quarta-feira, 16 de abril de 2008

INCHAMENTO À BASE DE PIRULITO!


Muitas igrejas evangélicas no Brasil, principalmente as de linha pentecostal e neo-pentecostal, estão vivenciando um alto índice de "inchamento", como jamais visto na história.

As referidas igrejas aumentam em número de "agregados" (boa parte vindo de outras denominações e não fruto de evangelização), geralmente em busca dos atuais e ridículos "movimentos de avivamento".

Como escrevi num recente comentário, contemplamos uma geração de meninos na fé, que não pensam por si mesmos e, ao que tudo indica, não querem, ou não entendem que precisam amadurecer.

O "sentir", embora de certa forma necessário, tornou-se necessidade absoluta em detrimento da verdade da Palavra de Deus.

Em meio a esta desordem, surgem os pregadores "aproveitadores" e "manipuladores de massas", os fenômenos da vida (desculpem a redundância do assunto), com uma mensagem tipo "pirulito de festa", para alegrar a garotada.

Oremos pelo caos instaurado em alguns setores da igreja evangélica brasileira.

6 comentários:

Vitor Hugo da Silva disse...

Entre no site dos gideões e confira um dos preletores. Quase cai para trás: Pastor Silas Malafaia.

Entre: www.gmuh.com.br

Deus o abençoe!

João Paulo Mendes disse...

PAz do Senhor Pr, Altair,


Em poucas palavras o Sr descreveu o lamentável quadro de várias igrejas no Brasil, está se tornando raridade as pregações que enfatizam somente Jesus e Seu Evangelho, muita animação e histórias é que se vê por aí.
Que a igreja no Brasil volte-se ao Evangelho.

Em Cristo,

Joao Paulo - www.joaopaulo-mendes.blogspot.com

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

É um absurdo, simplesmente um absurdo, a participação dos ilustres pastores nesse evento que desmascara o verdadeiro pentecostalismo.
Fica registrado o meu protesto, como membro da Igreja Evangélica Assembléia de Deus, referente ao congresso anual dos “Gideões Missionários da Última Hora”. Pois segundo o site oficial desse evento (http://www.gideoes.com/encontros/26/), os pastores José Wellington Bezerra da Costa e Silas Malafaia, ambos membros da Mesa Diretora da CGADB, irão participar desse congresso.
O trabalho missionário dos GMUH é indiscutivelmente eficaz e tem levado muitas pessoas a Cristo. O meu protesto é em relação ao congresso anual, que é denominado de “o maior encontro pentecostal do planeta”. Não há nada de pentecostalismo clássico nesse evento e sim, aberrações trazidas de fora, como a “Bênção de Toronto” e “pregações” de diversos animadores de auditório. Fico triste por ver a presença dos ilustres pastores nesse evento, o que aumenta o gabarito dos organizadores.
Fica o meu protesto nesse espaço, com a permissão do amado irmão. Obrigado.
Leia mais no http://logosnews.blogspot.com/2008/04/protesto.html


Gutierres Siqueira
www.teologiapentecostal.blogspot.com

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro Pr. Altair,
A Paz do Senhor!
Mais uma vez o preclaro compaheiro acerta em cheio.
Sua reflexão é uma síntese perfeita do que está acontecendo no seio das igrejas pentecostais, salvo raras excessões, e na quase totalidade das chamadas igrejas neopentecostais.
Tudo isso é por demais lamentável.
Cabe áqueles que estão detectando essa nefasta anomalia, denunciar e combater como no caso dos blogueiros.
Continuemos, com amor cristão, usndo esta ferramenta virtual, para colcaborar com a Igreja no combate aos ventos de doutrinas.

linda disse...

Pr. Altair, sou Paraibana e moro em Belo Horizonte, tenho visto e ouvido coisas que até Deus duvida. Mas não podemos perder as esperanças de um dia vermos a igreja madura e restaurada pelo poder de Deus, meu esposo é pr. e só nós sabemos o quanto é dificil pregar o evangelho da Bíblia, mas não vamos desanimar, concordo em grau, genenro e número com seu comentário. Graças a Deus o Senhor tem levantado homens de Deus para falarem. Deus te abç ricamente. Josy BH

edivane disse...

Sabe Pastor Altair, ainda nova convertida algumas vezes ouvi pastores, e mesmo missionários que ao chegarem no púlpito (usados com poder), criticavam àqueles que passavam horas lendo e estudando a Bíblia pois diziam que quem lhes dava a palavra para pregar era o Espírito Santo de Deus, como se ser cristão significasse apenas ser usado com poder, como que fosse essa a principal característica do crente. Alguns até criticavam os "teólogos" abertamente. Posteriormente congreguei-me numa igreja tradicional que tinha como pastor um mestre com profundo conhecimento da Bíblia (e foi o meu melhor tempo de aprendizado nas Sagradas Escrituras), porém uma congregação sem crescimento e vivacidade, na qual não existia nenhum trabalho missionário, era algo voltado p/dentro, fechado entre nós do grupo. No fundo o que passei a sentir foi a falta de um equilíbrio na igreja. Graças a Deus Pai por ainda existirem homens de Deus com corações tementes e mentes inteligentes, para, para como profetas, ainda advertirem a Igreja contra tanto descaso com a verdade, que gera "nanicos permanentes" firmados na religiosidade de uma fé cega,alimentada não em Cristo e na sua Palavra, mas nas "supostas verdades proclamadas por àqueles que se fazem "arautos da divindade" e nem mesmo aceitam ser questionados;ERRAM E LEVAM OUTROS AO ERRO. A realidade hoje, é que faz-se também necessário evangelizar os de dentro de muitas igrejas, porque o ensino é falho ou praticamanete inexistente.
E citando Àquele que sendo o Verbo habitou entre nós cheio de graça e de verdade: "E Jesus, respondendo, disse-lhes: porventura não errais vós em razão de não saberdes as Escrituras nem o poder de Deus? (Marcos 12:24).
A paz de Cristo.
Edivane