quarta-feira, 16 de julho de 2008

EDUCAÇÃO POLÍTICA - O SENTIDO DO VOTO

Estarei publicando uma série de textos intitulados “Educação Política”, com o objetivo de prover para os nossos leitores, em especial, os que são privados dos meios de informação, inclusive a internet (e para isso preciso de vossa colaboração na reprodução e distribuição dos textos, se achá-los interessantes, é claro), ao mesmo tempo em que se tornam vulneráveis e indefesos diante da atitude manipuladora e massificadora de algumas lideranças políticas e eclesiásticas.

O que é o voto? Qual o sentido de votar? Tais perguntas nos remetem para uma filosofia do voto, onde sem uma maior reflexão, respostas prontas e acabadas surgirão. O senso comum logo definiria como um direito do cidadão, um ato livre de manifestação da vontade política do eleitor, democracia encarnada ou transubstanciada em ação eleitoral.

Nossos léxicos conceituam “voto” da seguinte forma: “Ato ou meio de votar; sufrágio.” (Michaelis); “Modo de manifestar a vontade ou opinião num ato eleitoral ou numa assembléia; decisão; sufrágio” (BUENO);

Para as mentes mais críticas e aguçadas, o voto é uma prática imposta pela classe dominante, com o objetivo de disciplinar (domesticar) o cidadão-eleitor, evitando assim as revoltas armadas, comoções populares ou qualquer outro ato revolucionário, ao mesmo tempo em que legitima a transmissão e manutenção do poder político e da autoridade.

VOTO, UM EXERCÍCIO LIVRE E DEMOCRÁTICO?

Por democrático, entenda-se aqui o modelo de governo onde o poder emana do povo. O voto, longe de ser um instrumento democrático, assume dentro de nosso contexto brasileiro um papel crucial como ferramenta de dominação.

Como pode o exercício do voto ser uma atividade plenamente democrática, uma vez que o cidadão não é preparado para tal papel? Em nossa nação, a plena democratização da educação, da leitura e do saber são meros ideais utópicos. Somente cidadãos educados politicamente, leitores críticos e portadores de saberes diversificados podem votar com consciência e verdadeira liberdade.

Democracia no Brasil é uma idéia vestida por um discurso retórico e mal intencionada (ou alienado), por parte de alguns políticos profissionais, da mídia massificadora (aparelho ideológico do Estado e de quem dela se serve para mascarar a realidade), de professores-alienadores, e inclusive, de clérigos (incluindo pastores) embriagados ou entorpecidos pelas ofertas quase irrecusáveis de sujeitos corruptos e corruptores. Ano após ano, o poder é repassado dentro de uma mesma família, ou permutado pelas elites. Com raríssimas exceções alguns da classe dominada e explorada (pobres e miseráveis) conseguem ser eleitos.

A ILUSÃO DO VOTO

O voto em nosso país tem certo poder ilusório, e por vezes, alucinógeno. Segundo Cânedo, ele nos faz acreditar que somos livres e iguais, quando de fato vivenciamos uma profunda injustiça e desigualdade social. O fato de entrarmos numa fila para votar, de sermos submetidos aos mesmos procedimentos, às mesmas exigências, aos mesmos rituais, não nos torna iguais em sentido algum. As diferenças sociais, econômicas, intelectuais etc., que são profundamente marcantes em nossa sociedade, permanecem presentes antes, durante e após o ato de votar.

Outra ilusão é a idéia de liberdade de expressão e de opinião. Nosso povo, em sua grande maioria, não foi educado para pensar, mas sim, para reproduzir idéias. Dessa forma, pensam o pensamento de terceiros, expressam a opinião e o desejo alheio. Sua vontade, na realidade, é a vontade de quem o condiciona para o exercício do voto. De forma clara, as urnas nem sempre traduzem “a opinião livre do povo”.

Diante de um quadro tão desanimador, resta-nos a função de minimizar tais contradições, e de alguma forma, promover uma tomada de consciência política no máximo de pessoas (co-cidadãos e irmãos em Cristo) possível.

3 comentários:

Elisomar disse...

O voto é o sistema de liberdade de se estar preso.

Euller.Monteiro disse...

Amado e Caro Pr

Eu participo de um grupo de discussões politicas e sociais.
rhttp://groups.google.com/group/temas-transversais-pvc?hl=pt-BR

Eu gostaria de lincar este post lá com sua permissão.

Esperando sua resposta:
Euller

ALTAIR GERMANO, disse...

Nobre Euller, todos os artigos deste blog podem ser linkados e difundidos por todos os meios, e por todos que se interessarem.

Um abraço e parabéns pela iniciativa.

Altair Germano.