sexta-feira, 26 de outubro de 2007

A PROMESSA DO BATISMO NO ESPÍRITO SANTO

Optei por abordar neste breve comentário, alguns equívocos de interpretação relacionados ao Batismo no Espírito Santo. São Eles:

1. Fórmulas e métodos para recebê-lo - Não existem fórmulas ou métodos para se receber o Batismo no Espírito Santo. É comum no meio pentecostal você ouvir orientações do tipo abra a boca, grite, dobre a língua, dê glória, dobre os joelhos, jejuem, se santifique e outras. O Batismo no Espírito Santo pode acontecer em qualquer dessas circunstâncias ou situações, mas não necessariamente. Existe apenas um pré-requisito: ser nascido de novo. Já contemplei várias vezes, no ato da conversão, pessoas serem batizadas e falarem em línguas sem nunca terem tido um conhecimento prévio sobre a existência de tal fenômeno.

Existem alguns movimentos no Brasil que ensinam até as pessoas a falarem em línguas.

O texto de Lucas 24.49b diz "permancei, pois, na cidade, até que do alto sejais revestidos de poder". Perceba que não existem nenhuma fórmula "mágica" ensinada por Jesus. Nós é que por vezes gostamos de complicar as coisas.

Em Atos 2. 1-4 lemos "Ao cumprir-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar. De repente veio do céu um ruído, como que de um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam sentados. E lhes apareceram umas línguas como que de fogo, que se distribuíam, e sobre cada um deles pousou uma. E todos ficaram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito lhes concedia que falassem." Sem dúvida alguma, os discípulos estavam desejosos que a promessa se cumprisse, contudo, apenas creram e esperaram. Não estamos aqui descartando o valor da oração, nem declarando que o cristão não deva orar pedindo o batismo. Estamos sim, afirmando que o Batismo no Espírito Santo não está preso a nenhum rito.

Certa vez, estava ministrando uma aula sobre o Batismo no Espírito Santo na escola do discipulado, quando de repente uma irmã foi batizada. Conheço ainda testemunhos de pessoas que foram batizadas trabalhando, tomando banho, esperando ônibus, dormindo (acordou falando em línguas) e em outras situações.

2. Caráter e Batismo no Espírito Santo - O Batismo no Espírito Santo não transforma o caráter do cristão. Nosso caráter é transformado pela santificação operada pela Palavra de Deus:
"Santifica-os na verdade, a tua palavra é a verdade" (Jo 17.17) e pela ação do Espírito, que habita em todo cristão que já nasceu de novo "Mas o fruto do Espírito é: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade. a mansidão, o domínio próprio; contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos pelo Espírito, andemos também pelo Espírito. Não nos tornemos vangloriosos, provocando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros." ( Gl 5.22-26).

Conheço pessoas que são batizadas no Espírito Santo, falam em línguas, mas, dão um péssimo testemunho como maridos, esposas, pais, filhos, empregados, patrões, etc. Carima e caráter deveriam andar juntos, embora nem sempre isso acontece.

3. Cristãos de primeira classe - Existem cristãos que se vangloriam diante de outros por serem batizados no Espírito Santo. Pensam que de alguma forma se tornaram "melhores" que os demais. Pura tolice e engano. O Batismo no Espírito Santo não cria uma classe especial de cristãos, apenas capacita os mesmos para fazerem a obra de Deus, testemunhando de Jesus com maior eficiência e eficácia conforme Atos 1.8 "Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samária, e até os confins da terra."

4. Exclusividade e temporariedade - O Batismo no Espírito Santo não pertence exclusivamente a nenhuma denominação evangélica e nem está limitado a um momento histórico único. Diz a Bíblia "Porque a promessa vos pertence a vós, a vossos filhos, e a todos os que estão longe: a quantos o Senhor nosso Deus chamar." (At 2.39).

Certamente existem outros equívocos de interpretação que poderíamos listar, mas penso que estes aqui relacionados já poderão contribuir com os professores de EBDs para a lição bíblica do próximo domingo.

Como os leitores deste blog são de diversas confissões e denominações, vale lembrar que nossa posição neste post está fundamentada numa "teologia pentecostal".

10 comentários:

Emmerson EL-SHADDAI disse...

Paz do SENHOR Pastor!!! Graças a DEUS cada dia adorando(gostando) mais ainda o seu blog e do Partor Ciro, isto é o que nós crentes devemos procurar na internet, fui ao CABEDAL, muito bom, muito bom mesmo, aprendi muito naquele dia, parabéns para o senhor e os demais professores(as).
Tenho uma dúvida! diz em 1Co 12.11 ...a cada um como quer. e no cap. 14.13 ...ore para que possa interpretar. Vemos nessas passagens que o Espírito Santo dar o Dom a quem ele quer, E Paulo pede para que falemos em líguas, e para orar para interpretar. Para que nós possamos ser batizados, só o que podemos fazer é orar? e isso implica também aos dons? Sou novo na fé só tenho 6 meses, mais sabemos que muitas pessoas foram batizadas dando Glória, repetidamente, neste caso seria porque estas pessoas estavam buscando de coração, ou porque Jesus quis lhe batizar? Outra dúvida! será que o Espírito Santo dar um Dom aqueles que mais precisão, digo...não que todos não precisem, mais naquele momento, no caso da edificação própria, a língua estranha, que edifica a si mesmo? Ex. pessoas que eram más, homens sem limites o senhor me entende...pessoas de um alto nível de iniquidades, teêm uma grande facilidade de serem batizadas, digo facilidade em termo de que...elas são batizadas em pouco tempo de evangelho, e outras pessoas não, isso depende de quem JESUS quer. ou vale esta grande precisão da parte dessas pessoas? Muito obrigado, fique na Paz do SENHOR JESUS CRISTO, e estou esperando respostas.

Elisomar disse...

Era bom que todo crente tivesse acesso a um comentário desse. Já vi muita gente discriminar outras, por não serem batizadas no Espírito Santo. E bem pior ainda...não dar valor a oração de um crente, pelo mesmo fato. Tbm já presenciei situação de fazer a gente morrer de rir, pela maneira como a irmã estava fazendo, com um pobre de um irmão na intenção de fazê-lo ser batizado. Na maioria das vezes isso acontece pela ignorancia do crente em relação a palavra de Deus.

Esdras Costa Bentho disse...

Kharis kai eirene.

Meus parabéns pelo artigo. O batismo no Espírito Santo é uma promessa atual e necessária aos dias hodiernos. è necessário crer de todo o coração na promessa. Ao contrario do que afirmam os cessacionistas, o batismo não foi apenas para os dias apostólicos, mas continua presente na igreja copntemporânea.
A hermenêutica bíblica, além da experiência, sustenta e confirma o batismo no Espírito Santo como um ato diferente de ser "batizado no Corpo de Cristo", da "regeneração", entre outros tipos de batismo. Infelizmente, muitas bíblias anotadas negam essa realidade, mas nem por isso, ela deixa de ser real.
Um Abraço

Esdras Costa Bentho disse...

Kharis kai eirene.
Pr. Altair muito obrigado pela "dica" ao Enfoque Gospel, espero que a entrevista represente a convicção da bloguesfera cristã.

ALTAIR GERMANO, disse...

Amado Esdras,

mais uma vez obrigado pela participação. Quanto a "dica" para a Enfoque Gospel, além de você ter sido um idealizador para a formação da UBE, seu blog, na minha opinião, é um dos melhores da blogosfera evangélica.

Um abraço e a paz do Senhor!

ALTAIR GERMANO, disse...

Amado Emmerson,

tanto no que diz respeito ao Batismo com o Espírito Santo, quanto aos dons espirituais, o cristão pode orar pedindo-os. O fato é que a concessão de tais bençãos, como de qualquer outra, é um ato gracioso e soberano da vontade de Deus.

victorleonardov disse...

"Conheço pessoas que são batizadas no Espírito Santo, falam em línguas, mas, dão um péssimo testemunho como maridos, esposas, pais, filhos, empregados, patrões, etc."

Caro Pr. Altair.

O texto acima foi postado pelo Sr. nesse comentário que, particularmente, considero como muito rico e propício para este momento.

Todavia, o que me chama a atenção no texto supra é que há pessoas "batizadas", porém, com comportamentos anti-éticos.

Fica, neste caso, a questão: qual é a condição para sabermos de fato se alguém é ou não batizado no Espírito Santo? Pelo visto, a resposta para esta pergunta é, pelo menos de uma imensa maioria, o falar em línguas.

Se é assim, então por que o único dom (já que temos 09 na relação de I Co) para se ter certeza do "batismo" de alguém é o de falar em línguas? Por que não poderia ser outro? E por que não oramos para que haja intérpretes? Por que não buscamos o dom de discernimento de espíritos, visto que nosso inimigo sabe muito bem imitar as coisas divinas, e pode muito bem fazer com que alguém fale em qualquer língua?

Por que o comportamento ou caráter manifestado pelo Fruto do Espírito não pode ser utilizado como condição para se reconhecer um batismo?

Ficam aí perguntas que, creio eu, servem para nossa reflexão e crescimento na graça e conhecimento de Jesus Cristo.

Abraços.

ALTAIR GERMANO, disse...

Amado Victor Leonardo, a discussão é interessante. Segue abaixo minhas posições:

1. Um caso bíblico acerca da contradição em ser batizado e manifestar os dons espirituais, ao mesmo tempo em que a conduta é reprovável, é a própria igreja de Corinto (1Co 1.7; 11; 3.1-3; 5.1.

2. Em nenhum lugar da Bíblia encontramos a afirmação de que o Batismo no Espírito Santo imune alguém de falhas morais (ou outras falhas), se assim fosse, ao sermos batizados nos tornaríamos perfeitos, o que não é o caso.

3. Cremos no falar em línguas como única evidência do Batismo no Espírito Santo devido as referências bíblicas (Atos 2.4; 10.44-46 ss).

Um abraço e a paz do Senhor

João Bosco disse...

Graça e paz amados!

Quero dar os parabens ao excelente blog. Ao olhar alguns tópicos me deparei com esse em especial...Começei a ler e ao final encontrei aquilo que todos nós pentecostais ensinamos em nossas igrejas e levamos adiante.
Evidentemente é doutrina pentecotal, marco fundante do movimento e não há como retirar a idéia de que a evidência do batismo é o falar em linguas.
Porém. Não há respaldo suficientemente convincente de que essa seja a evidencia..ou se precise de uma evidencia. Atos 2.4; 10.44-46 ss. Ese textos são narrativos, e mesmo assim...não afirma de que a evidencia seja o falar em linguas, mas afirma que aconteceu o fato de as pessoas falarem linguas.
Outro detalhe é pensarmos que no mesmo livro de Atos é narrado a conversão de um homem e este passou por uma experiencia extrem,amente sobrenatural...então? Teriamos todos nós que nos convertessemos passar pela mesma experiencia???
É preciso buscar respostas nas Escrituras, mas não afirmar que é doutrina bíblica, mas sim doutrina pentecostal.
Com base em histórias bíblicas....
Grande abraço,

JB

www.joaobosco.wordpress.com

Joao Souza disse...

ESTRANHA ESTA SUA COLOCAÇÃO "Conheço pessoas que são batizadas no Espírito Santo, falam em línguas, mas, dão um péssimo testemunho como maridos, esposas, pais, filhos, empregados, patrões, etc. Carisma e caráter deveriam andar juntos, embora nem sempre isso acontece". POIS BIBLICAMENTE O BATISMO NO ESPIRITO SANTO É PARA SERMOS TESTEMUNHAS DO SENHOR JESUS, ATOS 1.8 E COMO PESSOAS DESTE TIPO PODEM TESTEMUNHAR DO SENHOR JESUS?