quinta-feira, 5 de junho de 2008

CHARGE DO DIA


FONTE: BLOG DO JASIEL BOTELHO

Não faz muito tempo, um blogueiro amigo meu, confidenciou-me algo que me deixou "perplexo". O fato é que ele usa um pseudônimo em seu blog, pois em sua igreja, a liderança proibiu os irmãos de acessarem a internet (quanto mais manter um blog!).

O caso me lembrou as questões que já envolveram o rádio, a televisão etc.........................................

Não seria melhor educar e orientar a igreja quanto aos riscos e benefícios da internet, em vez proibiro seu uso? Entendo que sim.

O interessante, é que hoje em dia, mesmo a televisão estando na maioria das casas dos pastores e líderes (em alguns casos 'escondidinha', para não escandalizar os mais 'fracos' na fé), seu uso nunca foi "oficialmente" autorizado.

Penso que a questão da internet não será diferente do rádio, da TV, da ...

16 comentários:

Paulo Silvano disse...

Caro Pr. Altair,

Achei boa a analogia inferida; a da polêmica no passado, envolvendo o uso do rádio/televisão pelos crentes, com a de agora, instigada pelo uso da tecnologia da informação, incluindo a internet.
Penso que se o rádio e a TV, mesmo sob censura mínima e manipulando a informação, configuraram perigo para os crentes, imagino que a tecnologia da informação, que abusa da não censura e ao mesmo tempo viabiliza a informação sem cortes, abrindo as janelas para o mundo, será, de fato, perniciosa para Igreja se o modelo tutelador adotado, principalmente por nós pentecostais históricos, não for revisto. Necessitamos urgentemente migrar de um modelo paternalista do tipo " - é proibido, nem eu sei porque, mas é assim" para uma espiritualidade que matura os crentes, para que sejam eles os verdadeiros despenseiros de Cristo de forma que, por mais que o pecado abunde, vejamos a graça superabundar.
Rádio e televisão até davam para controlar, tecnologia da informação não. Só proibir não basta.
Vale a pena refletir que muitos dos os regimes políticos totalitários ainda existentes, não impedem o cidadão de ter acesso à "informação" veiculada pelo rádio e pela televisão, mas restringem, quase que totalmente, o contato com a internet, porque conhecem o poder transformador, a serviço do bem ou do mal, que ela representa.

Um abraço
Paulo Silvano

sandre disse...

Paz, Pastor Altair
espero que o senhor publique este comentário, pois os outros 3 que eu postei o Senhor não publicou.

Mas sensato realmente seria se houvesse um ensino verdadeiro, sobre não somente a internet, mas sobre os meios de comunicação em geral, os seus benefícios e malefícios, sobre os cristãos.
Pois conheço pessoas tão simples, que ao menos sabem o que realmente é a internet.
Outros que defendem o livre uso, também.
Acho que o melhor caminho seria este um assunto a ser abordado em escola dominical, até como lição.

Abçs
Elessandre

Elisomar disse...

Bom, se dependesse de mim jamais entraria uma TV em minha casa. Quem quiser me chame de retrógrada. Acho-a pior do que a internet, porque ela é perniciosa e sua mensagem entra devagar, corroendo aos poucos. Enquanto que a internet é direta e nos casos de se ter filhos que têm acesso, o negócio é explicar pra eles o que Deus acha do seu uso indevido. Como disse o irmão Paulo Silvano. Eu, graças a Deus, sem hipocrisia, não sinto a menor atraçao por páginas indecentes. Mas há os casos de pessoas serem muito tentadas. Mas em todo caso é melhor a orientação do que a proibição. A não ser nos casos de os pais não terem um controle, ou ficarem ausente por muito tempo. Eu tenho um adolescente, mas estou sempre dizendo pra ele o que Deus quer ver em nós, e como está próximo a sua volta. Não quero dizer com isso, que ele faça ou deixe de fazer enquanto não vejo, mas mostro exemplos de pesssoas que perderam muito em sair da presença de Deus.

Maviael disse...

Pr.Altair ,

Gostei da explanação sobre o assunto em questão .
É importante saber selecionar as informações no mundo completamente globalizado,se não vai acabar completamente "esclerosado".
Educar e orientar a igreja com eficiência quanto aos benefícios e males que pode trazer qualquer meio de comunicação é fundamental.

Paz do Senhor !

Juber Donizete Gonçalves disse...

Prezado Pr. Altair,

Concordo com o comentário feito pelo Pr. Paulo Silvano, onde ele abordou a questão com muita propriedade. Me converti no início dos anos 80. Essa questão, praticamente me fez fazer uma viagem ao tempo das proibições do uso da televisão (se bem que isso ainda acontece em alguns lugares). Em vez de alguns líderes, se concentrarem em ensinar a Palavra, contextualizando-a a nossa vida, preferem o caminho do legalismo, do "É proibido", como diz o livro do Ricardo Gondim. É claro, que sabemos que o uso descontrolado da internet, tem efeitos negativos, como excesso em qualquer área. Mas, não é optando pela via do "regime Talibã", que vai se resolver os problemas.

Parabéns pela abordagem do tema.

Juber

Anchieta Campos disse...

Aproveitando o post e até fugindo um pouco do que ele trata, queria apenas relatar que já vi um pastor pedindo indiretamente para que um jovem blogueiro de sua igreja retirasse seu blog do ar. Pouco tempo depois acabei sabendo que o motivo era o fato deste escritor estar ganhando um reconhecimento tão grande que já preocupava o seu pastor. Que medo! hehe.

É realmente demais!

Abraços fraternos.

Anchieta Campos

Elian Designer disse...

Paz, Pastor Altair Germano!

Artigo muito bom para reflexão.

A expansão telefônica (2001), bem como a implantação de internet, via rádio (2007), é bem recente em nosso município. A partir do ano passado, a comunidade teve acesso a planos de conexão à internet, através de um provedor local. Tanto a expansão telefônica quanto o serviço de internet residencial e através das "Lan House" tiveram um impacto muito forte na vida da comunidade - foi uma revolução!

Não demorou muito e os internautas entraram na "onda do orkut". Percebi que os jovens e adolescentes da nossa igreja, através das lan house, estavam abrindo suas contas no google e aderindo à nova onda. Não demorou muito e fiz uma triste constatação: os jovens evangélicos, em sua maioria, tinham entrado em comunidades com temas pornográficos - o que indicaria que também já haviam acessado a SITES pornográficos.

Como professor de EBD, classe dos Jovens, fiz essa observação na minha classe e alertei para o fato do mau testemunho que nossos jovens estavam dando, visto que as comunidades que participamos ficam expostas para qq visitantes tomar conhecimento. Em breve dias, todos resolveram eliminar as comunidades pornográficas, das quais faziam parte.

Bom, qual minha visão a respeito da internet? Na verdade, ela é o instrumento multimída mais pernicioso, por haver liberdade total de expressão. No entanto, conforme já foi explorado no artigo e no comentário acima, cabe aos nossos líderes ensinar, admoestar, instruir os membros de suas igrejas acerca dos perigos da internet, visto que até os adolescentes (ilegalmente) estão cadastrados em sites para adultos. Pior ainda: os nossos líderes sequer estão ensinando a Palavra de DEUS, para que o crente possa discernir e tomar a atitude certa, em momentos de tentação, sem que precise de um fiscal/vigia/supervisor para verificar se o seu procedimento foi correto ou não.

Proibir não é uma atitude sábia, até pq a internet é um instrumento importantíssimo para a divulgação do evangelho, defesa da fé, divulgar e obter informações, pesquisa escolar, cursos, etc. Na minha vida a internet tem uma importância imensurável: tudo que aprendi na área de informática - wed design, desenho, animação, computação gráfica 3d e 2d, através de tutoriais publicados na net ou ajuda nas comunidades do ORKUT.

Acho q falta ensino, doutrina nas igrejas, para os membros saberem discernir as coisa por si.

João Paulo Mendes disse...

lmmPr Altair,

É certo que esse assunto de proibições começou a tantos anos e perdura até os dias de hoje, realmente a igreja precisa se concentrar na Doutria Bíblica, o que não acontece em todos lugare,talvez por falta de esforço, de estudo de determinados líderes que não ocupam com a PALAVRA, com isso, não tendo bom alimento para as ovelhas, se apegam ao legalismo.
Que o Senhor nos livre dos excessos em ambas as extremidades.

Em Cristo,

Joao Paulo

ALTAIR GERMANO, disse...

Nobre companheiro Paulo Silvano, realmente, somente líderes maduros poderão tratar estas questões com clareza, abrindo mão das proibições sem explicações.

Um abraço!

ALTAIR GERMANO, disse...

Amado Sandre, a CPAD já tratou do tema em suas lições para adolescentes.

Penso que os que mais necessitam aprender sobre o tema INTERNET são os adultos, principalmente a liderança.

Muitos não ensinam porque não sabem.

Paz do Senhor!

ALTAIR GERMANO, disse...

Elisomar, se a TV e a internet trazem mais prejuízos do que benefícios para a família e para vida pessoal, melhor é não usufruir destes recursos tecnológicos.

Shalom!

ALTAIR GERMANO, disse...

Maviael, verdadeiramente educação é fundamental.

Um abraço!

ALTAIR GERMANO, disse...

Nobre Juber, abaixo o talibã!

Abraços!

ALTAIR GERMANO, disse...

Amigo Anchieta, a insegurança tem sido a causa do fracasso de muitos líderes, principalmente no papel de apoiar e reconhecer novos talentos.

Paz do Senhor!

ALTAIR GERMANO, disse...

Elian, em concordância com a maioria dos comentários deste post, realmente o ensino, a educação, a instrução, o diálogo aberto é o grande caminho para saber conviver com as novas tecnologias de informação.

Paz e Graça!

ALTAIR GERMANO, disse...

João Paulo, realmente o equilíbrio é a posição mais sensata para um cristão.

Paz do Senhor!