sábado, 18 de agosto de 2007

UMA DECLARAÇÃO DE AMOR!


Você chegou e deu um colorido todo especial ao nosso lar. Quase que sorrateiramente foi ocupando todos os espaços. Primeiro ocupou os espaços físicos, a sala, os quartos, a cozinha. Logo em seguida conquistou nossos corações.

Passamos a acordar juntos, tomar café da manhã, almoçar, jantar, dormir. Tornamos-nos dependentes um do outro. Você tornou-se parte da nossa família.

Te queremos tanto, que nos privamos de muitas coisas por tua causa, de sair, dar um passeio, visitar parentes e amigos, ir às festas. Tudo isso só para não te deixar só.

Sacrificamos inclusive o que tínhamos por mais importante em nossa vida, o culto ao nosso Deus, falo tanto do doméstico quanto do congregacional. Sacrificamos com isso a presença calorosa dos irmãos, a adoração, a comunhão, as orações, o partir do pão, a doutrina. Quando por um acaso vamos ao templo, aguardamos e desejamos ansiosamente o final da celebração só para te reencontrar.

Não importa o que as pessoas falem a nosso respeito, eles não entendem nada. O que nasceu entre nós é profundo e inatingível!

Você conseguiu mudar nossos paradigmas, nossos valores, nossos costumes, e às vezes, nem precisou falar nada, apenas com a eloqüência silenciosa da imagem nos convenceu.

Não dá para imaginar a vida sem você.

Te amamos muito TELEVISÃO!

5 comentários:

Pastor César Moisés disse...

Caro Pastor Altair Germano

Parabéns pelo lúdico e elucidativo texto que parodia a relação de muitos com o aparelho televisor.

É incrível como, anestesiados, contemplamos toda espécie de barbárie através do sistema midiático e não nos indignamos com nada.

Brademos contra o erro! Possamos - mercê de Deus - sair do comodismo entenebriante e alienador.

Por outro lado, não basta assumir a postura da avestruz - colocar a cabeça em um buraco e deixar que o mundo se acabe - é preciso, oferecer uma alternativa aos nossos jovens e adolescentes, produzindo cultura popular de qualidade.

Ótima discussão.

Elisomar disse...

É impressionante como um controle na mão consegue controlar tanta gente. É nesse muda muda, que o tempo passa, e, muita gente esquece da família, das responsabilidade e até do mais importante; que o lar é uma extensão do céu, onde habita a Trindade Divina. O que tem de programa produzido no "inferno... É tempo de acordar, porque se fosse pessoalmente nós iriamos admitir tanta safadeza, falta de respeito, feitiçaria,homossexualismo e outros dentro de casa? Mas quel é a diferença, se nos prostamos dinte dela?

ALTAIR GERMANO disse...

Amigo e Pastor César,

você levantou a segunda grande questão. Não é apenas o tempo que gastamos diante do aparelho de TV, mas também a qualidade daquilo que assistimos.

A programação da TV aberta brasileira é lixo puro, com raríssimas exceções.

Vamos torcer para que o sistema de TV digital promova uma melhora, viabilizando e democratizando uma programação de qualidade.

Sobre cultura popular de qualidade, já imaginou nosso povo investindo numa boa leitura, parte do tempo que gasta com mero "entretenimento"?

Um abraço, fica na Paz do Senhor Jesus!

ALTAIR GERMANO disse...

Elisomar,

usando uma frase já muito conhecida, e contextualizando-a ao tema:

"Somos aquilo que assistimos"!

Fica com a Paz do Senhor Jesus!

Victor Leonardo Barbosa disse...

Isso que o senhor fala é uma dura verdade pastor Altair...não só no meio infantil, onde a tc virou praticamente a empregada virtual. Mas nós mesmos muitas vezes perdemos para atelevisão, quando podíamos estar fazendo outra coisa...
Que Deus tenha misericórdia... br que vigiemos mais e mais...
Abraços e Paz do Senhor
Soli Deo Gloria