terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

A Prosperidade numa perspectiva Reformada


"O crescimento vertiginoso de igrejas neopentecostais que pregam a prosperidade só pode ser explicado pela idéia equivocada que o favor de Deus se mede e se compra pelo dinheiro, pelo gosto que os evangélicos no Brasil ainda têm por bispos e apóstolos, pela idéia nunca totalmente erradicada que pastores são mediadores entre Deus e os homens e pelo misticismo supersticioso da alma brasileira no apego a objetos considerados sagrados que podem abençoar as pessoas." (Augustus Nicodemus)


O texto do Rev. Augustus Nicodemus demonstra uma profunda clareza da triste realidade vivenciada hoje em alguns círculos "evangélicos brasileiros".

7 comentários:

Elisomar disse...

...E pela falta de conhecimento de Deus. A Bíblia está cheia de histórias, de homens que quase perderam a vida, para só depois serem abençoados.

Zwinglio, Pr. disse...

"Atualmente, em nosso país, a idéia de que Deus sempre abençoa materialmente aqueles que lhe agradam vem sendo levada adiante com vigor, não pelos calvinistas e reformados em geral, mas pelas igrejas evangélicas chamadas de neopentecostais, uma segunda geração do movimento pentecostal que chegou ao Brasil na década de 1900. A mensagem dos pastores, bispos e “apóstolos” desse movimento é que a prosperidade financeira e a saúde são a vontade de Deus para todo aquele que for fiel e dedicado à Igreja e que sacrificar-se para dar dízimos e ofertas. Correspondentemente, os que são infiéis nos dízimos e ofertas são amaldiçoados com quebra financeira, doenças, problemas e tormentos da parte de demônios. Na tentativa de obter esses dízimos e ofertas, os profetas da prosperidade promovem campanhas de arrecadação alimentadas por versículos bíblicos freqüentemente deslocados de seu contexto histórico e literário, prometendo prosperidade financeira aos dizimistas e ameaçando com os castigos divinos os que pouco ou nada contribuem."




Pastor Altair, tudo bem?

Caro colega, diga-me, por favor:

Vc está de acordo com o raciocínio crítico e negativo acima transcrito, do Pr. Nicodemus?

Zwinglio, Pr. disse...

>CONTINUANDO<

"Mais tarde, esse conceito foi mal compreendido por Max Weber, que traçou sua origem à doutrina da predestinação como entendida pelos puritanos do século XVIII. Weber defendeu que os calvinistas viam a prosperidade como prova da predestinação, de onde extraiu a famosa tese que o calvinismo é o pai do capitalismo. As conclusões de Weber têm sido habilmente contestadas por estudiosos capazes, que gostariam que Weber tivesse estudado as obras de Calvino e não somente os escritos dos puritanos do séc. XVIII."

--> Augustus Nicodemus
----------------------------------

"Calvino e o calvinismo de origem contribuíram, certamente, para tornar muito mais fáceis, no seio das populações reformadas, o desenvolvimento da vida econômica e o surto do capitalismo nascente."

--> ANDRÉ BIELER. O PENSAMENTO ECONÔMICO E SOCIAL DE CALVINO, p. 661

Este outro texto de onde retirei o fragmento acima ñ é tão suave quanto às palavras texto do Dr. Nicodemus acerca das tendências capitalistas de Calvino.

Naquele há alguns "poréns", mas é mais bem realista do q a idéia q este, em poucas linhas, é verdade, tenta demonstrar.

Ainda ñ entendi porque os irmãos, líderes da TP, ainda ñ usaram Calvino como um "fundamento" para suas pregações de prosperidade.

Alguém aí, quer dar a dica a eles??!!!

O endereço dou outro texto ao qual fiz menção é:

http://www.monergismo.com/textos/calvinismo/calvinismo_alderi.htm

Um endereço Reformado.

Zwinglio, Pr. disse...

Parece q ninguém tá afim de falar sobre a veia da PROSPERIDADE de Calvino.

Ah!!! Já sei!!! Calvino é fundamento, é ortodoxia, é teologia comprometida com a verdade escriturística e ñ pode ser tocado.

Sei.

Ednaldo disse...

Pr. Zwinglio a Paz do Senhor,

Na verdade creio que o melhor lugar para se comentar o post é no blog dos autor do post para que também ele possa participar.

Em Cristo,

Ednaldo

Zwinglio, Pr. disse...

Irmão Ednaldo,

O Pr. Altair levantou a bola, logo, este espaço também é apropriado para a discussão.

Por duas, ou três vezes, enviei comentários sobre algumas postagens lá no TEMPORA e os mesmos ñ foram publicados.

Não sei se falei besteiras impublicáveis ou...

De qualquer maneira, atendendo ao irmão, deixarei o mesmo comentário q postei aqui.

Abraços fraternos.

Zwinglio, Pr. disse...

Ednaldo e demais irmãos,

Acabei de postar minhas dúvidas e questionamentos lá no BLOG TEMPORA.

Vamos ver se publicarão meus comentários.