sábado, 12 de abril de 2008

VOCÊ SABIA?


Carrie Judd Montgomery, uma das mulheres líderes do movimento pentecostal no EUA, foi ordenada pastora pelas Assembléias de Deus em 1917.


Jennie Moore, esposa de Wlliam Seymour (precussor do movimento pentecostal da Rua Azusa), foi evangelista e pastora, e assim permaneceu após a morte do seu marido em 1922.


Alice Reynolds Flor, ordenada em 1913, teve um importante papel na Assembléia de Deus em Hot Springs, Arkansas.






Fontes: Dicionário do Movimento Pentecostal e Enrichment Journal

2 comentários:

Edmilson disse...

Agradeço ao nobre pastor por nos informar acerca desses fatos. Creio que a resistência de alguns ao ministério feminino, apesar dos argumentos bíblicos que apresentam, se deve ao fato do modismo neopentecostal da consagração de esposas de pastores a pastoras também. O fato é que existem igrejas que já consagravam mulheres há muito tempo como a Quadrangular aqui no Brasil. Compartilho com a posição do pr. Geremias do Couto, o assunto precisa ser tratado com mais seriedade pela AD com o perigo de que o pastorado feminino se tornar apenas um título honorífico (modismo) e não o reconhecimento do chamado ministerial que muitas mulheres tem pelo Brasil afora.

ALTAIR GERMANO, disse...

Irmão Edmilson, agradeço vossa participação e valiosa contribuição.

Paz do Senhor!