagens moderadas não trata-se de pecado e sim de costumes diferentes,pois muitos dos costumes assembleianos foram deixados por nossos pais fundadores dessa tão gloriosa denominação a quase 100 anos,e no propiro antigo testamento vemos relatos de que jóias eram usadas por muitos servos de Deus. Repetindo,SOU A FAVOR da preservação dos costumes ja existentes mas a mudança dos mesmos é uma coisa que na minha visao deve ser tomada com muito cuidado entre as convenções de cada estado juntamente com a CGADB.
sem mais um forte abraço. Matias Borba-MG

Heitor Folgierini disse...

A Paz do Senhor !
Pr.Altair Germano,
O Problema da AD, na questão Usos e Costumes NÃO É os usos e costumes em si : Aqui onde moro, no DF, prá cada tipo de crente tá surgindo um tipo de Igreja e quem não quiser ficar na AD, que saia sem rebelião e sem revolta ! ninguém é obrigado ficar agora, quem ficar que seja obediente pois isso é bom e agradável a DEUS. O que acontece é que, infelismente, tem um bocado de Pastores e Líderes que já perderam a moral,
principalmente dentro de casa e,
prá não ficar feio, fazem coro ao "libera geral". A colocação feita no site da CGADB é bem clara e certa : infelismente a desunião, começando dos líderes, tá fragilizando a Denominação.
Sou contrário ao "exclusivismo denominacional": CRISTO não vem buscar uma única Denominação mas sim o seu Povo lavado e remido no Sangue do Cordeiro ! Sou contrário ao radicalismo porém sou contrário ao liberalismo. Conservar a sã doutrina e os bons costumes é algo importante e necessário prá nossa Denominação, em nome de JESUS CRISTO, o nosso Senhor e Salvador.

claudio disse...

na questao dos usose costumes
acredito que devemos uisar de bom senço

sempre quando interrogado sobre o assunto
exemplifico ;
qual e mais descente ? uma mulher vestida com saia transparente ou comdecotes enormes ? ou uma calça feminina bem discreta ?

o bom senço fala muito

naosou afavor da liberaçaogeralde tudo pois infelismente se deixar muitos crentes vao exagerar como ja acontece em algumas assembleias
irmas parecedno uma arvore de natal
irmaos desfilando com seus ternos importados em varios casos pura estravagancia

agora que nao podemos negar que no inicio da igreja os sinais eram mais frequentes

o zelo era maior ao ponto de chegar aos extremos

mas as igrejas eram mais pentecostias mesmo
me refiro a ser dirigida mesmo pelo espirito santo

nao precisavamos de politicos nem recorriamos a eles

foram liberando tudo ate o ponto de pastores pertencerem a sociedades secretas

e serem bebarroes epregarem em congressos etc

Anônimo disse...

Meu irmão em Cristo Altair, Graça e Paz!

Amado, não sei como o Sr. vai ser visto a partir de agora pela cúpula assembléiana. Eu particularmente, concordo plenamente com o nobre Pastor e acrescento que muitos irmãos nossos vem me interpelar sobre este assunto o qual respondo com o mesmo argumento exposto. E chegam até a me considerar um crente de segundo escalão. Também chegam até citar a recomendação de Jesus a Pedro que diz :
“ Se ligares na terra será ligado nos céus...” Eu prontamente, respondo que se for assim, todos nós assembléianos estamos em pecado, pois descumprimos o estatudo da CGADB que proíbe o uso da televisão. Será que não entendem que a Doutrina vem antes dos costumes? E tem mais: a Igreja só tem autoridade plena, nos assuntos concernentes à Doutrina, ficando o costume imposto se aceitos pela maioria dos membros. Vale salientar ainda, que ao falarmos em costumes, estamos nos referindo aos que não venha ferir a moral.
Oro a Deus para abrir os olhos dos nossos líderes para compreenderem que a prática de esporte, a ida ao cinema, o uso calça comprida pelas mulheres, a depilação das pernas também pelas mesmas (veja que até isso o regimento da CGADB proíbe), o uso de barba, são todos os costumes que não ferem a moral. Portanto, a regulamentação da Igreja nesses assuntos, faz-nos sentir como fariseus o qual Jesus, certa feita os repreendeu dizendo-lhes que impunham uma carga tão grande ao povo que nem eles mesmos podiam carregar.


Diácono Elias Charamba

Anônimo disse...

Pois é amigo pr.Altair você está de parabéns pelo brilhante tema em discussaão. Como já falaram, Não tem roupa no mundo comprida , composta ou não, cabelos curtos ou compridos que mudem o caráter de uma pessoa de má indole.Só quem muda uma pessoa é Jesus, roupa é coisa externa e Deus sonda o coração.Quantas mulheres e homens se mascarm por trás de uma roupa composta?Mas Deus a tudo vê e de tudo sabe! Fique na paz

Anônimo disse...

Tudo que é demais é sobra,por isso que cada lider de igreja precisa ser sábio para mostrar as ovelhas (através do ensino da palavra de DEUS)os perigos em liberar tudo ,e a gravidade em não poder liberar nada.É só uma questão de pedir sabedoria a DEUS para instruir o rebanho,e com certeza a sua igreja vai crescer na graça e no conhecimento de CRISTO.

Marivaldo.

José Rinaldo de Santana disse...

Caro pastor, Graça e paz, Sou Assebleano de berço,tenho visto nestes ultimos dias que muitos pastores tem pregado costumes, e esquecido a doutrina bíblica, o ensino da palavra, mesmo assim com muitos pregadores de costumes e doutrinas (normas)da igreja, as pessoas teem se voltado ao modismo e a modernidade, e a maioria dos membros da igreja, inclusive da Assembléia de Deus reclamam a falta da palavra, ou seja está faltando na igreja o ensino acompanhado de um conhecimento histórico, literário e profético, trazendo assim um conhecimento do passado, presente e futuro.

Anônimo disse...

Caro Jose Rinaldo de Santana, um erro não justifica o outro. O que falta não é só dotrina, e garanto que o que substitui a falta da palavra não são costumes e sim uma onda de social na igreja, festas, confraternização, show, louvozão. uando se ensian a palavra , esta não faz rejeitar os bons costumes, ao contrario, forma bons costumes. A sã doutrina gera costumes sãos. Deus abençoe!

anderson teixeira disse...

Baixar o anexo original
Os Usos e Costumes à Luz da Bíblia

Por Anderson José Teixeira Cavalcanti de Barros

“julgai todas as coisas, retende o que é bom;” (1Ts 5.21)

INTRODUÇÃO

O presente estudo tem por objetivo analisar brevemente algumas regras de comportamento estabelecidas por igrejas evangélicas brasileiras. Tais “usos e costumes” são muitas vezes postos de modo abrupto, sem explicação bíblica, mesmo sabendo-se que o embasamento bíblico é indispensável à conduta do cristão. Isto está explicito no 2º artigo do credo das Assembléias de Deus no Brasil: “Cremos... na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão (2Tm 3.14-17)... (www.cgadb.com.br)”.

Esta declaração afirma categoricamente que o membro da AD não deveria ter regras que não fossem das Escrituras. Entretanto, a conduta do fiel muitas vezes é regulada pelos “usos e costumes” estabelecidos pela tradição denominacional, e não pela Bíblia. Visto que esta análise objetiva ser clara, precisa e concisa, abordar-se-á apenas a controvérsia em torno do uso de jóias e da submissão aos pastores das igrejas.

Peço-vos que não tenham medo de abrir as Escrituras. Não rejeitem nem aceitem o que será apresentado sem conferir na Bíblia as referências citadas. Com a Bíblia fechada, abraçar uma idéia é cegueira, rejeita-la é orgulho. A ordem bíblica é observar tudo e reter o que é bom. (1Ts 5 .21)

I USO DE JÓIAS NAS ESCRITURAS

Vamos analisar do NT para o AT o que a há sobre jóias nos textos preferidos daqueles que são contrários ao seu uso.

1. As Jóias e o NT

Um texto muito usado para proibir as jóias é 1Pe 3.3. Olhando com mais atenção, vemos que a ênfase do apóstolo é na prioridade do dos valores espirituais, da submissão da mulher (v. 1,2). Ele não está proibindo as jóias, mas dizendo que o que deve ser notado é a beleza interior (v. 4). É como se hoje disséssemos a uma noiva bem vestida: “Que a sua pureza e beleza esteja no seu coração e não na brancura e adornos de seu vestido”. Isso não significa que ela não deva vestir-se de noiva! O curioso é que o texto também fala de “frisado de cabelo” e “vestimentas belas”. Porque será que aqueles que proíbem as jóias não proíbem de pentear os cabelos e de usarem roupas bonitas?

Outro texto é 1Tm 2.9. A interpretação é semelhante ao texto já comentado. Paulo não diz que é pecado o uso de jóias, vestes bonitas e cabelo arrumado! Ele diz que deve haver modéstia e boas obras (v.10). Isso é que deveria ser notado pelos irmãos. Onde é que Paulo ou Pedro dizem que usar jóias é pecado? Em nenhum lugar da Bíblia. Tenhamos cuidado, pois Satanás também já tentou distorcer as Escrituras para sujeitar o próprio Senhor Jesus (Mt 4.1-11).

2. As jóias e o AT

Já que no NT as duas passagens usadas pelos legalistas de fato não condenam o uso de jóias, vejamos o AT. Um texto muito usado é Is 3.18,18. Contudo, os que não têm preguiça de ler o capítulo todo e os que sabem o básico dos básicos de interpretação de texto logo notarão o erro desse pensamento. O capítulo todo fala sobre o julgamento de Deus sobre Judá e Jerusalém. O pecado não é aqui o uso de jóias, mas o desprezo ao Senhor (v. 8,9), a opressão ao pobre (v. 14,15) e o orgulho das mulheres que viviam luxuosamente (v. 16). Se o leitor acha que as jóias são pecado só porque Deus as está tirando, então deveria achar outras coisas também pecado, pois o texto diz, dentre muitas coisas, que Deus tiraria pão e água (v.1), profeta (v.2), véu (v.19), perfume (v. 20,24), vestidos de festa e bolsas (v.22), espelhos e camisas finíssimas (v.23). Note que não são as jóias, os espelhos, o perfume, o pão, a água que são considerados pecado. Será que o evangélico que não usa jóias por causa de sua interpretação errada desse texto também não usa perfume e nem tem espelho em casa?

Em Êx 3.21,22 vemos que foi o próprio Deus que determinou o uso das jóias dos egípcios. E o que fazer com Ez 16? Deus vai relatar como cuidou de Jerusalém e a ergueu e ela acabou sendo infiel. No texto, Deus é comparado a um homem que vê uma criança desprezada (v. 4,5), mas que recebe dele socorro (v. 6,7), contrai matrimônio (v. 8), lhe dá roupas belas, jóias diversas, dentre outro presentes (v.10-13). Será que Deus chama isso de pecado? Não! Ao contrário, o texto compara a glória de Deus colocada sobre Jerusalém com as jóias e presentes postos na jovem (v.14). O pecado aqui é o orgulho, a soberba, a prostituição (v. 15), as jóias não. Elas são comparadas com a glória de Deus! Será que Deus compararia a sua glória com aquilo que fosse pecado? Óbvio que não. Em Is 61. 10 o profeta compara a salvação e justiça com turbante e jóias. É pecado ou não é? Alguns se pudessem, rasgariam a Bíblia... Leia Ap 21.2, onde a nova Jerusalém desce do céu “ataviada como noiva adornada para o seu esposo”, e tente descobrir como as noivas israelitas se adornavam nas escrituras. Peça para seu pastor refutar os textos bíblicos citados, caso ele discorde. É obrigação dele calar os contradizentes! Essa é uma das qualificações dos presbíteros e pastores (Tt 1.9). NÃO ACEITE QUE ELE CORRA , A NÃO SER QUE SUA ORDENÇÃO TENHA SE BASEADO EM POLITICAGEM E NÃO NAS ESCRITURAS!

Já tive a oportunidade de presenciar um “evangelista” de uma grande igreja pentecostal em Recife dizer, de púlpito, que as irmãs não poderiam ter franjas no cabelo porque a Bíblia diz para sermos “símplices como as pombas...” ( Mt 10. 16), e “ninguém nunca viu uma pomba de franjinha...”. Outros usam o mesmo texto para proibir a maquiagem feminina, mas o texto está falando para apóstolos estarem preparados para as perseguições por causa do evangelho (* Mt . 10 17-19).Note que tais igrejas não têm compromisso com a Palavra de Deus, pois a distorcem a seu bel prazer, com o objetivo de escravizar os seus membros, que em sua maioria não são preparados para examinar tudo e reter o que é bom (1Ts 5.21) e acabam aceitando qualquer heresia. Aliás, Jesus estava falando de qual pomba, a branca ou a pintadinha? Tem mais de qual cor? O texto não fala de usos e costumes. Mas você pode indagar, “e se o pastor determinar as regras, qual deve ser a nossa postura?” Isso é o que veremos no próximo tópico (Não tenha medo! Leia! Você não é testemunha de Jeová que só lê o que a sociedade torre de vigia edita...).

II A SUBMISSÃO AOS PASTORES LEGALISTAS

Alguns têm alegado que o crente deve se sujeitar aos usos e costumes extra-bíblicos ditados pela denominação à qual fazem parte, sob o pretexto de que devemos ser submissos aos nossos pastores, de acordo com Hb 13.17. Entretanto, as Escrituras não apóiam tal alegação. Vejamos o que diz a Confissão de Fé de Westminster, uma declaração doutrinaria dos protestantes do século XVII(Peço-vos que confiram as referências nas Escrituras).

“Só Deus é senhor da consciência (Tg 4.12; Rm 14. 4,10), e a deixou livre das doutrinas e dos mandamentos humanos que, em qualquer coisa, sejam contrários a sua palavra, ou que em matéria de fé ou de culto, estejam fora dela(At 4.19; 5.29; Mt 23.8-10). Assim, crer nessas doutrinas ou obedecer a esses mandamentos, por motivo de consciência; e requerer para eles fé implícita e obediência cega e absoluta, é destruir a liberdade de consciência e a própria razão (Cl 2.20-23; Gl 1.10; 2.4,5; 4.9,10; 5.1; Rm 14.23; At17. 11; 1Pe 3.15)” (CFW XX; II).

A alegação de que devemos aceitar as regras impostas só porque devemos submissão aos nossos pastores é antibíblica, caso tais regras não venham das Escrituras. Judas era apóstolo, mas nenhum fiel tinha a obrigação de seguir sua conduta errada. Pedro foi repreendido por Paulo por causa de sua conduta preconceituosa contra os gentios (Gl 2.9-14). O próprio Senhor Jesus, em Mc 7.1-23, condena a obediência a regras que não estão nas Escrituras, mesmo que venham de nossos líderes! Isso pode ser claramente percebido numa análise simples do texto. Vejamos:

Israel passou a observar vários costumes que não estavam nas Escrituras, mas que foram acrescentados pelos líderes do povo de Deus ao longo dos séculos (Mc7. 3);
Eles “estenderam as ordenanças bíblicas da purificação sacerdotal, no momento do sacrifício do templo (Êx 30.19;40.12), ao comer do pão por todos os judeus” (Bíblia de Estudo de Genebra, p. 1157) e achavam que quem não seguissem os “usos e costumes” dos líderes estavam errados (Mc7.1,2,5), pois entendiam que a tradição deveria ser seguida zelosamente. Paulo, antes de sua conversão, também cometia tal erro (Gl1.14);
Para Jesus, esse comportamento zeloso com o que não é bíblico, só passa agradar a liderança religiosa, fazia do povo: hipócrita (v.6); louvavam a Deus só com os lábios, não com o coração (v.7), eram negligentes quanto aos mandamentos de Deus; e invalidavam a Palavra de Deus por causa dos costumes inventados pelos líderes (v.13).
Mas erroneamente alguns dizem “o pastor presidente tem autoridade e nós devemos ser submissos ao que a denominação estabelecer. Ninguém deve questionar o ungido de Deus”! Percebam que Paulo, sendo apóstolo, não se incomodou com o fato dos crentes bereanos terem ido verificar se seu ensinamento era bíblico (At 17.10,11), além de dizer que se ele mesmo ensinasse algo que fosse além do evangelho que era pregado, que aquilo fosse condenado maldito (Gl 1.8,9)! Será que o pastor de sua igreja tem mais autoridade do que o apóstolo Paulo? A Bíblia não diz que seu pastor não pode ser questionado.

Talvez você, caro leitor, não queira falar ou aceitar a verdade, por desejar ser favorecido com alguma posição na igreja. Só que a Bíblia diz que quem procura agradar a homens para ser por eles favorecido, não é servo de Cristo ( Gl 1.10)! Não importa se alguém alegar ter recebido este mandamento por revelação, pois ainda assim seria maldito (Gl 1.8)! Jesus recorria às Escrituras para destruir os argumentos antibíblicos sobre “usos e costumes” (Mc 7.6-8,13).

Paulo fala que quem é rigoroso nos “usos e costumes”, cultua a si mesmo e sua humildade é falsa (Cl 2. 20-23). Note que aqueles irmãos que são extremamente rigorosos nos costumes se acham mais santos do que os outros cristãos. Cultuam a si mesmos (Cl 2.23), chegando ao ponto de dizerem: “Irmã fulana não tem semblante de crente”! Semelhantemente aos fariseus, Atam fardos pesados nas costas do outros, mas não os ajudam (Mt 23.4), trabalham e se vestem com o fim de serem notados (Mt 23.5), gostam de ter oportunidade nas igrejas (Mt 23.6), se preocupam só com exterior(Mt 23.25-28), perseguem aqueles que se levantam para apontar seus erros (Mt 23.34). Só que vão para o inferno (Mt 23.33)!

Jesus disse aos religiosos de Israel: “mas, porque eu digo a verdade, não me credes... quem é de Deus ouve as palavras de Deus; por isso, não me dais ouvidos, porque não sois de Deus” (Jo 8.45,47). Certamente, os que são de Deus trocarão os “usos e costumes” estabelecidos pelos homens e ficarão com as Escrituras Sagradas.

CONCLUSÃO


Concluímos este estudo com a seguinte pergunta: Se uma denominação afirma em seu credo que a Bíblia é a única regra de fé para a vida e o caráter Cristão, será que é correto ela estabelecer normas que não estão na dita “única regra de fé”? Aquele que mente, tem quem por pai? O problema é que ensinam que seguir tais “usos e costumes” é o padrão de santidade, mesmo que não estejam na Bíblia. Provavelmente nunca leram a oração de Cristo ao Pai para que santifique os crentes pelo que está na palavra: “santifica-os na verdade. A tua palavra é a verdade” (Jo 17.17). O padrão de santidade é o que pode ser biblicamente exposto.

Aquele líder que distorce o texto bíblico ou acrescenta regras paralelas assemelha-se aos principais oponentes do ministério de Jesus. Na tentação (MT 4) o diabo distorceu as Escrituras para sujeitar o próprio Cristo, enquanto que os líderes religiosos acrescentavam regras ao povo que não se encontravam nas Escrituras, com o fim de sujeitá-los (Mt 23; Mc 7).

Se você não concorda com o exposto, peça para seu pastor lhe mostrar que estou errado (biblicamente falando). Pode responder para meu e-mail: andersontbarros@ig.com.br. Agora, venha com a Bíblia, porque os usos e costumes antibíblicos os deixo à beira do Hades juntamente com seus defensores.

Luiz Ricardo disse...

A questão é por demais polêmica e muito profunda para mim.

Mas existe uma questão que me intriga quando o assunto é usos e costumes.

Pelo menos em minha igreja, e acredito que seja uma realidade a nível nacional, as irmãs que "brigam" por uma abertura da igreja nesta área, liberando as calças compridas, brincos, maquiagens, etc, são totalmente infrutíferas na obra de Deus. São pessoas que não oram, não participam das atividades das igrejas, não evangelizam, não visitam, não discipulam, etc. Em contrapartida, as irmãs que pregam, ensinam, dirigem trabalhos de oração, evangelizam, etc, continuam seguindo nos usos e costumes e Deus continua usando estas suas servas para ganharem almas, curarem os enfermos e expulsarem os demônios.

Apenas uma observação.

Pr. Alessandro Garcia disse...

Pr Altair, falar sobre este tema na AD, é o mesmo que discutir predestinação e livre arbítrio, forma de batismo, correntes escatológicas, etc entre os teólogos. Nunca se chega a um acordo.
No caso dos usos e costumes, entendo que devemos buscar com COERÊNCIA E RESPEITO o equilíbrio.
É necessário saber por que razão mantemos tal costume? É porque entendemos realmente que seja saudável mantê-lo ou porque simplesmente o fazemos porque sempre foi assim desde o princípio? Lembremos pois, que toda tradição humana só deve ser perpetuada enquanto se sabe a razão por que a perpetuamos.
Creio também que deve haver respeito entre nós naquilo que consideramos tolerável. A lei do amor deve precalecer. A única regra infalível, eterna e imutável chama-se Palavra de Deus, a Bíblia Sagrada! Aqui todos devemos concordar. Mas naquilo que sabemos que pode sofrer mudanças de tempos em tempos e de um lugar para o outro, devemos aprender a respeitar as diferenças. Refiro-me às questões que não venham ferir a Doutrina Bíblica.
Acredito que nunca chegaremos a um acordo entre as tendências conservadora e não conservadora. Por isso digo que deveríamos pensar na possibiladade de nos respeitarmos mais mutuamente ao invés de ficarmos nos degladiando e ofendendo um ao outro. Existem temas mais importantes na atualidade que deveríamos sim, estarmos debatendo com mais veemência para o bem comum.

Graça e paz!

ALTAIR GERMANO, disse...

Nobre Alessandro Garcia,

é exatamente sobre respeito que este artigo trata, falo do respeito às diferenças, e falo regado pelo amor e tolerância aos mais fracos na fé.

Quanto a maior ou menor importância do tema, a questão é subjetiva.

Respeito vossa opinião.

Um abraço.

anderson teixeira disse...

Graça e paz a todos os irmãos.
Bem, gostaria de fazer algumas observações sobre posicionamentos tomados por alguns irmãos. Um dos irmãos afirmou que em sua igreja as irmãs que "brigam" em prol da liberação de calças, brincos etc, são infrutíferas na casa do Senhor, não oram, não participam das atividades da igreja, dentre outras acusações. É bom termos o cuidado para não incorrermos na quebra do 9º mandamento, que é não dizer falso testemunho contra teu próximo. A argumentação é inócua por diversos fatores.Por exemplo, tenho certeza que a grande maioria da membresia da igreja do irmão guarda com cuidado os 'usos e costumes'. Assim sendo, obviamente ele encontrará sempre mais pessoas ativas na igreja as quais guardam zelosamente tais práticas. Na igreja onde faço parte encontro em empenhada uma maioria esmagadora de pessoas que não se privam do que Deus não proibiu, ao contrário das que observam tais abstenções, e nem por isso posso dizer q estas oram mais do que as outras. Eu não vivo na casa delas, a não ser que faça como os fariseus que valorizavam as orações em público para serem vistos. Além disso, também acredito muito que de todas as irmãs que observam os 'usos e costumes' da igreja do citado comentarista, a maioria não sai na evangelização, não visita os necessitados etc. Pelo menos era assim na rigorosa Igreja onde passei 08 anos. E aí, porque será que a maioria dos "zelosos" não está empenhada na obra? Judas também evangelizou. Uma jovem que recebia espírito de advinhação enaltecia a mensagem cristã(At16.16-18). Cito isso apenas p/ mostrar que não devemos considerar nossas experiências como auto-evidentes, como o referencial, sem que estejam de acordo c/ as Escrituras. Será que na igreja do irmão as jovens que usam calça e brincos teriam as mesmas oportunidades das demais? Não! Então como posso avaliar o percentual de empenho na obra? Irmãos, uma das diferenças entre nós e os católicos romanos é o uso que fazemos das Escrituras em nossas argumentações. Ainda que o irmão ache que elas produzem mais frutos do Espírito do que as demais, as Escrituras nos dizem o contrário: Cl 2.20-23 e Mc 7.1-23( é só verificar o estudo). No entendimento que se tem do texto do comentário a espiritualidade estava naquelas irmãs por seu zelo. Mas será que se elas fossem de outra igreja não evangelizariam? Será que o irmão já ouviu falar de Sara Kalley? Porque será que não há um argumento bíblico sequer? Responda ao breve estudo por mim postado. Vivemos ou não o SOLA SCRIPTURA?
Outro disse que haviam assuntos mais importantes. É verdade, mas esse também é um assunto importante. Fale isso para aqueles irmãos que foram perseguidos anos atrás por causa de televisão e hoje ela é permitida. Muitos foram postos p/ fora por causa de uma aberração farisaica antibíblica. E aí? Não desejo ofender os irmãos que discordam, mas seria bom irmos para as Escrituras. Peço novamente ao irmão que mostre que estou errado naquilo que escrevi.Quem aparenta mais santidade: uma irmã adepta dos "usos e costumes" supostamente 'evangélicos' ou uma muçulmana? Ou ainda uma freira? Não se mostram cristãos fiéis os legalistas adeptos da ascese 'evangélica'. Isso provei no texto acima. "Quem é de Deus ouve as palavras de Deus..."(Jo 8.45,47). Por favor, venha com as Escrituras...

Pr. Alessandro Garcia disse...

Pr Altair, quando me refiro que deveríamos estar mais preocupados com assuntos mais sérios ao invés de estarmos discutindo tais temas entre nós, estou querendo dizer que estes temas não deveriam ocupar tanto o nosso tempo quanto àqueles outros, como: eutanásia, aborto, homossexualismo, pena de morte, liberalismo teológico e etc.
É uma questão de prioridade. Precisamos atentar para o que consideramos ser de extrema necessidade para a igreja estar pensando e discutindo, pois as pessoas estão querendo ouvir de nós respostas bíblicas a esse respeito.
Então, enquanto muitos estão gastando suas energias para discutir corte de cabelo, uso de calça comprida e adornos pelas mulheres, se pode assistir televisão, se é lícito ou não bater palmas no culto, tem gente perguntando o que fazer se um homem fizer a operação de "mudança de sexo" e se converter? o que ele deve fazer? reverter a cirurgia, ou devemos aceitá-lo do jeito que está? O que dizer a uma adolescente que engravidou vitima de um estupro? Como aconselhar a um membro da igreja que esteja envolvido no homossexualismo e luta para vencer mas encontra sérias dificuldade? Talvez muitos líderes saibam como lidar com esses problemas, mas garanto que a maioria absoluta dos membros nem ao menos já parou para discutí-los. Muitos deles só acordarão para a realidade quando tiverem que enfrentá-los. E aí, estaremos preparados para orientá-los?
O que eu quero dizer é que deveríamos dar mais atenção a estes assuntos podendo não ignorar aqueles.

Graça e paz.

Anônimo disse...

Ainda sou do tempo

Texto do Pastor Wagner Antonio de Araújo – Igreja Batista Boas Novas – Osasco - SP

Ainda sou do tempo em que ser crente era motivo de críticas e perseguições. Nós não éramos muitos, e geralmente éramos considerados ignorantes, analfabetos, massa de manobra ou gente de segunda categoria. Os colegas da escola nos marginalizavam. Os patrões zombavam de nós. A sociedade criticava um povo que cria num Deus moral, ético, decente, que fazia de seus seguidores pessoas diferentes, amorosas, verdadeiras e puras. Não era fácil. Mas nós sobrevivemos e vencemos. Sinto falta daquela perseguição, pois ela denunciava que a nossa luz era de qualidade, e ofuscava a visão conturbada de quem não era liberto. E, por causa dessa luz, muitos incrédulos foram conduzidos ao arrependimento e à salvação. Mas hoje é diferente.

Ainda sou do tempo em que os crentes não tinham imagens em suas casas, em seus carros ou como adereços de seus corpos. Nós não tatuávamos os nossos corpos e nem colocávamos "piercings" em nossa pele. Críamos que os nossos corpos eram sacrifícios ao Senhor, e que não nos era lícito maculá-los com os sinais de um mundo decadente, um deus mundano e uma cultura corrompida. Dizíamos que tatuar o corpo era pecado. Não tínhamos objetos de culto em nossas igrejas. Aliás, esse era um de nossos diferenciais: nós éramos aqueles que não admitiam imagens em lugar algum. Mas hoje é diferente.

Ainda sou do tempo em que pornografia era pecado. Nós não considerávamos fotos eróticas ou filmes pornô um "trabalho profissional", mas uma prostituição do próprio corpo e uma corrupção moral. Ao nos convertermos, convertíamos também os nossos olhos, e abandonávamos as revistas pornográficas, os cinemas de prostituição e os teatros corrompidos. Os que eram adúlteros se arrependiam e pagavam o preço do que fizeram, e começavam vida nova. Os promíscuos mudavam seu comportamento e tornavam-se santos em todo o seu procedimento. Nós, os adolescentes, deixávamos os namoros e os relacionamentos orientados pelos filmes mundanos, e primávamos por ser como José do Egito, que foi puro, ou o apóstolo Paulo, que foi decente. Mas hoje é diferente.

Ainda sou do tempo em que nos vestíamos adequadamente para o culto. Aliás, além do nosso testemunho moral, nós nos identificávamos pelas roupas. Se pentecostais, usávamos roupas sociais bastante formais, e éramos conhecidos aonde quer que íamos, pois ninguém mais se vestia tão formalmente assim em pleno domingo à tarde. Se de outras denominações, como eu, não chegávamos a esse extremo, mas nos trajávamos socialmente, com o melhor que tínhamos, dentro de nossas possibilidades, porque críamos que, se íamos prestar um culto a Deus, a ocasião nos exigia o melhor, e buscávamos dar o melhor para Deus. Era a famosa "roupa de culto", "roupa de igreja". Mesmo pobres, tínhamos o melhor para Deus. E sempre algo decente: camisas sociais, calças bem passadas, um sapato melhor conservado, um blaizer ou uma blusa bem alinhada. As mulheres usavam seus melhores vestidos, suas melhores saias e seus conjuntos mais femininos. Mas hoje é diferente.

Ainda sou do tempo em que nossos hinos falavam de Cristo e da salvação. Cantávamos muito, e nossas músicas não eram tão complexas como as de hoje. Mas todos acabávamos por decorá-las. Suas mensagens eram simples e evangelísticas: "foi na cruz, foi na cruz", "andam procurando a razão de viver"; "Porque Ele vive, posso crer no amanhã", "Feliz serás, jamais verás tua vida em pranto se findar", "O Senhor da ceifa está chamando"; "Jesus, Senhor, me achego a ti", "Santo Espírito, enche a minha vida", "Foi Cristo quem me salvou, quebrou as cadeias e me libertou", etc. Não copiávamos os "hits" estrangeiros, ou as danças mundanas, mas buscávamos algo clássico, alegre, porém, solene. E dançar o louvor? Jamais! Não ousávamos, nem queríamos; nunca soubéramos que o louvor era "dançante"; as danças deixamos em nossas velhas vidas mundanas. Porém, mesmo não as tendo, éramos alegres e motivados. Mas hoje é diferente.

Ainda sou do tempo em que as denominações e igrejas tinham personalidade. As denominações eram poucas e bastante homogêneas. Sabíamos que a Assembléia de Deus era pentecostal e usava indumentária formal; os presbiterianos eram os melhores coristas que existiam; os adventistas tinham uma fé estranha, numa profetiza semi-contemporânea, mas tinham os melhores quartetos masculinos; os melhores solistas eram batistas, etc. Nossas liturgias eram bastante diferentes: os conservadores eram formais, seus cultos silenciosos, enquanto um orava, os outros diziam amém. Já os pentecostais oravam todos ao mesmo tempo e cantavam a Harpa Cristã. Nós nos considerávamos irmãos, não há dúvida. Mas tínhamos personalidade. Hoje tudo é diferente.

E eu não sou velho! Isso tudo não tem 26 anos ainda! Na década de 80 ser crente era ser assim! Meu Deus, como o mundo mudou! Como a chamada Igreja Evangélica se deteriorou! Hoje eu sinto vergonha de ser considerado evangélico!

Hoje é moda ser crente, ou melhor, "gospel". Você é artista pornô, mas é crente. Você é do forró pé-de-serra, mas é crente. Você é ladrão, mas é crente. Você é homossexual assumido, mas é crente. Não importa a profissão, o comportamento, a moral, a índole, ser crente é apenas um detalhe. Aliás, dá cartaz ser crente: hoje muitos cantores "viram crentes" pra vender seus cds encalhados, pois o "povo de Deus" compra qualquer coisa. Não há diferença entre o santo e o profano, o consagrado e o amaldiçoado, o lícito e o proibido, o justo e o injusto. Qualquer coisa serve. O púlpito pode ser uma prancha de surf, uma cama de motel ou um palanque eleitoral; a forma não importa. Ser crente é apenas um detalhe, uma simples nomenclatura religiosa.

Hoje os crentes tatuam as suas peles, mesmo sabendo que a Bíblia condena o uso de símbolos e marcas no corpo de quem se consagra a Deus. Criamos nossos próprios símbolos, nossos próprios estigmas e nossas próprias tribos. Hoje há denominações que dão opções de símbolos para que seus jovens se tatuem. O "piercing" deixou de ser pecado, e passou a ser "fashion", e está pendurado na pele flácida de roqueiros evangélicos e "levitas" das igrejas, maculando a pureza de um corpo dedicado ao Deus libertador. Mulheres há que enchem seus umbigos e outras partes de pequenas ferragens, repletas de vaidade e erotismo mundano, destruindo, assim, qualquer padrão cristão de consagração corporal. Meninos tingem seus cabelos de laranja, e mocinhas destróem seus rostos com produtos, pois agora todo mundo faz, e "Deus não olha a aparência". (Ainda bem, pois se olhasse, teria ânsia de vômito...)

Hoje ir à igreja é como ir ao mercado ou às barracas de feira e de artesanato: um evento efêmero, informal, meramente turístico. Não há mais cuidado algum no trajo cultuante. Rapazes vão de bermudas, calções (e, pasmem os senhores, de sungas!), até sem camisa, porque Deus não é "bitolado, babaca ou retrógrado". Garotas usam suas minissaias dos "rebeldes" e exibem umbigos cheios de "piercings", estrelinhas e purpurinas pingando dos cabelos e roupas, numa passarela contínua do modismo eclesiástico. Se alguém ainda vai modestamente ao culto, seja jovem, seja velho, ou é "novo convertido", ou é "beato". É típico encontrarmos pastores dizendo aos "engravatados": "pra que isso, irmão? Vai fazer exame laboratorial?" E, continuamente, vão demolindo qualquer alicerce de reverência e solenidade para o ato do culto.

Hoje as nossas músicas pouco falam de Cristo. Somos bitolados por um amontoado de "glórias", "aleluias", "no trono", "te exaltamos", "o teu poder", etc. Misturamos essas expressões, colocamos uma pitada de emoções, imitamos os ícones dos megaeventos de louvores, e gravamos o nosso próprio cd, que, de diferente, tem a capa e o timbre de algumas vozes, talvez alguns instrumentos, mas, no mais, não passam de cópias das cópias das cópias. E Jesus? Ah, quase nunca o mencionamos, e, quando o fazemos, não apresentamos qualquer noção do que Ele é ou representa para o nosso louvor. Não falamos mais que Ele é o caminho, a verdade e a vida, não o apresentamos como Senhor e Salvador, não informamos ao ouvinte o que se deve fazer para tê-lo no coração, apenas citamos seu nome ou dizemos um aleluia para ele.

Hoje, entrar em uma igreja é como ter entrado em todas: é tudo igual. O mesmo sistema, as mesmas cantorias, a seqüência de eventos, os rituais emocionais, as pregações da prosperidade, de libertação de maldições ou de megassonhos "de Deus" (como se Deus precisasse sonhar, como se fosse impotente ou dependente da vontade humana). Transformamos nossas igrejas em filiais de uma matriz que não sabemos nem aonde fica, mas que se representa nas comunidades da moda. Não há mais corais, não há mais solistas, não há mais escolas dominicais fortes, não há mais denominações com características sólidas, não há mais nada. Tudo é a mesma coisa: uma hora e meia de "louvor", meia hora de "ofertas" e quinze minutos de "pregação", ou meia hora de "palavra profética e apostólica". Que desgraça!

Hoje trouxemos os ídolos de volta aos templos: são castiçais, bandeiras de Israel, candelabros, reproduções de peças do tabernáculo do velho testamento, bugigangas e quinquilharias que vendemos, similares aos escapulários católicos que tanto criticávamos. Hoje não nos atemos a uma cruz sem Cristo, simbólica apenas. Hoje temos anjinhos, Moisés abrindo o Mar Vermelho, Cristo no sermão da Montanha. O que nos falta ainda?

Nossas Bíblias, para serem boas, têm que ser do "Pastor fulano", com dicas de moda, culinária, negócios e guia turístico. Hoje temos Bíblias para mulheres, para homens, para crianças, para jovens, para velhos, só falta inventarmos a bíblia gay, a bíblia erótica, a bíblia do ladrão, a bíblia do desviado. Bíblias puras não prestam mais. E, mesmo tendo essas bíblias direcionadas, QUASE NINGUÉM AS LÊ! Trazemos rosas para consagrar, rosas murchas para abençoar e virar incenso em casa, sal grosso para purificar, arruda para encantar, folhas de oliveira de Israel e água do Rio Jordão (Tietê?) para abençoar, vara de Arão, de Moisés, e sabe lá de quem mais! Voltamos às origens idólatras! Parece o povo de Israel, que, ao morrer um rei justo, emporcalhavam o país com suas idolatrias e prostitutas cultuais. E se alguém ousa ser autêntico, é taxado de retrógrado. Com isso, surgem os terríveis fundamentalistas, que abominam tudo, ou os neopentecostais, que são capazes de transformar a igreja num circo, fazendo o povo rir sem parar ou grunir como animais.

Meu Deus, o que será daqui há alguns anos? Será que teremos que inventar um nome novo para ser evangélico à moda antiga? Parece que batista, assembleiano, presbiteriano, luterano ou metodista não define muita coisa mais! Será que ainda haverá púlpitos que prestem, pastores que pastoreiem, louvores que louvem a Deus? Será que seremos obrigados a usar "piercing" para nos filiarmos a alguma igreja? Será que nossos cultos serão naturistas? Será que ainda haverá Deus em nosso sistema religioso?

É CLARO QUE HÁ EXCEÇÕES! E eu bendigo a Deus porque tenho lutado para ser uma dessas exceções. É claro que o meu querido leitor, pastor, louvador, membro de igreja, missionário, também tem buscado ser exceção. Mas eu não podia deixar de denunciar essa bagunça toda, esse frenesi maligno, esse fogo estranho no altar de Deus! Quando vejo colegas cuspindo no povo, para abençoá-los, quando vejo pastores dizendo ao Espírito Santo "pega! pega! pega!", como se fosse um cachorrinho, quando vejo pastores arrancando miúdos de boi da barriga dos incautos doentes que a eles se submetem, quando vejo um evangelho podre arrastando milhões, quando vejo colegas cobrando dez mil reais mais o hotel, ou metade da oferta da noite, para pregar o evangelho, então eu me humilho diante de Deus, e digo: "Senhor, me proteje, não me deixa ser assim!"

Que Deus tenha piedade de nós.
I, GOSTEI POR ISSO LHE MANDEI...

Sara Castro disse...

Pr.Altair..
olha os costumes são realivos..tipo sou testemunha viva d um caso chato...
eu precisa usar calça comprida...mais meu pastor n permitiu q EU usasse..mais outras irmãs usavam
e ele ainda disse n pulpito..
se pelo menos fosse bonita de corpo..
vc acha q é uma posição de pastor a que ele tomou?
acho q não.. hj 50 % d moçidade está disviada.. eu to tentando me firmar...voltei a pouco tempo...será q isso é certo...?

Anônimo disse...

Pr. Altair

Gostaria apenas de dizer que quando não éramos cristãos, o que nos atraía em uma mulher eram as formas de seu corpo e não a cor de sua pele. A química que a visão dos contornos femininos desperta nos instintos do homem tem por origme justamente as formas delineadas do corpo feminino e não a cor de sua pele, etc.
Quando a Bíblia recomenda que não venhamos de modo algum oferecer escândalo a um irmão (Rm 14.21)poderíamos aplicar o princípio no caso dos usos e costumes.
Quanto a assembléia em Jerusalém de Atos 15, vemos que as resoluções tomadas diziam respeito não à normas éticas ou à Lei Moral de Deus, mas sim à Lei Cerimonial, que juntamente com a Lei Civil, foi abolida (destruída) por Jesus Cristo. Não tratou aquela Assembléia de usos e costumes e nem da Lei Moral de Deus que está em vigor e sempre estará.
Usos e costumes, no Novo Testamento, realmente nunca encontraremos parâmetros para tratá-los, mas a Lei Moral de Deus está implícita em toda a Bíblia.
Para ser um tanto quanto sarcástico, diria: A Bíblia condenaria alguém ser viciado em cigarro, mas não encontramos uma punição para alguém que fuma um cigarro de vez em quando. A Bíblia condena o "bêbado" (1 Co 6.10), mas alguém que beba uma "cervejinha" de vez em quando não pode ser considerado bêbado.
O que quero dizer é que nem tudo que Deus não aprova esta claramente expresso na Bíblia. É preciso estudá-la de Gênesis a Apocalipse, muitas vezes, para absorver pelo Espírito Santo, qual é o padrão moral de Deus para seus filhos. Padrão moral, diga-se de passagem, incluiria a questão dos usos e costumes.
Se não fui claro o suficiente, favor nos corrigir

Eliezer Toledo: costoledo@pop.com.br
Curitiba-PR

valmir moura diacono de desterro disse...

PR.altair germano esse assunto é muito importante, pois trata de um assunto que o proprio Jesus, repreendia os farizeus com seus costumes, tradicões, fardos etc.coisas que não traziam edificações nenhuma eu quando novo convertido cheguei a queimar uma televisão na casa de minha mãe mudando a voltagem de 220 para 110 por ouvir pregações de um determinado pastor que não vou citar o nome graças a Deus eu madurecie um pouco vejo que tudo aquilo foi fruto da imaginação de alguem que hoje alguns ainda guardam sou conservador da doutrina biblica e não de costumes não resta duvidas que alguns usam roupas indecentes tanto homem como mulher isso sim deve a ver a conservação do santo e do sagrado quanto a mulheres usar brincos batom calça comprida e alguns outros costumes que não tem nada a ver com a doutrina biblica seja anatéma

Anônimo disse...

Bom, a questão dos usos e costumes está causando esse mal estar em muitos Assembleianos como em mim já causou e vira e mexe causa porque há duas situações que nos deixa inquietos.
1ª Pensamos: que o mundo está entrando na Igreja e que a prova disso é as mudanças dos usos e costumes;
2º Pensamos também: que a Assembléia está copiando as demais
Igrejas.

Na primeira situação temos que entender depois de uma profunda analise bíblica, o que é "mundo" no contexto de pecado. Aqui não há espaço para um estudo aprofundado mas pra bom entendedor um ponto é letra e sabemos muito bem, hoje, que uso e costumes não é sinal de santidade e nem vise-versa.
Na segunda situação vejo algo interessante, nós Assembleianos deixamos o orgulho denominacional impedir que aceitemos essas mudanças pois elas nasceram fora de nós.
Precisamos compreender então que a melhor solução para esse entrave seria assumir a imaturidade de nossos velhos tempos sem tirar deles a impressionante ação de Cristo e assumir uma postura de quem amadureceu por si e não que mudou pelos outros. Sugiro que demos uma olhada para a historia/experiência(e põe historia/experiência nisso) da igreja Presbiteriana que em seu inicio teve a marca do Puritanismo.

Anônimo disse...

Vamos refletir: Um crente Assembléiano(homem ou mulher) vai três vezes por semana na Igreja com cultos de 2 horas de duração cada um, esse crente é disciplinado e segue a risca os usos e costumes da Igreja, existe algo interessante nesse irmão, ele não entra na Internet e evita ao máximo ver TV.Ele faz isso porque entende que assim como no vestuário o diabo utiliza os meios de comunicação atuais para suas praticas diabólicas. Creio que ele está certo pois se uma mulher crente não pode vestir calça ela também não pode navegar na Internet pois qual é mais prejudicial? Internet ou calça? A Internet não é do mundo? A TV não é do mundo? Algumas multinacionais não são da Nova Era? Se são não podemos trabalhar nelas.A tecnologia não é coisa do mundo? Então porque temos celulares, MP4, computador? Aliás porque quem defende os usos e costumes com unhas e dentes navega na Internet?

Fabio Silvestre disse...

Quero registrar a minha indignação com (o) ou (os) responsáveis por esse blog que não publicaram o meu comentário onde descrevi rapidamente sobre minha juventude no radicalismo doutrinário dos uso e costumes assim como um testemunho sobre a benção que é meu pastor(87 anos e conviveu com Paulo Leivas Macalão e Daniel Berg) e minha igreja atual.
Fico a desconfiar da credibilidade desse blog e dos que o idealizaram pois perguntei o motivo pelo qual não registram meu comentário e não tive resposta, espero que eu esteja enganado mas o que me parece é que não publicam comentários que lhes parecem um tanto influentes na opinião que querem formar fazendo com que haja imparcialidade.É lamentável!

ALTAIR GERMANO, disse...

Amado Fábio Silvestre, o irmão pode reenviar o comentário citado. Não lembro de tê-lo excluído. Só não publico comentários ofensivos.

Paz do Senhor!

MARCOS PAULO disse...

COMO JÁ PUBLIQUEI EM OUTRO TÓPICO DESTE BLOG , ESTE ASSUNTO É UM TEMA MUITO SÉRIO E DEVE SER VISTO PELA IGREJA COMO UM ASSUNTO SECUNDÁRIO E NÃO COMO CAUSA PRIMEIRA , COMO MUITOS PASTORES FAZEM . MUITOS AFIRMAM QUE VÃO TRAZER UMA DOUTRINA NO CULTO E QUANDO VC VAI VER É SÓ USOS E COSTUMES , NÃO PODE , NÃO PODE E NÃO PODE ... É ISSO QUE NÓS VEMOS . PR ALTAIR , QUANDO EU FALO ISSO , É PORQUÊ POR SEIS ANOS SERVIR A DEUS COMO OBREIRO DA AD E VIVENCIEI TAIS COISAS , AMO MUITO OS AMADOS DA AD , MAS DESEJO QUE A IGREJA AMADUREÇA NESSE PONTO . O CRESCIMENTO DA IGREJA NÃO SE DEVE A USOS E COSTUMES E SIM A JOELHO NO CHÃO , JEJUM E DISPONIBILIDADE PARA CUMPRIR O IDE DE CRISTO . A PAZ DO SENHOR

Matias Borba! disse...

ygqAmado Pastor Altair Germano,

a paz do Senhor!

É bom esta novamente em seu bloge,essa é a parte boa da net.

Temas como esse sempre são propício a um debate equilíbrado que coloca em questão temas como tradição,costumes e legalismo e trazem consigo diferentes pontos de vista.
Já se apróxima as eleições da CGADB e os questionamentos dos menbros sobre possíveis mudanças (caso a diretoria seja modificada ou nao) parecem vir mais a tona. creio que mesmo que tais mudanças de alguns usos e costumes aconteçao isso sempre será tema de debates e discussões. com a saída do pr. José Welington ou não,tratando-se de costumes é bom salientar o seguinte: sabemos que quando a bíblia fala de mundo,ela refere-se ao siatema,a natureza que o planeta adota,na bíblia encontramos citações do próprio Deus falando de jóias e adpornos,como está em (EZ.16.vss.11,12,13),porém se alguém achar que este texto faz apenas uma sibologia,tudo bem,mas creio que se o uso de adereços como brincos,colares etc.,fosse pecado,Deus não usaria essa "simbologia" para dizer que enfeitaria seu povo com jóias e adereços que seriam supostamente pecado.
as calças compridas para as mulheres não eram usadas por elas numa epóca totalmente diferente da atual,os fundadores da assembléia de Deu,homens de Deus,continuaram com os costumes de seu país de origem e aqui também era de costumes mulheres não usarem calcas compridas,ou seja,não se trata de mundanismo mas de uma mudança de hábito e costumes que acontecem naturalmente. porem é bom resaltar que muitas vezes o problema é que com frequência vemos menbros de outras denominações e até da própria assembléia,esquecerem o bom senso e que seus corpos são templos do Espírito de Deus e que não devem ser vistos como algo que chame a atencao para o sentido da sexualidade. as mulheres usam calças super justas,saias que definem muito o corpo e blusas com pouco pano e os homes ropas justas ou meio bizarras,chamando mais a atencao pelos seus corpos do que pela luz do evangelho de Deus. por esses e outros motivos creio eu que se possíveis mudaças possam ocorrer,isso deve ser uma dicisão bem pensada antes de qualquer mudança,pois de que adiantaria mudar a aparência esterna se outros pecados como a fofoca,o desprezo aos pobres a falta de amor não forem corrigidos e eliminados? todas as denominações tem suas normas,costumes e regras e as A.D. no brasil tem as suas tambem,Jesus nunca condenou a tradição dos judeus nem dos jentios mas condenava veemente a troca dos valores,guadavam as tradições e esqueciam do que era prioridade,puro legalismo. os costumes de cada igreja deve ser horrado e respeitado mas cada igreja deve amadurecer em suas praticas se essas forem para uma epoca e em outra nao,se houver mudancas na A.D. isso deve ser feito com analise das escrituras sagrads.
Por fim,nao podemos nos esquecer de uma coisa "os principios são e sempre serão imutáveis,mas normas e regras sofrem o impacto e as mudanãas naturais do tempo". o que precisamos sempre fazer é pregar as escrituras,explorar de forma sabia cada texto para que a igreja do Senhor seja fortalecida no conhecimento e na graca do Senhor.

a paz do Senhor!

MARCOS PAULO disse...

AMADO PASTOR , SEI QUE MUITOS SÃO OS COMENTARIOS QUE O SR TEM QUE ANALIZAR , ISSO É MUITO IMPORTANTE , MAS EU GOSTARIA QUE O MEU ULTIMO COMENTÁRIO FOSSE PUBLICADO , O COMENTARIO DO DIA 24 . 09 . 08 . OBRIGADO PELA COMPREENÇAO , GRAÇA E PAZ .

Anônimo disse...

pr. ALTAIR,A paz do senhor jesus
ahei maravilhoso o seu comentario sobre usos e costume,mais gostaria que o senhor fosse um pouco mais objetivo,quando fala,......imposição de regras legalista;se possivel cite alguns exemplos.Sou admiradora do seu trabalho e gosto muito dos sbsídios das lições da EBD.

gilberto disse...

SOU GILBERTO DA CIDADE DE BOM DESPACHO MG OBREIRO DE UMA DESTAS IGREJAS QUE O IRMÃO CITOU QUE QUASE TUDO PODE, NÃO CONCORDO EM PARTES,POIS AS PESSOAS MISTURAM LIBERDADE COM DEPRAVAÇÃO, TENHO SOFRIDO MUITO COM ESTAS COISAS ESTOU MUITO TRISTE, MAS O NOSSO DEUS E GRANDE E TAMBEM PODEROSO PARA NOS DAR ENTENDIMENTO. A GRAÇA E PAZ DO NOSSO SENHOR .E SALVADOR JESUS CRISTO.

Heitor disse...

Esse fenômeno tá acontecendo também aqui na minha cidade e tem muito líder que "dá mole" e não cobra estas questões da esposa e dos filhos e também daqueles que são chegados. Se o Pastor der
mole ele perde a moral e não pode cobrar da Igreja. O que fez a AD não crescer como antes não é o "liberar geral" : Respeitando todas as outras porém não as copiando. Ela precisa é se unir e voltar ao primeiro amor, onde se evangelizava muito mais nas ruas, praças e aonde preciso fosse. E depois, ninguém nunca perdeu a carga porque apertou a corda agora, quando se afrouxa ela se perde a carga sim.
Se os filhos tão a fim de sair, que saiam ! ninguém é obrigado a ficar mas, se for prá ficar, que se obedeça. Filho de Pastor ou de Obreiro não é melhor e nem pior do que ninguém na Igreja !

Kézia disse...

Queridos irmãos, cada dia que passa podemos observar que o amor, a fé, a pureza... está cada vez se esfriando mais.Estamos na era de QUE TUDO PODE! NÃO TEM NADA VER! Não podemos como igreja do Senhor Jesus,deixar levar-nos pelos prazeres do mundo, tudo aqui é passageiro, tudo aqui é ilusão. Vamos olhar para cima, para Jesus que é o nosso alvo, e esquecermos das vaidades deste mundo. É importantíssimo que as servas do senhor se vestem e portem com decência, e que não vá para os cultos com o objetivo de desfilar roupas sensuais, mas sim para adorar a Deus em Espírito e em verdade. Também aos irmãos se portarem de forma que Deus agrade.

MARCOS PAULO disse...

ME DESCULPEM OS IRMÃOS QUE AINDA GOSTAM DE SEGUIR TAIS COSTUMES , MAS TÁ NA HORA DA GENTE ACORDAR PARA A REALIDADE E DESPERTAR - MOS DO SONO DO FORMALISMO E PASSAR-MOS A CUMPRIR A VONTADE E O IDE DE CRISTO . VCS JÁ OBSERVARAM QUE A MAIORIA DOS USOS E COSTUMES SÃO BASEADOS EM VISÕES E REVELAÇÕES ? ASSISTINDO A UMA PREGAÇÃO DE UM RENOMADO PASTOR EM UM COMPLEXO MISSIONÁRIO MUITO CONHECIDO , ELE FALAVA DE UMA REVELAÇÃO QUE TEVE , NESSA REVELAÇÃO ELE VIU MUITAS PESSOAS DE DIVERSAS DENOMINAÇÕES E ELAS ERAM TUDAS IGUAIS , BRINCOS , CALÇAS , MAQUIAGEM E OUTROS ADEREÇOS E QUEM COMANDAVA AQUELA REUNIÃO ERA O PADRE MARCELO ROSSI . O PR COMENTAVA E AO MESMO TEMPO CRITICAVA E CONDENAVA AO INFERNO POR USAREM TAIS ADEREÇOS , JÁ PENSOU ? ANTIGAMENTE PROCURAVAM TORCER AS ESCRITURAS PARA QUE AS PESSOAS SEGUISSEM SEUS COSTUMES , COMO HOJE EXISTEM MUITAS IGREJAS QUE TEM UMA VISÃO MADURA DO ASSUNTO ,COM MEDO DE PERDEREM OS SEUS MEMBROS , INVENTAM REVELAÇÕES E VISÕES PARA FAZER MEDO AO POVO , PARA QUE SIGAM OS SEUS ULTRAPASSADOS COSTUMES , FAZEM VALER AQUELE ANTIGO JARGÃO O QUAL VOU ADAPITÁ-LO : SE NÃO SEGUEM POR AMOR , SEGUIRÃO PELA DOR . MARCOS PAULO

MARCOS PAULO disse...

COMO JÁ POSTEI EM OUTRO TÓPICO ( USOS E COSTUMES , IMPOR OU NÃO LIMITES ) , INSPIRADO NESTE BLOG CRIEI UM PRÓPRIO QUE VC PODERÁ COLOCAR AS SUAS OPINIÕES CLICANDO EM CIMA DAS MINHAS POSTAGENS NESTE BLOG , O NOME DO BLOG É LEGALISMO E LIBERDADE CRISTÃ . FICARI MUITO GRATO COM A PARTICIPAÇÃO DOS AMADOS , POIS É TEMPO DE TODOS NÓS JUNTAR - MOS NOSSAS FORÇAS ATRAVÉS DO CONHECIMENTO BÍBLICO E MUDAR-MOS O ATUAL QUADRO DA ASSEMBLÉIA DE DEUS NO BRASIL , QUE DIGA-SE DE PASSAGEM É UMA IGREJA QUE MUITO ADMIRO E POR ISSO FAÇO PARTE DE UMA DELAS , LOGO NÃO CONSIDERO A IGREJA A.D. COMO VÁRIAS E SIM COMO UMA , INDEPENDENTEMENTE DELA PERTENCER A CGADB OU NÃO , EU E MINHA ESPOSA SOMOS DA ASS. DE DEUS DO BOM RETIRO AQUI NO CEARÁ , IGREJA QUE TEM COMO PASTOR PRESIDENTE ESTADUAL O AMADO PASTOR EDILBERTO ANICETO ( PR BETO ) E COMO PRESIDENTE NACIONAL O RENOMADO PR JABES ALENCAR .DESSA FORMA MEUS QUERIDOS NÓS CUMPRIMOS AQUILO QUE CRISTO PEDIU AO PAI , QUE TODOS NÓS SEJAMOS UM , COMO ELE E O PAI SÃO (JO 10:30) . AQUI NA CIDADE DE ARACATI O NEGÓCIO É SÉRIO , TEMOS + DE 31 MINISTÉRIOS E POR INCRÍVEL QUE PAREÇA PR. ALTAIR , A A.D. BELÉM NÃO QUER COMUNHÃO COM NENHUM DELES , ISSO ME DEIXOU MUITO MAGOADO E DESANIMADO NO PERIODO QUE FIZ PARTE DELA , PORQUÊ MUITOS PREGADORES E ATÉ MESMO O PR PREGAVAM O SL 133 E NÃO APLICAVAM NA VIDA DIÁRIA , ISTO SE CHAMA HIPOCRÍSIA E DA "BRABA" , OS QUE TAL COISA PRATICAM NÃO HERDARÃO A VIDA ETERNA , POIS COMO DIZ A PALAVRA DE DEUS NO 119 , DEUS ABORRECE A DUPLICIDADE . SÓ QUE A PIOR COISA É QUANDO ALGUÉM ESTÁ ERRADO E NÃO RECONHECE ISSO , MUITOS ASSEMBLÉIANOS NÃO ACEITAM QUE REALMENTE SÃO ASSIM , NÃO TEM OUTRA DEFINIÇÃO , É HIPOCRÍSIA E PONTO FINAL . SE PREGA QUE SE TEM UNIÃO COM AS OUTRAS IGREJAS E NÃO SE PODE VISITAR OUTRO IGREJA NEM NO DIA QUE NÃO TEM CULTO DA IGREJA , É TIPO ASSIM : IRMÃO EU TE AMO , SOU TEU AMIGO , SOU UNIDO CONTIGO , MAS NÃO POSSO VISITAR A TUA IGREJA , PELO AMOR DE DEUS ISSO É INADIMICIVEL . QUANDO EU VINHA DO CULTO PR ALTAIR , EU ME SENTIA MAL COM TANTA BESTEIRA QUE OUVIA NO PÚLPITO , PALAVRAS COMO A NOSSA É A MELHOR , O RESTO É PESCADOR DE AQUÁRIO , IGREJA QUE VAI PRO CÉU É A NOSSA , CHEGUEI ATÉ MESMO A OUVIR DE UM DIÁCONO QUE A MULHER QUE USAR FRANJINHA TÁ PECANDO . APÓS TRÊS ANOS ORANDO , DEUS TOCOU NO NOSSO CORAÇÃO DE NOS FILIAR - MOS AO MINISTÉRIO DO BOM RETIRO , QUE NÃO TEM ESSA VISÃO FECHADA DA AD BELÉM , CONVERSEI COM O DIRIGENTE , PASSEI O PORQUÊ Q TAVA SAINDO O MESMO PASSOU PRA IGREJA E RESULTADO É QUE MUITOS DE LÁ NEM A PAZ DO SENHOR NOS DÁ E TUDO ISSO É PORQUÊ FORAM MAL ENSINADOS , FORAM ENSINADOS QUE IGREJA É A A.D. E O RESTO É RESTO. TAMBÉM LEMBRO DE UM FATO MUITO TRISTE Q ACONTECEU , UM DETERMINADO JOVEM DA IGREJA SE ENVOLVEU COM AS DROGAS , CONSEQUÊNCIA , FOI EXCLUÍDO DA IGREJA , LOGO A LEI DA A.D. ASSIM MANDA , O AMADO IRMÃO SE ARREMPENDEU, DEIXOU AS DROGAS , MAS A VERGONHA POR TER SIDO DISCIPLINADO E EXCLUIDO NÃO O DEIXOU VOLTAR PRA A.D. E UM DETALHE PR ALTAIR , ELE NÃO QUIS IR PRA NENHUM DOS 30 MINISTÉRIOS , POIS FOI ENSINADO QUE A MELHOR É A A.D. E RESTO ERA FUNDO DE QUINTAL OU FRUTO DE DIVISÃO E TRISTE RESULTADO DESSA HISTÓRIA FOI QUE ELE VOLTOU AO PECADO E NUM TRISTE DIA QUANDO IA AO CENTRO COM UMA MULHER COM QUEM ELE SE PROSTITUIA , FOI PEGUE POR UM CARRO DESGOVERNADO E MORREU ELE , A MULHER E UMA CRIANCINHA QUE IA COM ELES , DIANTE DISSO EU PERGUNTO AOS JUDAÍZANTES DO SÉCULO 21 , QUEM VAI PAGAR PELA MORTE DESSA ALMA ? SE NÃO TIVESSE SIDO MAL ENSINADO , SERÁ Q NÃO ESTARIA VIVO SERVINDO AO SENHOR JESUS EM OUTRO MINISTÉRIO ? É HORA DE PENSAR BEM E MUDAR ESSE PENSAMENTO EGOÍSTA , VIDAS TÃO INDO PRO INFERNO , É HORA DE SE VIVER UM CRISTIANISMO AUTÊNTICO E NÃO UMA VIDA RELIGIOSA E ARTIFICIAL . - MARCOS PAULO - CONTATOS : 88 - 9918-1897

Reginaldo Barbosa disse...

A Paz do Senhor a todos.

Pela primeira vez acessei esse blog e também quero deixar meu comentário. Sou oriundo de família tradicional católica romana e há 22 anos convertido ao Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo e membro da Assembléia de Deus na pequenina cidade de Santa Bárbara do Pará, distante há 40 Km da capital paraense. Como ex-católico romano praticante, às vezes ficava constrangido com a maneira dos membros de nossa igreja comportarem-se na missa e mesmo fora dela, já que para o católico não há regras quanto a santidade, principalmente quanto aos trajes. Em virtude disso, apesar de ser contrário aos crentes, contudo admirava-os pela sua simplicidade, modéstia e compostura em especial os da Assembléia de Deus; por isso que quando me converti, optei por servir a Deus nesta igreja. Em relação aos costumes, sei que eles não nos salvarão como também não nos jogarão no inferno; contudo devemos ter em mente que somos um povo separado e, como católico que fui, sei muito bem que estamos rodeados por uma tão grande nuvem de testemunhas e que o ímpio quer ver no salvo uma grande diferença. Sou dirigente de uma congregação e administrador de empresa e quando estou evangelizando, as pessoas põe em xeque o modo de vida de alguns crentes e seu comportamento, principalmente no que diz respeito aos costumes. Alguns até chegam a afirmar: “Se eu tiver que aceitar a Jesus, vou fazê-lo na Assembléia, pois lá se obedece a Palavra!”. Outros dizem referindo-se à outras denominações com costumes diferentes: “Se tiver de aceitar Jesus vai ser pra mudar de vida; senão, é melhor ficar como estar pois não vai mudar em nada!”

Diante de tais afirmativas, me preocupo com a responsabilidade que temos de manter nossa identidade de assembleianos, pois que Paulo nos pede o seguinte: “ Assim, pois, irmãos, estai firmes e conservai as tradições que vos foram ensinadas, seja por palavra, seja por epístola nossa (2Tessalonicenses 2.15).

Oremos para que o Espírito Santo sempre conduza a nossa igreja no caminho da Verdade.

MARCOS PAULO disse...

QUERIDO IRMÃO REGINALDO BARBOSA , A PAZ DO SENHOR JESUS !
LI O SEU COMENTÁRIO E RESPEITO MUITO A SUA OPINIÃO , É MUITO VÁLIDA , ASSIM COMO AS DOS DEMAIS QUE POSTAM . MEU QUERIDO QUERO FAZER ALGUMAS CONSIDERAÇÕES EM RELAÇÃO AO Q VC FALOU , QUANDO UMA PESSOA ASSUME UMA CONGREGAÇÃO COMO DIRIGENTE , ESSA PESSOA RECEBE A INCUBÊNCIA DE LIDERAR UMA PARTE DA IGREJA DO SENHOR E ESSA RESPONSABILIDADE É MUITO GRANDE POIS AQUI NÓS PRESTAMOS CONTAS AOS HOMENS , OU SEJA AOS NOSSOS LIDERES , AOS NOSSOS PASTORES E ISSO É BOM , JÁ LÁ NO CÉU PRESTAREMOS CONTAS A DEUS , QUE É UM DEUS ZELOSO E DE BOAS OBRAS ( EX 20). EM JOSUÉ 1 , MOISÉS DEIXOU UM CONSELHO A ELE DIZENDO QUE NUNCA A PALAVRA DE DEUS SE APARTASSE DA SUA BOCA E ESTE MESMO CONSELHO LHE DOU , SABENDO EU QUE VC É REALMENTE UM HOMEM DE DEUS E NÃO É A TOA Q DEUS LHE COLOCOU SOBRE ESTA CONGREGAÇÃO . MEU AMADO IRMÃO QUANDO PAULO FALA A IGREJA DE TESSALÔNICA EM 2 TS 2.15 E PEDE PARA QUE CONSERVEM OS BONS COSTUMES PRESTE A ATENÇÃO QUE ELE EXPLICA QUE TIPO DE COSTUMES DEVEMOS SEGUIR , ELE DIZ : " ... OS QUE FORAM ENSINADOS POR PALAVRA OU POR EPÍSTOLA " , OU SEJA MEU QUERIDO REGINALDO , NÃO É QUALQUER COSTUME Q DEVEMOS SEGUIR , NÃO É SÓ PORQUE O MEU OU O SEU INSTITUI UM COSTUME QUE NÓS DEVEMOS SEGUIR SE NEM AO MENOS QUESTIONAR E INFELISMENTE ISSO É O Q MUITOS TEM FEITO , SE O PASTOR DISSER É PECADO COMER BANANA , TODOS ACEITAM E NEM PERGUNTAM O PORQUE Q É PECADO , A BANANA FOI APENAS PARA EXEMPLIFICAR . FIZ PARTE DE UMA A.D. AQUI EM ARACATI E O MEU DIRIGENTE DISSE QUE ERA PECADO BATER BALMAS PRA JESUS , JÁ PENSOU ? E NA ÉPOCA EU ERA ALÉM DE DIRIGENTE - AUXILIAR , PROFESSOR DE EBD E INDAGADO PELA IGREJA SE ERA OU NÃO PECADO RESPONDI :" A MINHA OPINIÃO NÃO TEM NENHUM VALOR , A OPINIÃO DO DIRIGENTE E DO PASTOR TAMBÉM E NEM A DE VCS , MAS SIM A DA BÍBLIA QUE IRÁ LHES RESPONDER , LEIAM O SL 47 E VEJAM O Q ELE DIZ , APLAUDI O SENHOR COM AS MÃOS E ASSIM FOI ENCERRADO O ASSUNTO " . OUTRA COISA MEU QUERIDO É Q VC DISSE E MUITO BEM Q OS COSTUMES NEM LEVAM PRO CÉU E NEM PRO INFERNO , ENTÃO POR QUÊ SEGUI-LOS DE FORMA TÃO FERRENHA A PONTO DE CRITICAR OS QUE NÃO SEGUEM TAIS COSTUMES ? E QUEM DEVE NOS DOUTRINAR , O MUNDO OU A BÍBLIA ? SERÁ Q A NOSSA IDENTIDADE DE CRISTÃO DEVE SER O COSTUME DA IGREJA OU O AMOR COMO DIZ JO 13:34,35 ? ESSE TEXTO DIZ O SEGUINTE : " E CONHECEREIS QUE SOIS MEUS DISCIPULOS , SE VOS AMARDES UNS AOS OUTROS " . IGREJA NÃO É EMPRESA E NEM COLÉGIO PRA TER FARDA , IGREJA É ECLÉSIA COMUNIDADE DE SALVOS PELO SANGUE DE JESUS , MORREU PELOS NOSSOS PECADOS PRA NOS DAR LIBERDADE E SEGURANÇA DA NOSSA SALVAÇÃO E ISSO , O SEU SACRIFICIO É TOTALMENTE SUFICIENTE PARA A NOSSA SANTIFICAÇÃO , A SUA PALAVRA É QUEM NOS SANTIFICA ( JO 17.17) . QUANDO JESUS FOI TRAÍDO POR JUDAS COMO O IDENTIFICARAM ? PELA ROUPA , PELO CARTÃO DE MEMBRO , PELO COSTUME JUDAÍCO , POR NÃO POSSUIR BARBA OU POR GRITAR MAIS ALTO DO QUE OS OUTROS ? RESPOSTA : POR NADA DISSO , FOI PRECISO JUDAS BEIJA-LO PARA Q O CONHECEM . ISSO MEU AMADO É PRA VC VER QUE NÃO DEVEMOS NOS DEIXAR LEVAR POR TAIS TRADIÇÕES E COSTUMES E ESQUECER-MOS A BÍBLIA QUE É COMPLETA EM RELAÇÃO AO CERTO OU ERRADO , ASIM COMO SARA NÃO DEVEMOS FAZER , QUERER DAR UMA AJUDINHA A DEUS PARA SANTICAR AOS NOSSOS IRMÃOS . A ASSEMBLÉIA DE DEUS NO BRASIL DESDE 1911 , ANO DA SUA FUNDAÇÃO MAL ACOSTUMOS OS DESCRENTES COM OS SEUS COSTUMES , QUALQUER PESSOA QUE FUGIR DESTE PADRÃO É REPREENDIDO POR ALGUNS Q PENSAM QUE SER CRENTE É SER ASSIM , A CULPA NÃO DOS Q NÃO SEGUEM A TRADIÇÃO E SIM DOS Q A INSTITUIRAM , ESTÁ EM NÓS MUDAR ESSE QUADRO POIS MUITOS ESTÃO INDO PRO INFERNO POR CONTA DISSO , MUITOS QUE SEGUEM ESSAS TRADIÇÕES TÃO SOMENTE PORQUE FORAM IMPOSTAS POR PESSOAS Q MUITAS DA VEZES E NEM ELAS MESMAS PODEM SEGUIR , SÃO FARDOS QUE NEM ELAS PODEM CARREGAR , EM CL 2 , LEIA TODO CAPÍTULO , PAULO DIZ QUE TAIS COSTUMES NÃO SÃO DE VALOR ALGUM CONTRA A SENSUALIDADE , SEM NÃO TEM VALOR ENTÃO PRA QUE SEGUI-LOS , VC NÃO ACHA ? DESEJO A VC DE TODO CORAÇÃO QUE VC TENHA UM MINISTÉRIO ABENÇOADO E QUE REFLITA A QUEM REALMENTE VC ESTÁ COLANDO EM PRIMEIRO LUGAR , SE A BÍBLIA OU SE AOS USOS E COSTUMES DA CGADB , DEUS TE ABENÇOE . MARCOS PAULO - COOPERADOR DA AD BOM RETIRO EM ARACATI - CE - VISITE O MEU BLOG , É SÓ CLICAR NAS MINHAS POSTAGENS E ACESSAR O BLOG LEGALISMOEALIBERDADECRIST.BLOGSPOT.COM.

Damares -Grupo Shekinah disse...

Tenho muitas dúvidas a respeito desse tema:usos e costumes...Sou evangélica desde q nasci, meu pai é pastor de uma Ass. de Deus, e eu sempre segui os costumes dessa igreja porcausa da posição do meu pai, no entanto, nunca vi problema algum nas coisas q a igreja condena, como vestes, maquiagem, etc... Acho q Deus quer o nosso coração não as nossas vestes, isso é carcaça que vai ficar aqui qdo Jesus Voltar. aS pessoas sempre falam p mim q agente deve seguir o q a biblia diz: homem nao pode usar roupa de mulher nem mulher roupa de homem, mas acho q eles usam esse versiculo de forma errada, e o pior é q não tenho argumetos precisos p debater isso. mas acho uma bobagem esses pensamentos tão arcaicos...

Anônimo disse...

Até quando viveremos o Legalismo
normas e filosofias de homens sem nem um respaldo biblico no novo testamento

Reginaldo Barbosa disse...

Olá Damares, A Paz do Senhor,

Não sou teólogo, pastor e nem sequer tive a oportunidade de concluir o 2º grau por ser filho de família pobre. Contudo, achei a misericórdia de Deus e por ela tenho procurado guiar a minha vida. Aceitei a Jesus aos 22 anos quando deixei o catolicismo romano e hoje pela graça de Deus sou dirigente de congregação. Hoje, nestes tempos pós-modernos temos enfrentando problemas dessa natureza e, pela bússola que é a Bíblia, tenho procurado orientar meus amados irmãos no que diz respeito a indagações como a sua. Quero começar pelo que disse Paulo aos Coríntios:

“Julgai entre vós mesmos: é conveniente que uma mulher com a cabeça descoberta ore a Deus? Não vos ensina a própria natureza que se o homem tiver cabelo comprido, é para ele uma desonra; mas se a mulher tiver o cabelo comprido, é para ela uma glória? Pois a cabeleira lhe foi dada em lugar de véu. Mas, se alguém quiser ser contencioso, nós não temos tal costume, nem tampouco as igrejas de Deus” (1Cor 11.13-16).

Analisando o contexto do assunto em pauta, Paulo estava ensinando como deveria ser o procedimento em uma cultura diferente da nossa, o que é claro, não devemos tomar como regra para a nossa vida já que vivemos em um país com cultura totalmente diferente. Contudo, precisamos nos inteirar que também fazemos parte da mesma igreja que foi comprada e lavada pelo sangue do Cordeiro e que está espalhada pelo mundo inteiro cumprindo a suprema ordem de seu fundador. E, no meu pouco entendimento, creio que Paulo não está impondo uma norma ou regra, mais deixando a critério de cada pessoa julgar por si próprio aquilo que é conveniente e decente no que diz respeito em servir a Deus na sua Igreja, já que Ele nos criou com livre arbítrio e também não interfere em nossas escolhas.

“À igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados para serem santos, com todos os que em todo lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso” (1Coríntios 1.2).

À semelhança da Igreja em Corinto, nós também fomos chamados para sermos santos, e ser santo significa ser separado; e como tais, julgo que devemos ser diferentes dos demais, principalmente dessa sociedade alienada, pois somos um povo peculiar e exclusivo, tirados das trevas para a sua maravilhosa luz.

“Semelhantemente vós, mulheres, sede submissas a vossos maridos; para que também, se alguns deles não obedecem à palavra, sejam ganhos sem palavra pelo procedimento de suas mulheres, considerando a vossa vida casta, em temor. O vosso adorno não seja o enfeite exterior, como as tranças dos cabelos, o uso de jóias de ouro, ou o luxo dos vestidos, mas seja o do íntimo do coração, no incorruptível traje de um espírito manso e tranqüilo, que és, para que permaneçam as coisas Porque assim se adornavam antigamente também as santas mulheres que esperavam em Deus, e estavam submissas a seus maridos” (1Pedro 3.1-5).

Aqui já vemos Pedro orientando, não um povo isolado com sua cultura, mais a Igreja de Deus no mundo inteiro, quanto ao seu “modus vivendi”. Observamos neste ensinamento que tudo o que é exagerado gera escândalos. Não sou um puritano, contudo procuro manter o equilíbrio já que somos o sal da terra e luz deste mundo.

Lembremos sempre que somos a Igreja do Deus Vivo, coluna e apoio da Verdade e nunca devemos nos conformar com este mundo, mas procurar transformá-lo pela renovação de nosso entendimento e isso inclui nossa aparência e procedimentos.

“Todas as coisas são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas são lícitas, mas nem todas as coisas edificam” (1Cor 10.23).

“Ou não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que habita em vós, o qual possuís da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos?” (1Cor 6.19)

“E o próprio Deus de paz vos santifique completamente; e o vosso espírito, e alma e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo” (ITessalonicenses 5,23).

Que Deus te abençoe e que o Espírito Santo te ilumine e guie em toda a Verdade e Justiça, pois só Ele pode fazer isso.

MARCOS PAULO disse...

UM FELIZ ANO NOVO A TODOS , QUE DEUS ABENÇOE AOS AMADOS EM NOME DE JESUS . QUERIDOS IRMÃOS REGINALDO BARBOSA E DAMARES , SER SANTO SANTO É SER SEPARADO , É ISSO MESMO , MAS SEPARADO DE QUE ? DO PECADO OU DOS COSTUMES DE OUTRAS DENOMINAÇÕES ? UMA COISA APRENDI COM A PALAVRA DE DEUS , PECADO É PECADO AQUI E NA CHINA NO JAPÃO E ONDE QUER QUE SEJA COMETIDO . ADULTÉRIO É PECADO EM QUALQUER PARTE DO MUNDO , ROUBAR TABAR TAMBÉM , NA ASSEMBLÉIA DE DEUS MULHER USAR CALÇA NA IGREJA É PECADO , MAS USAR CALÇA NO TRABALHO OU NO COLÉGIO NÃO É , ISSO NÃO É HIPOCRISIA ? SE NA IGREJA USAR CALÇA É PECADO , É PECADO EM QUALQUER OUTRO LUGAR , É A MESMA COISA QUE DIZER QUE ADULTERAR EM CASA É PECADO MAS NO MOTEL NÃO , PRA DEUS NÃO EXISTE PECADINHO E NEM PECADÃO , PECADO É PECADO E SEU SALÁRIO É A MORTE ( RM 6.23) . EM RELAÇÃO AO QUE A IRMÃ DAMARES FALOU , QUERO TAMBÉM FAZER ALGUMAS CONSIDERAÇÕES , É BEM VERDADE QUE OS LEGALISTAS USAM O TEXTO DE DT 22.5 PARA JUSTIFICAR O PENSAMENTO DELES , MAS COMO FALA O APOSTÓLO TIAGO NA SUA CARTA , AQUELE QUE QUER GUARDAR A LEI E TROPEÇA EM UM SÓ PONTO SERÁ CULPADO POR TODOS , OU SEJA SE QUERO SEGUIR A LEI NÃO DEVO TÃO SOMENTE OBSERVAR DT 22.5 , QUE DIZ QUE A MULHER NÃO PODE USAR ROUPA DE HOMEM E VICE - VERSA , MAS TAMBÉM DEVO OBSERVAR O RESTO O TEXTO QUE DIZ QUE NÃO SE PODIA PLANTAR DUAS SEMENTES DIFERENTES EM UM MESMO TERRENO , NÃO DEIXAR O BOI COMER JUNTO COM O JUMENTO E OUTRAS COISAS MAIS . TAMBÉM ELES ESQUECEM QUE NESTE SÉCULO JÁ INVENTARAM CALÇAS PARA MULHER , QUE SÃO TOTALMENTE DIFERENTES AS DOS HOMENS E SE NA MENTE DELES NÃO É SÓ QUANDO ELES FOR COMPRAR CALÇAS PARA ELES NÃO ESPECIFICAR SE É FEMININA OU MASCULINA , JÁ QUE " NÃO É A MESMA COISA " ? JÁ EM RELAÇÃO AO NOVO TESTAMENTO QUERIDO REGINALDO , USAM ERRADAMENTE 1 PE 3. 1-5 ( ME DESCULPE REGINALDO BARBOSA , ENTENDO QUE VC FOI ENSINADO ASSIM ) , COMO SE FOSSE UM TEXTO CONDENATÓRIO , OU SEJA QUE CONDENE AS MULHERES QUE USAM BRINCOS , MAQUIAGEM OU CALÇAS COMPRIDAS , O TEXTO ESTÁ FALANDO DE PRIORIDADES E NÃO DE QUE NÃO SE PODE USAR POIS AÍ TERÍAMOS UMA SEGUNDA LISTA DE OBRAS DA CARNE , QUE SERIA ASSIM : " É PECADO FAZER TRANÇAS NO CABELO , É PECADO USAR JÓIAS DE OURO , É PECADO USAR VESTIDO DISPENDIOSO ( VESTIDO NOVO ) ETC " O TEXTO MEU QUERIDO NÃO ESTÁ DIZENDO ISTO , COMO MUITOS QUEREM PASSAR PARA A IGREJA O TEXTO PODE SER BEM COMPREENDIDO SE A GENTE PARAR PARA MEDITAR NO SEU INICIO , " O VOSSO ADORNO NÃO SEJA O ENFEITE EXTERIOR " , OU SEJA A VOSSA BELEZA NÃO ESTEJA TÃO SOMENTE BASEADA NA SUA ROUPA OU MAQUIAGEM E ISSO É QUALQUAR ROUPA INCLUSIVE AS SAIAS LONGAS E OS VESTIDOS CAROS QUE MUITAS USAM COM GRANDES DETALHES PRATEADOS E VEJO MUITO ISSO EM ALGUNS CONGRESSOS MISSIONÁRIOS PELO BRASIL , E AS QUE USAM ACHAM - SE MAIS SANTAS PELA ROUPA , INDO EM CONFRONTO COM O RESTO DO TEXTO , QUE DIZ : " MAS O VOSSO TRAJE SEJA O DO INTIMO DO CORAÇÃO , NO INCORRUPTÍVEL TRAJE DE UM ESPÍRITO MANSO E TRANQUILO , QUE ÉS , PARA QUE PERMANEÇAM AS COISAS PORQUE ASSIM SE ADORNAVAM ANTIGAMENTE TAMBÉM AS SANTAS MULHERES QUE ESPERAVAM EM DEUS " . ESTÁ MUITO CLARO , PEDRO DISSE EM OUTRAS PALAVRAS , A BELEZA DA MULHER NÃO SEJA A EXTERIOR , AS ROUPAS , OS ADEREÇOS , O CORTE DO CABELO E SIM A INTERIOR É QUE A ESPIRITUAL , QUE SE VISTAM DE VESTES ESPIRITUAIS E COMO DEUS FALOU AO PROFETA SAMUEL , FALO AOS AMADOS , " O HOMEM OLHA A APARENCIA , MAS DEUS OLHA PARA O CORAÇÃO " . OUTRA COISA OBSERVEI , POR QUE SERÁ QUE NOS PÚLPITOS DE MAIOR PARTE DAS ADS NÃO SE PREGAM COM TANTA ENFASE AS CARTAS DE PAULO , COM A DE COLOSSEMCES E AS DA LIBERDADE CRISTÃ , GL E RM ? QUAL SERÁ O MOTIVO ? QUE O SENHOR JESUS ILUMINE A TODOS . MARCOS PAULO

andré disse...

Diác. André Galdino

Paz do Senhror!
Eu sou da AD Bela vista em FZ-Ce e vejo essa divergência de sede pra congregação, de congregação para congregação e em todas as esferas denominacionais Assembleianas. Particularmente tenho seguido alguns usos e costumes q acho ajudar-me num estereótipo evangélico pois desde q me converti guardo as melhores orintações e q não tem me afetado e sim me ajudado a passar despercebido entre os crentes e unido a minha espiritualidade baseada na palavra feito-me notado pelos não cristãos q tem interessado-se por Cristo e ao apresentá-lo falo q é ele q põe a satisfação de andar de calsa, fazer barba ou para as mulheres andar de saian não usar maquiagem e etc.. explico q não devemos trazer escandalos(costumes exagerados, tanto conservasdores como liberais)para os de fora. não quero agradar a gregos e troianos mas ao Senhor q me Salvou. a Palavra diz: "Quem dentre vós é sábio e entendido? Mostre pelo seu bom trato as suas obras em mansidão de sabedoria."(Tg.3.13)ou seja, o mundo entende de obras e não de fé e as vezes nossos hábitos nesse aspecto comprovam a nossa fé.ajo assim por ser salvo e não para ser salvo.

MARCOS PAULO disse...

QUERIDO ANDRÉ , RESPEITO A SUA OPINIÃO , MAS QUERO TAMBÉM DIZER AOS AMADOS QUE SEGUEM ESSA CORRENTE DE PENSAMENTO , QUE O CRENTE POR SER SAL E LUZ POR SI SÓ FAZ MUITA DIFERENÇA POR ONDE QUER Q PASSE E OUTRO DETALHE É QUE A FORMA COMO O CRISTÃO DEVE SER CONHECIDO NÃO É A ROUPA E NEM A AUSENCIA DE MAQUIAGEM OU BRINCO , MAS COMO DIZ A PALAVRA DE DEUS , O AMOR FRATERNAL , ESSE SIM DEVE SER O NOSSO CARTÃO DE IDENTIDADE , " E CONHECEREIS QUE SOIS MEUS DISCIPULOS QUANDO VOS AMARDES UNS AOS OUTROS " JO 13:35. PASSARAM PARA O MUNDO UM FALSO PERFIL DO QUE É SER CRENTE E QUANDO ALGUÉM PROCURA VIVER UM CRISTIANISMO SADIO E MADURO LOGO É CRITICADO , PRINCIPALMENTE PELOS PRÓPRIOS IRMÃOS QUE DE FORMA RELIGIOSA VIVEM DEBAIXO DA ESCRAVIDÃO DO HOMEM ( GL 5.1,13 ) . QUE DEUS ABENÇOE A TODOS . MARCOS PAULO

Anônimo disse...

Bom, como chegariamos a um escocês(usam saia) e diriamos que ele como cristão esta agindo de forma errada por esta usando saia? E se um escocês dissese a um brasileiro(crente) que ele estaria agindo de forma errada por usar usando calça? Qual a diferença da canela do homem e a canela da mulher? Qual a diferença do anel,espelho,roupa enfeitada, perfume que os cristãos extremistas usam e aprovam, do brinco,maquiagem,pintura no cabelo que os tais condenam? ahan!!!
Eu não sou um liberalista,tambem não concordo com uma mini-saia,calça justissima,cara borrada demais,blusas com decote,mas não podemos interferir na vida de um cidadão; distorcendo ou forçando interpretações de textos biblicos fora de seus contextos por causa de uma tradição que alguem tem,ou quer ter. No inicio da igreja no Brasil a uns 95 anos todos se vestiam iguais ,tanto crentes como nãocrentes, e com o passar do tempo o mundo foi mudando a moda e a igreja ficou com a mesma,daí vem toda essa falacia
Acho que esse quadro de muitos crentes estarem se desviando de suas igrejas poderia mudar se o Pr. local cuidasse mais das ovelhas , não com altoritarismo, mas com dialogo,amizade e respeito,
Afinal ,doutrina é de Deus e costumes são coisas de homens, temos que saber separar e instruir os cristãos a uma moderação com dialogos e não com repreenção.Afinal se brigarmos com uma criança, proibindo-as de faser algo, elas farão tao coisa por pirraça,mas se tiver um dialogo,muito pode mudar, eu creio nisso.

MARCOS PAULO disse...

UMA FRASE MUITO ME CHAMOU À ATENÇÃO NESTE ÚLTIMO COMENTÁRIO , A DOUTRINA É DE DEUS , O COSTUME É DO HOMEM , EM ATOS DOS APÓSTOLOS VEMOS QUE MAIS IMPORTANTE É OBEDECER A DEUS DO QUE AOS HOMENS E QUANTOS HÁ POR AÍ QUE LEEM ESTE VERSICULO AO CONTRÁRIO ! ME DESCULPEM OS QUE FAZEM PARTE DA A.D. , MAS EM MUITAS DAS VOSSAS IGREJA COLOCARAM O ESPÍRITO SANTO EM UMA CAIXINHA DE SAPATOS E DISSERAM FIQUE AÍ , AQUI QUEM MANDA SOMOS NÓS , AQUI SÓ HAJA DENTRO DO NOSSO COSTUME , NUNCA FUJA DA NOSSA TRADIÇÃO . ESQUECEM QUE A BÍBLIA DIZ QUE ONDE ESTÁ O ESPÍRITO SANTO AÍ HÁ LIBERDADE . FAÇAMOS UM 2009 DIFERENTE , ABAIXO LEGALISMO E DISFRUTEMOS DA NOSSA LIBERDADE COM RESPONSABILIDADE . MARCOS PAULO

Atalaia disse...

Não existe uma denominação que não seja legalista,certamente umas são mais que outras. Estes irmãos que postaram comentário contra as práticas e igrejas legalistas, também são membros de igrejas legalistas,e deveriam ser menos hipócritas ,denunciando também o legalismo de suas próprias igrejas, pois o Senhor Jesus nos assevera que quem quer tirar o cisco do olho de seu irmão deve retirar a trave de seu olho primeiro!!! Qualquer que queira denunciar o legalismo das AD,é bem vindo desde que primeiro denuncie o legalismo de sua própria denominação!!! Vou citar dois exemplos bem universais de legalismo torpe praticado pelas "melhores" igrejas que inclusive se orgulham de não serem, legalistas.
O primeiro é o DÍZIMO,prescrito lá na lei de Moisés,no livro do Deuteronômio.E os pastores "não" legalistas vivem oprimindo o povo com as maldições legalistas de Malaquias!!! Aí vem o legalista enrustido(escondido) e diz: o dízimo é anterior á lei pois Abrão deu o dízimo,etc...Pois bem,se este é um argumento válido, O SÁBADO, A CIRCUNCISÃO E OS HOLOCAUSTOS tambem são anteriores à lei e por quê não são pregados pelos pastores libertos do legalismo??? Simplesmente porque é conveniente financeiramente pregar e ju$$$$tificar os dízimos, e aí eles re$$uscitam toda$ a$ maldiçõe$ da lei para pre$$ionar o povo a dizimar!!!Despresam a lei da liberdade(cada um oferte conforme propôs em seu coração) e aplicam a lei de Moi$es para encherem $eu$ cofre$$$ !!!
O Segundo,exemplo de legalismo torpe universal evangélico É QUE ESTA GERAÇÃO DE PASTORES E CRENTES( estou falando aos "não" legalistas) SE ACHAM MAIS SANTOS QUE JESUS! -- -como assim??? Jesus transformou agua em vinho, e eles vivem como se Jesus tivesse feito o contrário,como se Ele tivesse transformado vinho em água.Proíbem o consumo público e privado do vinho quando Jesus o consumia de uma e outra forma.Agem como se Jesus nunca tivesse transformado agua em vinho,em uma festa.COMO SÃO SANTOS,MAIS SANTOS QUE O PRÓPRIO JESUS!---Farizeu Santarrão, tira a trave de seu olho primeiro antes de apontar o legalismo dos outros! Quantos foram e ainda o são hoje ,excluídos da comunhão dos santos por beberem vinho ou cerveja(que tem metade do teor alcoólico do vinho).São chamados de carnais,mundanos,de dar mau testemunho,simplesmente por fazer algo que o próprio Jesus fazia .São defenestrados ,difamados,tratados como leprosos por um sistema religioso doentiamente hipócrita!(VERDADEIROS SANTARRÕES LEGALISTAS)Convenientemente se esquecem que o reino de Deus não é comida nem bebida!Para simplesmentes sustentárem sua tradição HIPOCRITA SANTARRONA. Preferem lançar quantas almas forem necessárias no mundo do que lançar seu farizaismo SANTARRÂO no hades. Se algum membro dessas santas igrejas "não legalistas" recebesse o poder de transformar agua em vinho em uma festa,seria provavelmente excluído!
O SEnhor Jesus seria também lançado fora por estes santarrões "não"legalistas ???
confesso que minha boca está seca, vou encerrando, pois me espera uma cerveja gelada.
É o que penso.

Reginaldo Barbosa disse...

Não me admira se daqui há pouco aparecer algum "irmão" e postar aqui defedendo a pedofília, o uso da maconha e outras drogas, afinal este mundo jaz no malígno mesmo.

Deus tenha misericórdia de nós, pois quem estar de pé, olhe pra que não caia.

MARCOS PAULO disse...

raPELO QUE VEJO EXISTEM PESSOAS QUE COMO DIZ O APÓSTOLO PAULO SE FAZEM INIMIGAS DOS QUE PELO BEM FALAM A VERDADE ( GL 4.16) . PESSOAS QUE NÃO SABEM DIFERENCIAR UMA COISA DA OUTRA . QUER DIZER QUE PELO FATO DE EM IGREJA A OU IGREJA B EXISTIREM DEFEITOS , NINGUÉM POR EXORTAR UM AO OUTRO COMO MANDA A PALAVRA ? UMA COISA É EU JULGAR O MEU IRMÃO E OUTRA É EU EXORTA-LO PARA QUE ELE CRESÇA E NÃO SEJA CONDENADO PELO MUNDO , COMO BEM FALOU PAULO EM 1 CO 11 ( LER A PARTIR DO VERSO 23 ). ME DESCULPE A PESSOA QUE POSTOU ANTES DO QUERIDO IRMÃO REGINALDO , O QUAL MANDO A PAZ DO SENHOR , MAS VC QUERIDA PESSOA DEVE FAZER PARTE DAQUELES QUE CONHECEM A VERDADE , MAS CONTINUA PRATICANDO ERROS SE CONFIANDO NOS ERROS DOS DEMAIS , É AQUELE FRASE TÃO CONHECIDA DOS CONFORMISTAS : " É TODO MUNDO ERRA MESMO , QUEM NÃO TEM ERRO ? " MAS FICO COM A PALAVRA DE DEUS QUE DIZ " NÃO VOS CONFORMEIS COM ESTE MUNDO " . ERRAR TODOS ERRAM , FALHAS TODOS TEM , PROBLEMAS TODAS AS IGREJAS TEM , MAS UNS MAIS E OUTRAS MENOS , BASTA LER O AS CARTAS AS SETE IGREJAS DO APOCALIPSE E VEREMOS O PRÓPRIO DEUS ELOGIANDO UMAS POR SEGUIREM FIELMENTE A SUA PALAVRA E OUTRAS POR ESTAREM À MARGEM DO QUE DIZ A BÍBLIA , E MUITAS FAZEM COMO A IGREJA DE LAODICÉIA , QUANDO AFIRMAM " RICO SOU E DE NADA TENHO FALTA " AP 3.17 , MAS MAL SABEM QUE SÃO POBRES , CEGAS E NUAS . CREIO EU QUE MUITOS QUE TEM TEM ESSAS OPINIÕES PERTENCEM A ESTAS DENOMINAÇÕES QUE SÓ MUNDAM UM POUCO O DISCURSO , E VI MUITO TAIS DISCURSOS QUANDO FIZ PARTE DA A . D. DE ARACATI , FRASES COMO " IRMÃOS NÃO CONVIDEM PREGADORES DE OUTROS MINISTÉRIOS PRA PREGAR AQUI , POIS A ASSEMBLÉIA DE DEUS NÃO PRECISA DE NENHUMA IGREJA , TEMOS PREGADORES DE SOBRA " ISSO E OUTRAS COISAS QUE NEM VALE A PENA CITAR . QUE DEUS ABENÇÕE E ILUMINE A TODOS NÓS . MARCOS PAULO

GABRIEL disse...

CADA VEZ MAIS FICO SURPRESO COMO ALGUMAS IGREJAS QUE SE DIZEM AS MELHORES OU A MELHOR SE COMPORTAM . AQUI NA CIDADE DE ARACATI NO CEARÁ ACONTECEU UM GRANDE ESCÂNDALO EM UMA DETERMINADA IGREJA EVANGÉLICA , A QUAL POR MOTIVO ÉTICO NÃO DIVULGAREI O NOME , MAS DIVULGAREI DE UMA FORMA DISCRETA O FATO . A QUESTÃO É QUE UM DETERMINADO CHEFE MAIOR DE UMA IGREJA FOI " ACUSADO " ( SE VERDADE OU MENTIRA NÃO SEI ) DE ADULTÉRIO , A IGREJA LOCAL , OU PELO MENOS O PRESBITÉRIO AGIU AO PONTO DE TIRÁ - LO DA FRENTE DA IGREJA , MAS A CONVENÇÃO DA IGREJA X AO INVÉS DE PUNI - LO ATÉ MESMO PELAS EVIDÊNCIAS E HISTÓRICO DO MESMO , APENAS O TRANSFERIU PARA UM CIDADE , QUE PASMEM SENHORES , FICA NUMA DITANCIA ENORME DAQUI DO ARACATI , FICA FAZENDO FRONTEIRA COM UM OUTRO ESTADO . A BÍBLIA DIZ QUE COISA ABOMINÁVEL AO SENHOR É A BALANÇA ENGANOSA ( PV 11 . 1,2 ) , SERÁ QUE A IGREJA PODE MESMO TRABALHAR COM DOIS PESOS E DUAS MEDIDAS ? O CRENTE NÃO DEVE AGIR COM JUSTIÇA , DIZENDO APENAS SIM , SIM , NÃO , NÃO ? CONHEÇO UM CASO ACONTECIDO COM UM DIÁCONO DESTA MESMA IGREJA QUE POR CONTA DA SUA VISÃO ABERTA DO EVANGELHO PASSOU POR MUITAS HUMILHAÇÕES , AO PONTE DE DEIXAR ESSE MINISTÉRIO E FILIAR - SE A OUTRO , ONDE PODE SER TRATATO E SER SARADO OS VERGÕES QUE FIZERAM NELE , APÓS TER ESFRIADO A CABEÇA E DE TAMBÉM TER IDO NA CABEÇA DE ALGUMAS IRMÃS DE LÁ , ACABOU DEIXANDO O MINISTÉRIO QUE TANTO O ACOLHEU E VOLTANDO DE NOVO AO JUGO DA ESCRAVIDÃO LÁ ( GL 5 . 1 ) , SABE COMO ELE FOI RECEBIDO ? COMO UM SIMPLES MEMBRO , O PRÓPRIO PASTOR DISSE QUE ELE FICARIA NO BANCO PRA PAGAR POR TER IDO PARA OUTRA IGREJA , SÓ TEM UM DETALHE , ESSE PASTOR É O MESMO DA ACUSAÇÃO , E AÍ NÃO SÃO DOIS PESOS E DUAS MEDIDAS ? GABRIEL SOUZA

Hélio Andrade disse...

Para quem ainda pensa que o tema "Usos e Costumes" deve ser abordado de maneira unilateral, basta observar o "choque de gerações" que a própria "atualização" da Resolução de Santo André provocou: de um lado, a geração de nossos pais e avós que cresceu sob a tutela da antiga resolução, e, de outro lado, a nossa geração... Imaginem só o campo minado em que os jovens atuais e anciões se encontram, trazendo enormes frustrações para todos os envolvidos! Parece até que mais atrapalhou do que ajudou...

Ricardo disse...

Realmente a uma grande divisão na AD. quanto a questão usos e costumes, vem um Pastor e prega a favor, outro vem e prega contra, na mesma igreja e cidade, um pastor presidente veio e liberou tudo nada fazia mal se algum pastor pregasse contra ele corrigia ficou 5 anos, agora entrou outro e é totalmente ao contrario se não guarda os usos e costumes quer corrigir, vocês imaginem a confusão que causa principalmente nos jovens e a divisão na igreja, eu particularmente sou a favor, para quem pensa como eu recomendo o Livros Pentecostais ou Carismasticos da CPAD e os livros do Pastor Pr. Humberto Schimitt Vieira da gravadora cantares, www.anaschimitt.com.br/gravadoracantares.com.br/?secao=catalogo&prre=livro_pr
Estes livros explicam de maneira bem profunda o porque dos costumes com bastante referências Bíblicas.

IGREJA ASSEMBLEIA DE DEUS DE ARACATI disse...

DENTRO DESTE ASSUNTO CRIEI UM BLOG SOBRE A ASSEMBLÉIA DE DEUS EM ARACATI , LÁ CRIEI O SEGUINTE TÓPICO : ASSEMBLÉIA DE DEUS - FALHAS E ACERTOS ; GOSTARIA QUE ISSO FOSSE DIVULGADO NO SEU BLOG PR. ALTAIR , VC QUE ESTÁ LENDO ESSA MENSAGEM É SÓ CLICAR NO MEU PERFIL E POSTAR A SUA OPINIÃO . GABRIEL SOUZA GUSMÃO -

Sara. disse...

Eu acho que as Igrejas Assembleianas, tem usos e costumes muito rígidos, para com os seus fiéis. Nos tempos de Cristo, tanto o homem, quanto a mulher usavam o mesmo tipo de roupas(vestidos). Andar perfumada, maquiada, bem arrumada, depilada não é pecado e nem proibido.

MARCOS PAULO disse...

A PAZ DE CRISTO A TODOS . ME DESCULPEM A SINCERIDADE , MAS OS TAIS USOS E COSTUMES ESCRAVISAM TANTO AS PESSOAS , PRINCIPALMENTE AS MULHERES QUE NÃO TEM COMO SE DEFENDER E NEM VOTAR NAS TÃO CONCORRIDAS ELEIÇÕES DA CGADB , QUE ELAS SE VC OBSERVAR TÃO PERDENDO O SEU LADO FEMININO DE SER E PASSANDO A SE PARECER COM OS HOMENS,INCLUSIVE ATÉ NO TOM DE VOZ . COM UMA VOZ BEM GRAVE , SEM NENHUM ADEREÇO FEMININO E COM AS SAIAS LONGAS E SEUS CABELOS COMPRIDOS CHEIOS DE PONTA DUPLA , ELAS DIZEM " A PAZ DO SENHORRRR " . NESSE CASO USO DT 22 . 5 E ADAPTO AO ASSUNTO , " A MULHER NÃO DEVE AGIR COMO HOMEM E O HOMEM NÃO DEVE AGIR COMO MULHER ". ESPERO SER COMPREENDIDO . AMÉM . MARCOS PAULO

Nancy Nunes disse...

Pastor concordo plenamente com o que o Senhor expõe.Moro na costa sul da Ilha de marajó no Pará e sou assembleiana e vejo tudo o que o Senhor está falando na minha Igreja.Acredito que precisa-se ensinar a Ler mais a Biblia, orar sem cessar e jejuar para que o temor do Senhor aquecça os corações.

EV. SAMUEL EUDÓXIO disse...

Caro Pr. Altair Germano,

Quero primeiramente parabenizá-lo por abordar um assunto de grande polêmica principalmente em nossa denominação (Assembléia de Deus). O que estamos vendo a anos são perguntas sem respostas. Tenho 28 anos, nasci e me criei em lar cristão, orgulhosamente na AD , porém, ao longo dos anos vi vários jovens abandonarem nossas igrejas por estes motivos, indo para outras denominações e outros até se afastando do evangelho. Diz um pastor amigo meu que quando o rádio chegou ao Brasil tinha um programa que iniciava com a seguinte vinheta : "O mundo na sua casa!" Isso para os pastores da época era como se os costumes do mundo estivessem entrando nos lares e não notícias, programação evangélica, cultura, etc. Quando eu era criança vários pais de amigos meus não colocavam televisão em casa de jeito nenhum e sabe onde viamos várias dessas crianças assistirem Tv's? Nos bares de nosso bairro! Realmente está passando da hora desse problema ser resolvido. Como bem colocou o Pr. Geremias do Couto em seu comentário, "precisamos ensinar princípios, difundi-los, pregá-los, plantá-los firmemente em nosso coração, para sabermos o que devemos ou não fazer sem que nos tornemos "prisioneiros" de regras que aparentam piedade, mas são apenas a conformação de uma época, e não, realmente, coisas essenciais à fé." È bom saber que Mestres da Palavra de nossa denominação têm essa opinião. Que Deus continue lhe abençoando poderosamente!!!

Anônimo disse...

As igrejas protestante a muito tempo vem caindo em contradiçao no passado pregarao contra pecado que nao e pecado por exemplo a televisao no tempo da ditadura os pogramas nao tinha um conteudo pecaminoso mas derao a televisao para o diabo e ele tomou posse com as praia foi a mesma coisa hoje as assembleia fazem casamento de adultero moral o que era pecado deixou de ser pecado quanto aos usos e custume voce esta certo afinal 1910 ja se vai longe e nossas igrejas estao perdendo os jovens se continuar assim vamos sucumbir oro para para possamos repensar sobre este assunto

Anônimo disse...

A PAZ DO SENHOR IRMAO E PASTOR ALTAIR GERMANO TE DOU OS PARABENS SO POR VOCE TER CORAGEM DE COLOCAR ESTE ASSUNTO EM PALTA SENDO UM ASSEMBLEIANO POIS ELES NAO GOSTAO DE FALAR SOBRE ESTE ASSUNTO GONGREGO EM UMA ASSEMBLEIA QUE BATER PALMA E PECADO QUE A TV CONTINUA SENDO PECADO VOCE NAO PODE CRIAR NADA VIVEMOS 2009 MAS ME VEJO EM 1910 ELES NAO ACEITAO NADA DE NOVO ATE PRA SER CONSERVADOR TEM QUE TER LIMITE NOS ESTAMOS PRECISANDO DE PESSOAS COMO VOCE E ORAMOS A SEU FAVOR A PAZ IRMAO

Adonias Schwartz disse...

Prezado Pr. Altair.

Os comentários postados pelo senhor sobre a questão 'usos e costumes', no âmbito das Assembléias de Deus, são por demais importantes para que eu, assembleiano pernambucano, deixe de comentar.
Aprendi desde cedo em minha igreja que o uso de adornos e de determinados apetrechos (calça comprida pelas mulheres, televisão, sapato alto, gravata vermelha, etc...) são pecado.
Presenciei, ao longo dos anos, a ruptura de muitas pessoas com a nosso amada denominação e até mesmo com Cristo.
Por questionarem os usos e costumes de nossa denominação (questionamento esse, muitas vezes moderado) sofreram uma intensa perseguição dentro da igreja por parte de membros e obreiros.
Suas vidas foram lançadas ao descrédito e inúmeras acusações surgiram contra esses que 'ousaram' questionar o posicionamento da grande maioria desprovida do mínimo de conhecimento das Escrituras Sagradas.
Como esses do passado, ousei questionar; e como resultado, fui banido do corpo de professores da E.B.D e do Discipulado pela superintendência das E.B.Ds de minha igreja.
Não tardou, e logo fui impedido de usar o santo altar para pregar o reino de Deus; após ser tachado de insubordinado, desobediente, revolucionário e descompromissado com a Palavra de Deus.
Procurei o Pastor de minha igreja e após uma longa disputa sobre os textos bíblicos deixei claro que "Apesar de estar convencido de que a Bíblia não condena o uso de adornos, reconheço que os usos e costumes da denominação Assembléias de Deus, devem ser respeitados. Não por que esteja convencido de que a denominação defina sua tradição como doutrina, e sim por que reconheço que esses costumes são mantidos por questão de identidade da denominação".
O Pastor de minha igreja entendeu meu posicionamento (apesar de não abrir mão do seu) mas me aconselhou a deixar de lado 'essa besteira'.
Apesar de meu pastor declarar que 'as portas estão abertas para mim', percebo que a oposição à minha pessoa continua por parte de alguns obreiros e membros de minha igreja.
Pago um alto preço por causa de meu posicionamento e questionamentos a determinados ensinamentos referentes aos usos e costumes defendidos arduamente pela igreja em Pernambuco.
Apesar disso, não deixarei de questionar o posicionamento de minha igreja com relação aos usos e costumes(sem desrespeitar, contudo, meus líderes em Cristo) pois não há embasamento bíblico para tantas, e tantas, e tantas... proibições.
Como afirmou o apóstolo Paulo:
"Se morrestes com Cristo... por que... vos sujeitais a ordenanças tais como: não toques, não proves, não manuseies... segundo os preceitos e doutrinas dos homens? Todas estas coisas, com o uso, se destroem. Tais coisas têm, na verdade, alguma aparência de sabedoria, em devoção voluntária, humildade e em disciplina do corpo, mas não são de valor algum, senão para a satisfação da carne" (Colossensses 2.20 - 23).
Que a paz de Cristo permaneça no amado pastor e que Deus Pai, Todo-Poderoso, o continue iluminando para que sempre haja uma voz que clame no deserto.

MARCOS PAULO disse...

COMO SEMPRE POSTEI NESSE BLOG , VOLTO AS MINHAS PALAVRAS , TÃO TROCANDO O EVANGELHO QUE SALVA POR MANDAMENTOS DE HOMENS FALHOS E USOS E COSTUMES QUE COM O TEMPO PERECEM . FALA - SE , BATE - SE MUITO NAS INOVAÇÕES , QUE ATÉ CONCORDO , SE ESTAS ESTIVEREM FORA DO CONTEXTO BÍBLICO , MAS E A TRADIÇÕES DE 1911 ? VAMOS OU NÃO REFLETIR SOBRE ISSO ? DEUS ABENÇÕE . DC MARCOS PAULO

shalom disse...

usos e costumes nao podem ditar a vida do cristao,tem ministerios que deixam de ensinar a palavra de Deus para ficarem falando so de batom brinco etc.enquanto cada um dara conta de se mesmo a Deus,ocristao homem e mulher te que se vestirem com modestia, amulher usar cosmedicos com modestia,tudo o que e exagerado,a palavra ja se explica nao convem,agora tem pastores cabeça dura que dizem comigo e assim e acabou,nao discutem nao cedem,e colocam jugos pesados sobre os outros,nem ele nem a familia dele consegue seguir, agora pecado e pecado ,o que a biblia proibe e diz que e pecado isso tem que ser ensinado e evitado.Certa igreja excluiu 40 jovens porque assistiu a final da copa do mundo, um absurdo isso.a cgadb tem que rever muito dos seus conceitos e parar de julgar outras denominaçoes,inclusive outras assembleias de Deus,dizendo que esses irmaos nao sao crentes,inclusive da propria cgadb,no belem o proprio lider da convençao desrespeitou seus comandados chamando o de baderneiros, so porque nao concordam com certo posicionamento da liderançamuito fraca a atitude de um lider assim,devemos unir pregar o evangelho aos perdidos e pararmos de ficar julgando os outros,cada um tem sua opiniaomas, o que vale e a palavra de Deus, que ele tenha misericordia de todos nos,vamos amar mais o proxio e os irmaos nao sentar no trono e acharmos que somos Deus pra julgar e condenar alguem seja por fraquezas, costumes,ou qlquer outra coisa,Jesus perdoou uma mulher condenada num ato de adulterio cuidado,com atitudes radicais,e hipocritas .Deus abençoe a todos nos.

Giovani disse...

Acho certo o uso dos bons costumes, faço não pq ficam me obrigando mais faço pq tive experiencias com DEUS que me convenceram do modo de andar, se andarmos como o mundo anda, vestir o que ele veste, ver tudo o que eles veem, que diferença haverá entre nós e eles, e outra vez vereis a diferença daquele que serve a DEUS e o que não serve, VEREIS é com os olhos eles tem que ver que somos diferentes, eles não veem o nosso coração veem nossos costumes, nosso jeito de andar de se vestir, abraços irmãos o que está faltando nas igrejas, para não perder mais membros, é poder de DEUS não oram mais, não incentivam as pessoas a estar orando, tu não ve mais manifestações do espirito santo na igreja, tão tudo igual farizeu só na palavra e palavra e bla bla bla, não tem mais profecias, revelações acabou pq? por causa dos fausos profetas que ficam dando profetadas pra tudo quanto é lado e nada se cumpre ai os verdadeiros profetas se calam, que no meu ver é absolutamente errado. a paz irmãos!!

marcelo da cunha disse...

Partor altair : o mais triste de tudo é saber que sembleianos com suas doutrinas condena outras pessoas e tambem fazem acepção de pessoas, tenho três irmão meus que só vem em natal na minha mãe se os três vinherem, pois dizem que não senta na roda dos escarnecedores independente se tem crente de outas denominação eles acha que são impuros. Pensei algum tempo atraz em até em frequentar a assembleia de deus Belém mais quando ví o tamanho julgo que eles tenta carrega desisti, são pessoas que gosta de ficar reparando a vida dos outros criticando e condenando achão que sua religião é mais serta de todas e até hoje não consigo ver o amor de Cristo na vida de pessoas que ceguem igrejas de doutrinas e costumes. ass:marcelo