sexta-feira, 3 de agosto de 2007

Litígio entre Padre e Arcebispo em Recife-PE




A carta enviada ao padre João Carlos pelo tribunal (Fonte: Blog do Jamildo)


Por Blog do Jamildo

O padre João Carlos Santana da Costa, que foi acusado pelo arcebispo de Olinda e Recife, D. José Cardoso Sobrinho, de manter relacionamento amoroso com uma paroquiana de Água Fria, começou a semana com um bom motivo para comemorar.

Na última terça (31), ele recebeu do Supremo Tribunal da Assinatura Apóstólica do Vaticano uma lista com nomes de advogados que poderão representá-lo no recurso que move contra D. José.

Na prática, isso significa que o Vaticano, pela primeira vez, aceita ouvi-lo sobre a denúncia lançada por D. José. "Tive a alegria de saber que o Vaticano vai querer me ouvir", disse o padre, agora à noite, ao Blog. "Até então não tinha me ouvido. E o bispo terá de se explicar".

O que ele pede com o recurso é a retratação do arcebispo de OLinda e Recife.

DENÚNCIA

Em novembro do ano passsado, o arcebispo decidiu afastar o padre João Carlos da paróquia de Água Fria por causa de ume denúncia que teria recebeido dando conta de que o pároco mantinha um relacionamento amoroso com a paroquiana Ivânia Queiroga, sua prima em segundo grau e casada.

De acordo com o padre, D. José determinava ainda que, dentro da da arquidiocese de Olinda e Recife, ele não mais poderia ministrar sacramentos.

O padre tornou pública a decisão de Dom José e teve o apoio da paróquia. Até hoje permanece como pároco de Água Fria, celebrando missas e realizando batizados.

Decidiu, no entanto, não mais celebrar casamentos até que a questão seja definitivamente esclarecida.

Por sua vez, Ivânia Queiroga move um processo criminal por calúnia e difamação contra D. José Cardoso Sobrinho.

A próxima audiência, de instrução e julgamento, está marcada para o dia 20 de setembro, no Forum Universitário, ao lado da Universidade Católica, no Recife.

Ela também pede a retratação pública de D. José. Segundo o advogado Hebron Oliveira, que representa Ivânia Queiroga, além de se retratar, o arcebispo pode ser condenado (imaginem) a fazer trabalhos sociais. Como distribuição de cestas básicas, por exemplo.

2 comentários:

Vitor Hugo da SIlva disse...

Pastor Altair a paz do Senhor!


Com certeza todos nós estamos cansados destas atitudes existentes em nosso meio, porém tenho um hino de Deus para mim para você e para todos os demais leitores.

´´Os que esperam no Senhor,novas forças obterão,como águia voarão, subirão para as alturas,Correrão sem si cansar, sem fatigar hão de andar, correrão sem se cansar, sem fatigar hão de andar, correrão sem se cansar até no céu chegar``

Referente ao seu artigo onde você revela o seu cansaço!

Deus o abençoe grandemente!

Elisomar disse...

Pode ter certeza, essa denúncia do arcebispo, é no mínimo pessoal.