domingo, 19 de agosto de 2007

A MOBILIZAÇÃO CRISTÃ ANTE O ATIVISMO GAY NO PENSAMENTO DE CAIO FÁBIO


Em resposta a um leitor seu, acerca das atuais questões envolvendo o ativismo gay e a comunidade evangélica, Caio Fábio toma a sempre perigosa e arrogante postura, de se intitular intérprete acima da média, das palavras e pensamentos de Jesus:

"Assim, o que digo tem a ver com Jesus [...]"

"Ora, tudo o que disse acima é apenas a expansão aplicada do que Jesus disse[...]"

Declara ainda que os discordantes de seu enunciado não tem o espírito (dessa forma, ter o "espírito" implicaria em pensar e falar como o Caio?):

"Mas o que digo será severamente combatido; pois, quem não tem o espírito serve no altar das letras da morte, e não mediante a inscrição do Evangelho como amor, verdade, misericórdia e graça no coração."

Tenta intimidar os contrários declarando:

"Quem me achar herege, convide a Academia do Saber, e me convide para o embate — eles não aparecerão!"

Amados, todo extremismo é perigoso.

Qualquer movimento pseudo-cristão desassociado de misericórdia é reprovável. A homofobia entendida como aversão ao homossexuais é pecado. Agora, se o discordar e denunciar as idéias e práticas homossexuais, e convidá-los amorosamente ao arrependimento de seus pecados, é tido por alguns como prática homofóbica, tenha paciência!

Por outro lado, assistir passivamente os ativistas gays mobilizando-se e articulando-se, para tentar calar a voz profética da igreja [carregada de misericórdia e justiça (Rm 1.26-27; 1 Co 6.10; Ap 22.15)], é no mínimo ingenuidade (embora com lei ou sem lei nestes termos, não nos calaremos (Atos 4.19).

Os argumentos do Caio, fundamentam-se boa parte na Psicanálise e não apenas nos evangelhos:

"uma questão Moisaica-Freudiana"

"a neurose homofóbica gera a paranóia heterofóbica"

"Os que severamente pensam que podem coibir tais coisas lutando e rosnando contra elas, sem o saberem [usando não Rogers, mas Jung]"

"desejo curioso e futuramente compulsivo"

"Afinal, quem conhece sabe que por trás de todas as plumas e paetês o que há é um pai tarado de raiva, e um filho disposto a chocá-lo até onde for possível."

Essas falas soam bonitas e interessantes. São dignas inclusive de reflexão.

Agora por favor, não são, nem nunca serão a palavra final, a revelação plena, a hermenêutica isenta de pressupostos tendenciosos, etc., etc., etc...

Leia o texto de Caio Fábio aqui citado http://www.caiofabio.com/novo/caiofabio/pagina_conteudo.asp?CodigoPagina=0342500004

Leia mais em http://juliosevero.blogspot.com/

5 comentários:

Paulo Silvano disse...

Caro Pr. Altair,

Acredite, não é por falta do sentimento franciscano que não inseri o seu blog nos meus favoritos, eh,eh.
Acontece que eu mesmo implementei o meu blog, sem conseguir até agora descobrir o como fazer para incluir favoritos. Se for fácil por favor queira me oferecer a "pista". Meu e-mail é pasica20@yahoo.com.br

Um abraço,
Paulo Silvano

Gutierres Siqueira, 18 anos disse...

A paz do Senhor, pr. Altair...
Caio Fábio tem mania de criticar evangélicos de maneira exagerada! Cuidado Fábio!

Gutierres Siqueira
www.teologiapentecostal.blogspot.com

Victor Leonardo Barbosa disse...

Infelzimente cAIO fÁBIO CAIU DE FORMA BRUTAL.
è triste vermos tais abusurdos em alguém que foi considerado um dos maiores teólogos do Brasil.
Só a misericórdia de Deus nessa vida.

Marcos Wandré disse...

Não vejo nenhum perigo ou arrogância neste texto do Caio Fábio, pois ele toma como seu paradigma de fé, Jesus.

Paulo foi muito mais ousado: "Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo." 1 Coríntios 11:1

Mas como Paulo é Paulo e Caio é Caio, então não aceitamos esta postura do Caio Fábio.

Paulo... ele mesmo que declarou ser um homem desventurado e o principal dos pecadores!!

Como somos seletivos!! Isso também é arrogância e um perigo!!

Em Cristo,

Marcos

Marcos Wandré disse...

Não vejo nenhum perigo ou arrogância neste texto do Caio Fábio, pois ele toma como seu paradigma de fé, Jesus.

Paulo foi muito mais ousado: "Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo" 1 Coríntios:1

Mas como Paulo é Paulo e Caio é Caio, não aceitamos esta postura do Caio Fábio.

Paulo... logo ele que declarou ser um homem desventurado e o principal dos pecadores!!

Como somos seletivos!! Isso também é um perigo e arrogância.

Em Cristo,

Marcos