terça-feira, 6 de maio de 2008

ARTIGOS SOBRE O MINISTÉRIO PASTORAL FEMININO


Trago abaixo uma série de links que tratam do tema Ministério Pastoral Feminino, que servirá para se entender melhor os argumentos contrários e favoráveis sobre o assunto.

- Ordenação de mulheres ao ministério da palavra? (Pr. Jaime Augusto Cisterna)
- Ordenação feminina uma análise bíblica e filosófica (Pr. Carlos Adriano Mota)
- Lugar de mulher é no pulpito (msevangélico)
- O ministério feminino é bíblico? (Ev. Daladier Lima)
- Quando ela está no comando (Ariane Azeredo)
- As mulheres deveriam servir como pastoras e pregadoras? (gotquestions)
- Mulheres pastoras: um claro oximoro de acordo com as escrituras (Pr. Ron Riffe)
- Pastoras, não (Israel Azevedo)
- Ordenação de pastora: o que a Bíblia diz (Pr. Afonso Martins)
- Filiação de pastoras na OPBB (Pr. Ednilson Farto Batista)
- Pastoras batistas da Convenção Batista Brasileira (Pr. José Miguel)
- É pecado ser pastora (Pr. Wilson Régis)
- Pastoras? Mulheres no ministério? (Pr. Luiz Antonio Ferraz)
- Ordenação feminina: o que o Novo Testamento tem a dizer? (Rev. Augustus Nicodemus)

11 comentários:

Daladier Lima disse...

A Paz do Senhor,

Meu amigo, é melhor você tirar meu link daí, senão eu apanho (risos). Até postei algo explicando o contexto machista de Paulo, mas não teve jeito. Aliás, eles ignoram que a Bíblia retrata uma realidade cultural do Médio Oriente. Quero aproveitar a deixa para expor os seguintes dados que demonstram a forma como o contexto social influenciou os escritores sagrados no que tange a este tema, dos que me lembro mais rápido:
1) A narrativa fotográfica, típica dos orientais. Jonas: Veio a mim a palavra do Senhor... Quando? Por que? Aonde (lugar)? Ao oriental não interessa responder estas perguntas;
2) A omissão das mulheres na contagem dos filhos e nas genealogias em geral, salvo exceções como em Mateus;
3) A proibição das mulheres nas discussões das sinagogas, daí nenhum grande tratado feminino sobre o Talmude, nem sobre a Torá, por exemplo. Numa esperteza clássica dos homens, elas não podiam estudar, e, por isso, não podiam ser rabinas. Trocando em miúdos, não podiam se cacifar para ocupar o cargo. É o contrário de hoje (Bíblia de Estudo da Mulher, etc e tal) quando exigimos delas a maior capacitação possível. Para quê? Pergunto;
4) A proibição de mulheres no interior do Templo e do Tabernáculo. Elas tinham um átrio específico, separadas dos homens;
5) A mulher não podia repreender o marido em público;
6) À mulher cabia o ônus da prova quando suspeita de traição ao marido;
7) Ele podia rejeitá-la se, por exemplo, se tornasse "feia e acabada" com o tempo do casamento?
8) Ele podia rejeitá-la se não tivesse filhos, mesmo se o problema fosse dele (afinal, não havia como fazer os exames necessários a isso antigamente);
9) Por que trouxeram a mulher adúltera a Jesus e pouparam o adúltero?
10) As mulheres não podiam ter mais de um marido, mas o marido podia ter mais de uma mulher;
11) Elas não podiam cantar no "coral" e no "conjunto" do tabernáculo/templo. Esta tarefa era reservada aos filhos dos levitas. Observe, porém, que havia (e muitas) filhas dos levitas. Por que não aproveitar suas maviosas vozes?
12) A mulher que ungiu Jesus foi repreendida pelos discípulos (Jo 11:2,12:3);
13) O dote da esposa? O que dizer dele?

Estas são algumas das realidades culturais, mas há muitas outras. Aos apressados e supostos donos da verdade sugiro analisá-los. O que dirão agora?

Mais um pouco em http://daladier.blogspot.com/2008/05/machismo-na-bblia.html.

Abraços!

sandre disse...

O comentário do Daladier foi bem explanado, pela que ele será apedrejado com Estevam, afinal qualquer visionário é.
A pastora Silvia Gerusa (Esposa do pastor Ricardo Gondim) disse que o importante é cumprir o chama do de Deus, mesmo que não tenha um título.
Afinal título só serve para os homens.
Pois para Deus tudo isso nem para migalha serve.
Esta discussão é apenas mais um ponto que será levantado, ira gerar divisões espinhosas e nunca se chegara a lugar nenhum.
Por que?
porque estamos falando de seres humanos que almejam ter o conhecimento das coisas divinas.
Cada qual com sua interpretação teológica plausível.
Mentes muitas vezes sinceras e corajosas.
Mas todos muitas vezes equivocados, porque se levanta como voz da verdade.
Cada um vai por um caminho, mas infelizmente o tempo vai ficando tarde.
Seja pastora ou não, as mulheres são cada vez maioria nas igrejas.
Pelo fato do grande diferencial entre homens e mulheres, elas conseguem entender o amor, muito mais que os homens, com suas nuanças de sexo controlador.

Eu apóio a ordenação feminina, mas não faço isso uma bandeira de batalha, porque não cabe a mim, mas no reino de poderes políticos que são as lideranças evangélicas.
Infelizmente mais um assunto em que a igreja nunca chegará a lugar nenhum.

Em Cristo
Elessandre

http://sandre-escritos.blogspot.com/

Esequiel Santos disse...

A Paz do Senhor amados Ev. Daladier e Pr. Altair?

Ratifico todas as afirmações do irmão Deladier. Gostaria de acrescentar com o seguinte pensamento: Muitos de nós Assembleianos somos implacáveis em defender apenas o ministério Masculino, mas, vejamos: a afirmação que gera discussão é que não há margem bíblica para a consagração de Pastoras, porém, tampouco temos margem alguma para separação de mulheres nos ministérios de ensino, com crianças, com casais, com jovens e principalmente o esteriotipado "Missionária fulana de tal". Vejo esse título como uma forma de "mascarar" as chamadas das irmãs, e deixo uma pegunta aos catedráticos doutrinadores: Onde há instrução para a separação de mulheres para o ministério como Missionárias?

Daladier Lima disse...

Pois é meu irmão Ezequiel, estou esperando algum oráculo (já que seus nomes são impronunciáveis) responderem a estes questionamentos (13 meus + 1 seu), entre outros.
Vamos esperar.

Elisomar disse...

O que mais gosto desses comentários, é a importancia que Você pastor, tem dado às mulheres.

EMMERSON disse...

Paz do SENHOR para todos!
Mais uma vez ficando assim o assunto ao vosso talante. Considerando os 13 + 1 dos nossos queridos irmãos, com humildade e todo respeito... Não consegui assimilar os “plausíveis” comentários aqui citados pelos nossos irmãos. Ficando a minha pessoa a esperar um comentário que venha a corroborar com este assunto. Não estou aqui inferiorizando ou subestimando qualquer que aqui, explanou seu pensamento. É que tenho o hábito de não ir de encontro, mas a Palavra vir ao encontro. Ainda não consigo entender o que alguns irmãos esperam com isso? Perguntarei novamente: Tiveram alguma revelação da parte do SENHOR? Ou acharam alguma passagem nas Escrituras que venha informar o ministério feminino? Espero que alguém venha me explicar o vocábulo “machista” no grego ou no hebraico, e sua etimologia, e se esta palavra tem fundamentação Bíblica, ou se revela uma realidade sem permutar a relação homem e Espírito Santo. Porque, a Inspiração da Bíblia, e a narrativa fotográfica, típica dos orientais não podem ser confundidas.
E... Queridos e renomados irmãos! Não existe visionários, ou donos da verdade, e nem tão pouco oráculos, e sim, Iluminação e a Bíblia.
"Diante da Palavra, todos precisam ceder"
(Martinho Lutero)
"Observe... que a mesma reverência que temos para com Deus também se deve à Escritura, porque ela procede unicamente dele, e não há nada do homem presente nela"
(João Calvino)
Não conheço outro Evangelho,se não o de DEUS, Pai, JESUS CRISTO, nosso SENHOR E SALVADOR, e o do ESPÍRITO SANTO,e o que segundo Paulo e os outros escolhidos pregavam.

Daladier Lima disse...

Prezado irmão Emerson,

Já foi informado várias vezes aqui e em meus posts que não há na Bíblia quaisquer menção específica ao ministério feminino, especialmente como ordenança divina. Entretanto, elas o fazem de fato. São duas questões constatáveis. Este é o cerne do problema: se não podem ser pastoras, podem ser missionárias?

Assim como não existe quaisquer menção ao ministério feminino no louvor (reservado aos levitas), mas há de fato irmãs cantando na igreja. Duvido que, por esta razão, alguém impeça às irmãs de cantar ou quebre os Cds delas que porventura possua.

Os questionamentos que fizemos foi para quem gosta bastante das Escrituras responder. Aguardamos respostas e não questionamentos cíclicos.

O vocábulo oráculo foi utilizado em relação a uma pessoa que não queria questões direcionadas ao seu nome, como se impronunciável fosse, e não ao seu, irmão Emerson, portanto, nada contra o senhor, nem contra seu apego à Palavra. Mas se o senhor arrogar para si as respostas, as questões estão colocadas. São 14 e não são pegadinha, nem palavras cruzadas!

Esequiel Santos disse...

Saudações Cristãs irmão Emmerson!!!
Que bom que pessoas como o senhor passaram a questionar "pontos de vista", é assim que construimos a nossa história...
Só para lembrar ao amado irmão sobre "revelação da parte do Senhor", basta voltarmos na história Assembleiana recente e veremos que até bem pouco tempo éramos excluídos das igrejas por possuírmos um aparelho de televisão em nossos lares(em alguns lugares isso ainda acontece...). Agora pergunto-lhe: alguém teve uma "Revelação" para proibir a televisão? E se teve, a dita "revelação" agora foi anulada? Sim, porque agora já não é mais "pecado" possuir televisão, inclusive nosso presidente Pr. José Welington Bezerra até faz um programa através desse veículos aos sábados.
Estou colocando essas questões amado, só para entendermos que muitos "fardos" que colocam ou colocaram sobre nós é questão meramente cultural.

abraço,

Pb Esequiel Santos
São Mateus-ES

sandre disse...

Porque Deus usa as mulheres tão grandemente do que aos homens?

pelo menos é claro o que se ve, nos hospitais, nas favelas, em relação a igreja perseguida então, nem se fala, muito mais mulheres perseverantes, até do que homens.
Não é somente exemplificando textos biblicos, que se chega a algum lugar.
A questão cultural parece não ser levanda em conta nos assuntos em relação as mulheres.
Eu tenho um principio biblico, que minha esposa sempre me faz lembrar.
A mulher é para estar ao lado do homem.
Nem na frente, nem atrás.
Ou seja, somos iguais na vida, na familia, na obra de Deus.

"Uma mulher pode cantar,
Uma mulher pode pofetizar,
Uma mulher pode ser diretora,
Uma mulher pode ser governadora,
Uma mulher pode ser professora, muitas inclusive ensinam pastores,

Mas opa lembrei, elas não podem ser ordenadas ao ministério pentecostal,
Afinal isso foi dado somente aos homens, Paulo escreveu isso olhando para a igreja Brasileira.
Esqueça os Estado Unidos, Esqueça, a Nova Zelandia, esqueça qualquer país, que faça isso, todos estão errados".

Mulheres como
Durvalina Bezerra,
Margaretha Adiwardana, que são exemplos de missionarias, que formam missionarios de todas denominações.
Mais do que um titulo são vitoriosas.
Porque não ficam em gabinetes, mas tem os pés formosos por levar as boas novas.

Elessandre

Esequiel Santos disse...

Gostaria da opinião do nosso amado Pr. Altair sobre nossas posições, afinal de contas, foi ele quem "levantou a lebre". Então Pr. Altair, como ficam as missionárias? Em Abreu e Lima há alguma?
E as dirigentes dos círculos de oração? São chamadas? Qual a base bíblica?

Abraço,

Pb Esequiel

José caldeira fernandes disse...

diante dos avanços de direitos humanos vomos ver até que ponto acgadb eo os pastores presidentes vão ficar sem praticar as ordenanças pastorais às sanas mulheres que pregam a palavra de Deus