quarta-feira, 26 de outubro de 2011

QUESTÕES E LIÇÕES DA REFORMA PROTESTANTE PARA OS DIAS ATUAIS

A Reforma Protestante não foi um evento histórico para ser simplesmente lembrado, narrado e celebrado. Lições preciosas podem ser extraídas deste momento singular na história da humanidade.

1. Existem duas maneiras de ser viver na história: como espectador ou ator da mesma. Nossos reformadores, juntamente com todos que se envolveram e labutaram por esta justa causa, são exemplos de atores, gente comprometida com a transformação de uma sociedade dominada pela injustiça, corrupção e opressão generalizada.

2. Não importa qual é o seu papel (herói, protagonista, ator coadjuvante ou figurante), o que importa é atuar, agir, mobilizar-se, realizar, fazer acontecer para a glória de Deus.

3. Atores correm riscos. Vida sem riscos, sofrimentos, adversidades, incompreensões, perseguições e propósitos definidos é vida medíocre.

4. A Igreja não foi estabelecida por Jesus para governar o mundo, para fazer jogo ou disputar o poder temporal com o Estado. A Igreja foi constituída para influenciar o Estado, e isto na condição de sal da terra e luz do mundo.

5. Movimentos reformistas produzem marginais, hereges, contraventores e loucos (visão da classe dominante, opressora e exploradora).

6. Movimentos reformista revelam profetas ousados, homens de Deus comprometidos com o Senhor e com a sua causa (visão de Deus).

7. Quando a política secular e eclesiástica ganham preeminência no alto e baixo clero, gerando facções, disputas, traições, corrupções, alianças espúrias, nepotismos, busca por vantagens pessoais e por cargos, tudo isso em detrimento da evangelização, socorro aos
necessitados, ministração aos enfermos e fracos na fé, fidelidade doutrinária e outras atividades semelhantes, temos um claro sinal que uma reforma torna-se urgente e imperativa.

8. Reformas não são movimentos de um só homem, é fruto da associação de mentes críticas, inteligentes, questionadoras, e de corações que ardem em zelo, inclinados a buscar, conhecer e fazer valer a vontade de Deus para uma geração, custe o que custar.

9. Reformas são possíveis em tempos onde o monopólio do conhecimento e da informação são quebrados. Vivemos em um tempo propício para reformas, e isso graças ao advento da internet. As mídias e o jornalismo oficial das mais diversas denominações e segmentos evangélicos perderam o controle sobre a informação. Vivemos na era dos blogs e das redes sociais onde a notícia e a informação fluem e correm numa velocidade vertiginosa, jamais vista ou contemplada por outras gerações.

10. Reformas não acontecem da noite para o dia, antes, são resultados de processos que se iniciam com o reencontro do cristão com a Palavra de Deus, que desencadeia uma tomada de consciência, arrependimento genuíno, conversão, ação e influência. A nossa rendição em forma de silêncio ou conivência diante de qualquer tipo de corrupção, seja ela de ordem moral ou espiritual, nada mais é do que a manifestação da rendição de nossa própria consciência.

"Considerando que vossa soberana majestade e vossos honoráveis demandais desejam uma resposta plena, isto digo e professo tão resolutamente quanto posso, sem dúvidas e nem sofisticações, que se não me convencerdes através do testemunho das Escrituras (pois não dou crédito nem ao papa e nem aos seus concílios gerais, que têm errado muitas vezes, e que têm sido contraditórios contra si mesmos), a minha consciência está tão ligada e cativa destas Escrituras que são a Palavra de Deus, que não me retrato nem posso me retratar de absolutamente nada, considerando que não é piedoso nem legítimo fazer qualquer coisa que seja contrária à minha consciência. Aqui estou e nisto descanso: nada mais tenho a dizer. Que Deus tenha misericórdia de mim!”. (Martinho Lutero)

Texto publicado originalmente em 30/10/2007

12 comentários:

Emmerson EL-SHADDAI disse...

Paz do SENHOR Pastor!! Parabéns, cada dia melhor o seu blog, muita informação interessante. Estava lá no templo central ontem, muito bom, mais fiquei meio triste, eu e o Diácono e um Auxiliar da Campanha da rua da Glória, Estavá-mos pensando que não iria ter ném lugar para sentar mais, um assunto tão interessante e tão profundo, não poderiá-mos perder, é nossa origem, de onde viemos, mas DEUS sabe de todas as coisas, o importante é que fomos e aprendemos. Irei Hoje e amanhã, claro que com autorização dos meus superiores. Tem até aqui um irmão da rua da Glória que nós ficamos brincando com ele o chamando de Pastor Altair, srsrsrrsrsrsrs, por conta que ele adora a sua didática, o seu modo de ensino, como o senhor nos passa todas as informações...aí nós ficamos brincando com ele de babão de Altair, mas só na brincadeira, no dia do CABEDAL, nos fomos e ficamos brincando com ele dizendo que ele só foi porque o senhor iria dar aula. Mas contudo...Louvamos á DEUS Por ter um grande Cristão como o senhor, que nos oferece grandes oportunidades de aprender-mos a Palavra de DEUS, em Espírito e Verdade. vou lhe fazer uma pergunta fora do post. Quem são as duas testemunhas em apocalípse? pelo menos nos dê passagens para que possamos examinar. fique na paz do SENHOR JESUS

Victor Leonardo Barbosa disse...

Brilhante artigo pastor Altair, é isso que falta na igreja hoje, uma reforma portestante. Belissíma sintese, que Deus o abençoe e que possamos(nós, cristãos) caminhar juntos rumo a uma reforma,e lembra ao usando uma frase um tanto adaptada de Spurgeon: "Muitos admiram Lutero, mas ninguém que ser o homem que Lutero foi"

Que o povo de Deus analise estas questões.
Abraços,
Paz do Senhor!!!

Elisomar disse...

É imposssível ser um reformador de costumes, sem que isto traga uma pressão psicológica por parte de segundos. No entanto vale a pena saber que alguém mudou, porque você ousou. Hoje muitos vêem os erros, mas não querem se envolver, e ficam a espera de um corajoso que se levante. A opinião dos outros passa a valer mais do que a doutrina da palavra de Deus. É lamentável! Mas Deus ainda tem homens corajosos.

Emmerson EL-SHADDAI disse...

Paz do SENHOR Pastor!!! Não poderia deixar de parabenizá-lo...antes de sua aula, que será hoje. Que será mais interessante ainda, o senhor vai nos trazer os dias de hoje, para que não fiquenos só na história, no passado. Vai ser de real importância o dia de hoje, louvamos a DEUS, por estes dias de ensino, e agradecemos a todo Ministério que nos dá estas oportunidades; fique na paz do SENHOR JESUS

ALTAIR GERMANO, disse...

Amado Emmerson,

continue orando, divulgando e prestigiando este evento. Certamente outra igrejas estarão nos próximos anos se mobilizando para comemorá-lo!

Um abraço!

ALTAIR GERMANO, disse...

Nobre Victor Leonardo,

é verdade, entre o admirar e o imitar existe uma certa distância. Que o Senhor tenha misericórdia de nós!

Um abraço e a paz do Senhor!

ALTAIR GERMANO, disse...

Elisomar,

continue orando para que o Senhor levante "Luteros" no século XXI.

Shalom!

Gutierres Siqueira, 18 anos disse...

Vemos por meio das palavras de Lutero, o valor da Bíblia na Reforma. Essa, realmente, é uma lição que os protestantes atuais precisam resgatar de sua história.
Pababéns, pr. Altair, pelo texto e pelas comemorações do dia da Reforma em sua igreja, pois são poucos os pastores que dão o devido valor para essa tada tão importante.

Gutierres Siqueira
www.teologiapentecostal.blogspot.com

Carlos Roberto Silva, Pr. disse...

Caro Pastor Altair!
Parabéns pelo seu artigo e pela síntese realista do que é realmente uma reforma!
Não há como esconder, é tempo de reforma.
Que Deus nos dê graça e discernimento espiritual para que não venhamos nos perder saindo da rota da chamada ministerial que Deus nos deu.
Esse equiíbrio é o "x" da questão.
Só através do TEMOR DO SENHOR é que podemos alcançar, pois nele está o princípio da sabedoria.
A propósito cheguei ontem à noite da séde da CGADB onde estivemos em reunião. Lá encontrei com seu pastor e falei do irmão para ele. De bem, é claro!rsrsrsrs.
Um grande abraço!

ALTAIR GERMANO, disse...

Amado companheiro Carlos Roberto,

continuemos a orar para que no Brasil nada venha a atrabalhar o mover do Espírito de Deus!

Obrigado pelas boas palavras junto aos meu presidente!

Um abraço e a paz do Senhor!

Filósofo Calvinista disse...

É uma pena que as igrejas pentecostais não abram seus olhos para os pressupostos da Reforma Protestante.

Estamos publicando uma sério sobre esse assunto intitulada "Pentecostalismo e Reforma Protestante". Já estamos na segunda parte. Gostaria de convidá-los para lerem e criticarem, se for o caso. Assim é que se dá o processo do conhecimento. Em:

http://www.filosofiacalvinista.blogspot.com/

Erlon Andrade disse...

Pelo texto escrito já admiro seu posicionamento com relação a esse assunto.
Muitos já acordaram do sono e outros falam aos quatro ventos, entretanto, não vejo como real uma reforma para os nossos dias, a não ser, uma reforma a nível individual.
Precisamos tocar as vestes de Jesus mais uma vez, para que a virtude torne a nossa vida!