segunda-feira, 14 de abril de 2008

Congresso Mundial "Interdenominacional" das Assembléias de Deus

É este o nome mais apropriado para o evento que acontecerá no período de 23 a 25/05/2008, em Lisboa-Portugal.

O único cantor brasileiro convidado é o Pr. André Valadão, da Igreja Batista da Lagoinha-MG (vídeo acima), conforme nos informa o site oficial do evento:

http://www.cadp.pt/congresso2008/pt/musicos_convidados.html

Só não sei, com todo o respeito, se os pastores assembleianos brasileiros vão entrar no ritmo da versão acima, do hino 467 da Harpa Cristã.

6 comentários:

Anônimo disse...

Interessante como agora os crentes consideram normal esses cantores e seus shows. Para mim é um absurdo shows com essas luzes, visual mundano, etc. O senhor acha isso normal, pastor Altair?

ALTAIR GERMANO, disse...

Caro leitor, particularmente não simpatizo com tais "apresentações".

Aliás, não faço parte do mundo Gospel, para mim, tal mundo é uma simples e barata caricatura do verdadeiro Evangelho de Jesus.

Um abraço!

Anônimo disse...

Meu prezado irmão é realmente uma vergonha, saber que os pastores filiados a C.G.A.D.B.
Aceitará um cantor que nada tem haver com os costumes das Assembléia de Deus no Brasil. Já dizia (Boris) “isso é uma vergonha”.
Parabéns pelo seu protesto!.

Daladier Lima disse...

Já imagino o caos. Queria estar presente para pedir exatamente este hino. Como disse um dos leitores: É uma vergonha!

Daniel Moreira disse...

Eu gosto do Rock. Combina com Espirito Protestante.

Porém, sou completamente contra a banalização e baratização do Evangelho através da musica gospel como todo. A turma faz musica para vender e não pelo proposito da missão da Igreja.

matheus rocha disse...

Pr Altair,
Os costumes que vcs acham errados são as luzes e a roupa do cantor?
Sugiro rapidamente a leitura do livro
É PROIBIDO do pr. Ricardo Gondin.
Amados a roupa que vc acha normal hoje seria considerada imoral em outro tempo ou outro lugar. E o que duizer das luzes? Até a televisão e a internet já foram bombardeados como sendo do diabo e cá estamos nós.