sábado, 20 de junho de 2009

O SÃO JOÃO DO CRISTÃO!

Acredita-se que as festas juninas têm origens no século XII, na região da França, com a celebração dos solstícios de verão (dia mais longo do ano, 22 ou 23 de junho), vésperas do início das colheitas. As festas juninas foram trazidas pelos portugueses da Europa. Era no início, denominada de festa “joanina” como referência a João Batista. Trata-se, também de uma versão moderna dos rituais de fertilidade, onde povos antigos buscavam o favorecimento dos deuses para a fartura da colheita e da reprodução animal.

Três eventos são comemorados e lembrados neste período:

- A morte de Santo Antonio de Pádua (13 de junho de 1231)
- O nascimento de São João Batista (24 de junho do ano 7, cf. tradição católica romana)
- A morte de São Pedro (29 de junho de 67 a D)

Alguns elementos foram introduzidos ao longo dos anos, dentre os quais:

- A fogueira: Que conforme a tradição romana lembra o fato de Isabel ter acendido uma fogueira para avisar a Maria, sua prima do nascimento de João Batista (de onde se tirou tal idéias!!??)

- Os fogos: Segundo a tradição, servem para acorda os santos durante as festividades. Compare com I Reis 18.27. Ainda bem que o nosso Deus não dorme nem cochila (Salmo 121.4).

- As quadrilhas: Estas são baseadas no modelo francês surgido na Europa do século XIX, que comemorava as conquistas napoleônicas. Daí a razão de alguns termos em francês como avant tous que virou “alevantu” e balanceio que se diz “balancê”.

- As comidas típicas: Tal prática foi incorporada devido a rica culinária dos negros e dos índios.

O CRISTÃO E AS FESTAS JUNINAS

Questões e dúvidas sempre surgem da parte de cristãos sinceros, com relação a sua participação nas festas juninas. Citaremos e comentaremos algumas:

1. É lícito para um cristão comemorar as festas juninas?

O cristão protestante tendo a Bíblia como regra de fé e conduta não comemora as festividades, entendendo que somente o Senhor é digno de ser adorado e servido (Êx 20.4-6; Mt 4.8-10). As supostas homenagens aos santos são na realidade adorações aos mesmos, fato este que a Bíblia reprova.

2. Filhos de crentes devem participar das festas juninas de sua escola?

Tal participação, é preciso deixar muito claro, não pode ser imposta pela escola. A escola ou professora que ameaçar punir de alguma forma o aluno, poderá ser processada por estar ferindo a liberdade de fé, consciência e religião do mesmo. As festas juninas, visto serem manifestações de homenagens e cultos aos “santos”, resultado de “tradição” religiosa, não convém serem observadas pelos que de maneira consciente e crítica servem a Deus, nem são convenientes também aos seus filhos. É preciso ensinar a criança no caminho em que deve andar, para que na velhice não se desvie dele (Pv 22.6). O Apóstolo Paulo escrevendo sua primeira carta à igreja de Corinto, no capítulo 10 e versículo 23, afirma que “Todas as coisas são lícitas, mas nem todas convém; todas são lícitas, mas nem todas edificam”.

3. Durante o mês de junho o crente poder comer comidas típicas do tipo canjica, pamonha, milho verde, etc.?

Há dois textos no Novo Testamento que trata bem esta questão acerca do que o cristão deve comer. O primeiro encontra-se em 1 Coríntios 8.1-13. Neste texto enfatizarei o versículo 8 e 9 que diz “Não é a comida que nos recomendará a Deus, pois nada (grifo nosso) perderemos, se não comermos, e nada (grifo nosso) ganharemos, se comermos. Vede, porém, que esta vossa liberdade não venha, de algum modo, a ser tropeço para os fracos”. Em Romanos 14.1-4 temos o segundo texto. Aqui cito o versículo 3 que diz “quem come não despreze o que não come; e o que não come não julgue o que come, porque Deus o acolheu”.

Quando analisamos estes textos, o que percebemos é que o que vale em se tratando de comer ou não comer é o bom senso. No caso do mês de junho ou de qualquer outro mês do ano, as comidas típicas e regionais não são em si mesmas nenhum problema para o cristão. Agora o que não é conveniente para o que vive segundo a palavra de Deus, é por essa época acender uma fogueira em frente de casa, soltar fogos, ouvir forró (inclusive evangélico) e convidar os vizinhos, familiares e irmãos em cristo para desfrutar de uma mesa repleta de guloseimas peculiares da festa. Se o teu vizinho ou familiar não crente te oferecer um prato de comida típica, espero que você seja maduro para aceitar com educação, e depois, se tiver fé o suficiente, dê graças a Deus pela comida, repreenda todo mal e coma.

Aproveite a oportunidade para evangelizar seu vizinho e familiar, e de maneira sábia lhe mostrar que tudo pertence a Deus e somente Ele é digno de receber toda honra, toda glória e todo louvor (Ap 4.11). O mesmo princípio serve para o ambiente de trabalho. Afinal de contas “... o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo. Aquele que deste modo serve a Cristo é agradável a Deus e aprovado pelos homens” (Rm 14.17-18).

4. E como ficam os "arraiás" evangélicos?

Minha resposta é a mesma para os carnavais evangélicos, os pagodes evangélicos, os bailes funk evangélicos, os pés-de-serra evangélicos, e por ai se vai ,não se sabe bem para onde. Usar o texto de 1 Co 9.19-23 para justificar tais práticas é uma pobreza exegética e hermenêutica sem tamanho. A Bíblia recomenda não fazermos uso da liberdade cristã para darmos ocasião à carne (Gl 5.13).

Os textos bíblicos aqui citados podem ser encontrados em Bíblias protestantes e católicas, é só conferir!

21 comentários:

Amilton disse...

Muito bom e esclarecedor... Devemos sim dar glória e louvor, aquele que realmente é digno de receber! "DEUS"
E eu acho que todo cristão já tem uma alegria verdadeira que emana da sua alma, que provém de Deus; do Espírito Santo. Não precisando assim de festas pagãs e mudanas para nos alegra-mos. Ñão estou julgando ninguém aqui! mais os que procuram fazer isso, tá faltando o verdadeiro nascimento. Ou alguma coisa vai mal na sua vida espíritual.
Amém! amado vamos orar para que o Senhor nos livre de tais praticais.
Continue orando por mim e minha família. Graça e paz!
do seu maninho
AMILTON

gegilda disse...

meu comentário , é so de agradecimento a este Deus tão grandioso de ter lhe dado sabedoria para nós ensinar e esclarecer, assuntos tão importante , Pastor Altair o senhor esta de Parabens, que Deus continue te usando neste ministerio de ensinamento , apredi muito e vou divulgar este blog para todos meus amigos, continue orando por mim, que eu estarei orando pelo o senhor e sua linda familia.

Cibele disse...

louvamos ao Senhor Criador por termos a oportunidade de encontrar mos uma matéria tão rica de esclarecimento neste assunto,pois ainda nos deparamos com pessoas tão desapercebidas a este assunto. Oremos para que todo aquele que lê essa matéria venha a cada dia ter um compromisso maior com Deus e a sua palavra.Fique com Deus.Paz do Senhor.

Elisomar disse...

Fomos criados em uma época que pecado era pecado, não havia meio termo. Não havia na nossa família, essa história de ser pequenininho e não saber o que está fazendo.Hoje crescidos, pais e até avô (meus irmãos) repassamos para nossos filhos, a verdadeira doutrina, de dar a Deus a Honra que lhe é devida. A palavra de Deus não muda com o tempo.

Elisomar disse...

Parabéns Pastor! Que o Senhor continue lhe dando sabedoria em tudo que fizer.

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro Pastor Altair Germano!
A Paz do Senhor!
Parabéns pela transparência e clareza com a qual o nobre companheiro conseguiu abordar o assunto, que com certeza é interessante para todo o povo de Deus neste imenso Brasil.
Por concordar plenamente, estou postando um link em meu sigelo blog, para edificação dos nossos leitores.
Em tempo:
Tive o privilégio de estar próximo ao seu pastor por três dias em Macapá-Ap, durante o Simpósio do Conselho de Doutrina e Comissão Apologética da CGADB.
Foi uma benção em minha vida.
No amor do Mestre,
Pr. Carlos Roberto

Paulo Victor disse...

Enriquecido bastante com a postagem Deus o abencoe pastor

Shalom adonai

Robson Silva de Sousa disse...

A Paz do Senhor meu prezado,

Agradeço as palavras carinhosas dedicadas ao nosso Blog Prossigo para o Alvo em suas comemorações de aniversário... a recíproca é verdadeira!

Sobre o tema em questão, louvo a Deus que pelo Seu Santo Espírito sempre ilumina mentes e corações de Pastores como você para instruir, educar e exortar de forma mansa, sábia e amorosa o rebanho do Senhor...

Prossiga firme nessa tua força!

Um forte e fraternal abraço...

Robson Silva de Sousa

Elisomar disse...

Mais uma vez uso esse espaço para parabenizá-lo pastor! Esse é um assunto que será sempre bem vindo.
Um feriado de paz.

Anônimo disse...

Pastor Altair Germano, muito maravilhoso o seu comentário que na realidade trata-se doutrina bíblica pura e santa. Mas para que estas eresias existam nas Igrejas Locais, Existem dois tipos de Pastores:

1) Pastor de Ovelhas (de Crentes Salvos), que seguem o seu Pastor, conhecem a sua vóz, porque esse Pastor trata as suas ovelhas com amor, com carinho e dedicação, por isso elas o seguem.(Exemplo de Jesus Cristo - O BOM PASTOR)

2) Pastor TANGEDOR de Ovelhas, esse pastor fica por trás das ovelhas empurrando-as com um cajado pesado, ele não vai na frente para que as ovelhas o sigam, só está interessado é no leite - na lã da ovelha, e normalmente quando um pastor está empurrando ovelhas (animal) é para levar ao matadouro, levandoa-as a morte, no caso dos crentes salvos a morte espiritual, pois o tratamento dado é grosseiro e muitas vezes mal-educado.

Pelo seu ensinamento podemos ver que você é um Pastor nomeado por Jesus Cristo, como diz a Palavra de Deus - E Ele deu uns para Pastores, Evangelistas, Doutores...

PB. DANIEL

Delamar disse...

Pastor Carlos que Deus continue te usando desta forma maravilhosa,para nos edificar, esta semana estava conversando com minha esposa a respeito deste tal arraial cristão, e sobre as festas juninas nas escolas de nossos filhos, e o espírito testificou neste Tópico do ensino segundo a palavra de Deus.
Deus te abençoe.
Fraternalmente em Cristo
Pr. Delamar Moreira

Sóstenis Moura disse...

Pastor Altair, a Paz do Senhor, gostei de sua postagem, e das questões levantadas a fim de um esclarecimento e doutrinamento.
Se me permite, também postei em meu Blog, uma matéria sobre a relação da Festa de São João e o culto fálico à fertilidade.
E a ocorrência da festa em Portugal e no Brasil.´

Sóstenis Moura
www.embaixadoressiao.blogspot.com

Juber Donizete Gonçalves disse...

Pr. Altair,

O irmão abordou o assunto de forma excelente. Gostei do esclarecimento de que poderia procurar as citações bíblicas em Bíblias católicas ou protestantes. Muitas vezes por falta de informação muitos católicos dizem que nossa Bíblia é diferente (não apenas pelos apócrifos). Sobre os bailes funks, carnavais e forrós evangélico, aí é só Jesus na causa.

Abraço.

Newton Carpintero, pr. disse...

Prezamado pr. Altair Germano,

A Paz do Senhor!

Excelente postagem. Simples e objetiva.

Infelizmente é do meu conhecimento que uma Assembléia de Deus no Rio de Janeiro, estará diante de um grande encontro este mês, com a Festa Jesuína, e o pior, haverá Rock, Funk e Hip-Hop.

Estou de boca aberta, pois, pertence a um grande evangelista da TV. Onde declarou que o pastor, é o dono da igreja. Ouvi esta declaração, e senti muita preocupação, por esta tragédia que assola a comunidade evangélica.

Não podemos calar. É hora de denunciar!

O Senhor seja contigo!

pr. Newton Carpintero
www.pastornewton.com

Anônimo disse...

shalon .pr.altair particulamente eu gosto mas não pratico pois a minha dama oje ela e minha sposa quando eu marcava quadrilha la no arruda [ arraial do lampião]rsrsrsrsrsrsrsr

Anônimo disse...

Pr Altair muito obrigado pelo seus comentários sobre esse assunto,muito esclarecedor.




Mario.

Carlos Alberto Chaves Pessoa Junior disse...

Sei que o senhor não irá publicar essa postagem. Esse seu texto possui um tom bastante legalista e está baseados em tradicionalismos e não numa opinião respaldada pela bíblia. è constranggedor ver como mas opiniões aqui postadas só falam o que engrandece a sua pessoa. se quer sabver minha opinião visite o blog insite gospel

ALTAIR GERMANO, disse...

Amado Carlos Alberto,

"tradicionalista",às vezes, pode ser um adjetivo utilizado a partir de uma perspectiva "liberalista".

Desculpe os constrangimentos que o amado alegar ter, causado por este blog.

Respeito a opinião do irmão.

No amor de Cristo,

Heitor disse...

Realmente estes tais "arraiás gospel", com a desculpa esfarrapada de se segurar os jovens na Igreja, é igual a tentar apagar o fogo com gasolina : Só piora a situação.

Carlos Alberto Chaves Pessoa Junior disse...

Creio que necessitamos ver o assunto por diferentes perspectivas. As opiniões aqui postadas em nada estão ajudando a formentar um debate a respeito desse tema posto em seu site pr Altair. Os comentarios somente me mostram como o povo que se diz de DEus segue opiniões de lideres sem realizar um critica ou ver a questão apresentada por uma outra perspectiva. Seu blog realmente possui um conteúdo interessante e bastante edificador mas não desempenhará um papel ainda mais produtivo se os seguidores e visitantes não aprendam a questionar tudo que ouvem e leem.

Pr. Alessandro Capelari disse...

Graça e paz, amado, quero te parabenizar pela postagem desse artigo e dizer que eu o utilizei para colocar no nosso boletim semanal da Igreja Presbiteriana do Jardim Alvorada em Maringá-Pr.

Que Deus continue o abençoando e mantendo sempre na visão.

Em Cristo.

Shalom.