segunda-feira, 30 de junho de 2008

ELEIÇÕES 2008, A CORRIDA JÁ COMEÇOU!


A corrida para o pleito eleitoral de 2008 já dá sinal nas ruas e avenidas das cidades aqui pelas bandas do nordeste brasileiro. Outdoors trazem mensagens de felicitações em datas comemorativas do tipo "dia das mães", "aniversário da cidade" e outras. A imagem do político ou pretenso candidato aparece com o característico sorriso largo (que em boa parte dos casos é falso).

Parte destes personagens já são velhos conhecidos pelos envolvimentos em escândalos e corrupções. Alguns estão sendo julgados, outros já foram condenados. Há também aqueles cujas "malandragens" já foram esquecidas pelas massas.

Os políticos já estão batendo na porta das igrejas, marcando reuniões com a liderança, assediando os membros e congregados. O pior de tudo, é que as portas se abrirão para os tais, aliás, algumas serão escancaradas! Afinal de contas as ofertas e vantagens (e não propostas sérias) oferecidas pelos mesmos são tentadoras, quase irresistíveis para alguns.

Os que nunca exerceram um mandato, anseiam por uma fatia do "bolo", pelo menos por quatro anos, pois já dá para fazer um pé-de-meia.

Tudo vai se repetir: Lideranças ficarão divididas, irmãos se desentenderão, amizades serão abaladas e outras destruídas, e por fim, inimigos se unirão (pelo menos até às eleições).

Gente que nunca se abraçou vai se abraçar, que nunca sorriu vai sorrir, que nunca deu um aperto de mão vai dar, que nunca apareceu vai aparecer. O festival de hipocrisia e enganação vai começar!

Não sou a-político, quem me conhece sabe disso. Defendo a participação e responsabilidade política da igreja de púlpito. Continuo a declarar que a igreja precisa é de politização (educação política) e não de politicagem, de consciência política e não de massificação, manipulação e exploração.

Entendo ainda, que se algum líder deseja manifestar seu apoio político a quem quer que seja, que assim o faça, pesando sempre a decisão e assumindo as conseqüências (inclusive diante de Deus).

O que não dá, é para negociar com os votos da igreja.

Que o Senhor nos ajude!

30 comentários:

Luciano disse...

esta é uma grande verdade que não dá para esconder.

para mim a omissão é um grande pecado,se é que existe pecadinho ou pecadão.

concordo com o Pastor Altair Germano em todas as suas palavras,e digo-vos:
"é por esta razão que a política não muda,continuam se vendendo e cada vez mais se dividindo"

Somos fortes quando estamos juntos,somos tráidos por nós mesmos quando se juntamos a corruptos.

Ass.Luciano Shalom em 31/10/07

Anchieta Campos disse...

Também concordo com o pensamento do Pr. Altair.
Eu particularmente já vi um pastor aqui do RN colocar a nossa governadora para tomar assento no púlpito! local aonde deveriam (pelo menos em tese) estar apenas homens de Deus consagrados ao santo serviço ministerial. Tudo bem em se reservar um local de certo destaque para as autoridades constituídas(nisso não vejo mal), mas acomodá-las no lugar ministerial é demais! Pelo menos é isso que penso. Se errei em algo que o amado Pr. Altair me corrija.

Anchieta Campos

ADMIRADOR DOS PENTECOSTAIS disse...

Querido Pastor

Como o senhor possui grande estima entre os líderes de sua denominação, espero que opine de maneira direta, orientando seus amigos de ministério a pararem de usar a expressão: "o(a) candidato(a) da igreja". O povo não suporta mais estes conchavos políticos. Peça de forma direta e objetiva para os líderes de sua denominação a explicarem a importancia do voto e darem TOTAL LIBERDADE para que cada membro tenha sua opção em quem votar!

No amor de Cristo!

Pb. Steven Ribeiro disse...

Precisamos ter cuidado para não apanhar-mos nessa temporada politica.
Pois, A IGREJA TEM APANHADO MUITO NESSES ÚLTIMOS DIAS. mais porque?

PORQUE COLOCA NA CABEÇA QUE DEPENDE DA POLITICA, DA MÍDIA, DOS FORMADORES DE OPINIÃO, E MEIOS ARRAIGADO NESTE "aions" século, sistema, presente. (Rm 12.2)

Porque será que o Senhor permitiu que ficasse na arca da alinça o potinho de ouro com o maná(Hb 9.4)?

para que o povo não esquecesse, que fora Deus que havia-o sustentados no Deserto, e dependesse unicamente dele.(Dt 8.3)

A igreja nunca precisou de conchavos, acordos, e alinças com corruptos para seguir em sua marcha triunfante.

Cristo sempre vai suprir todas as necessidades (Fl 4.19) amém ...

faço minhas palavras a do srº pastor "nada tenho contra política, mas sim politicagem".

por Steven Ribeiro, seminarista, e presbítero da Ass. de Deus.

Ze amaro disse...

Parabens Pastor. Foi muito importante O Sr. abordar esse tema. Infelizmente já varios irmãozinhos se deixando levar pelas conversas e convites de político comprovadamente corrupto, comprometido com o sistema maligno desse mundo. Luz e trvas nunca se união. Nunca terão comunhão. Seria bom que esses incautos tivessem acesso a esse comentario. Deus continue lhe abençoando e iluminando sua mente para trazer coisas positivas para i povo de Deus.

ALTAIR GERMANO, disse...

Luciano, que o Senhor nos guarde dos corruptos.

Um abraço!

ALTAIR GERMANO, disse...

Nobre Anchieta, particularmente não discordo da presença de autoridades na tribuna da igreja, afinal de contas a Bíblia diz que não há autoridade que não proceda de Deus (Rm 13.1. O púlpito não é o santo dos santos como alguns declaram, é apenas uma tribuna de honra criada durante o período do imperador Constantino, imitando o modelo dos tribunais romanos.

O que não se deve é usar a tribuna de honra com fins eleitoreiros.

Paz do Senhor!

ALTAIR GERMANO, disse...

Nobre admirador dos pentecostais, este post e minhas ministrações sobre o assunto tem cumprido este papel sugerido por você.

Shalom!

ALTAIR GERMANO, disse...

Amado Stevem, a política tem o seu papel importante, quando compreendida e vivenciada dignamente. Toda alienação é perigosa.Precisamos saber viver entre o céu e a terra, dependendo sempre de Deus e dos seus mais diversos instrumentos para concretização da sua vontade.

Abaixo a corrupção!

Anônimo disse...

Concordo com suas palavras,fico muito triste em ver a igreja que faço parte envolvida de forma vergonhosa com a política e o que me deixou mais arrazada é ver meu dirigente da EBD, sendo vice de um candidato tão corrupto, que foi preso recentemente por usar os recursos públicos inlicitamente um homem que tem vários processos,que se diz amigo da igreja e no fundo mesmo não é, só quer os votos dos membros e lavar os peitos dizendo que tem poder sobre a igreja, como fiquei triste em saber que domingo o meu dirigente não veio á escola pois estava na campanha .Deus tenha misericórdia dele, vamos orar por ele.

Paulo Silvano disse...

Caro Pr.Altair,
Fecho com você, mas enquanto a nossa aliança não faz eco nesse jogo de podres poderes, vamos nos valendo da graça de Deus- e haja graça! - para aturar essa gente que trafica influência e manipula a consciência das ovelhas.
Milito no seu "partido"; "...a igreja precisa é de politização e não de politicagem ..."
Que sabe, talvez, a geração dos nossos filhos experimente a consolidação desse nosso sonho.

Um abraço,
Paulo Silvano

Karen Keslen (Ka_Smitty) disse...

Excelente matéria. Realmente agora mais do que nunca é vigiar e orar,hehehe.

Julio Neves disse...

Pastor,

Gosto de ler seu blog. E ao falar em política, trago um artigo interessante do Olavo de Carvalho no Diário do Comércio: "Quem nos governa, afinal?"

Parte do artigo: "O plano de transição para o governo mundial, que Arnold Toynbee expôs mais de meio século atrás e que mencionei brevemente nesta coluna, já está em avançadíssima fase de implantação, ao ponto de que não há nenhum exagero em dizer que a Nova Ordem globalista-socialista é um fato consumado, irreversível. Que a maioria dos seres humanos ignore isso por completo e ainda tenha a ilusão de poder interferir de algum modo no curso das coisas por meio do "voto", eis aí a prova de que Toynbee tinha toda a razão ao dizer que a nova estrutura de poder não seria democrática, nem democrática a transição para ela. Não há estado de sujeição mais completo do que ignorar a estrutura de poder sob a qual se vive."

Elisomar disse...

Este é um tempo mágico, onde a "ilusão" predomina, e o final do show todo mundo já conhece.

Daladier Lima disse...

Lembrei de uma música do João Alexandre:
Como será o futuro do nosso País? Surge a pergunta no olhar e na alma do povo. Homens com tanto poder e nenhum coração. Gente que compra e que vende a moral da nação.

ALTAIR GERMANO, disse...

Caro anônimo, é lícito nos alegrarmos ou nos entristecermos com as decisões das pessoas, contudo, devemos respeitá-las e orar a Deus por elas.

Neste post, procuro o máximo de isenção e neutralidade em minhas opiniões, dessa forma, independente de quem seja, ser preso por acusações de corrupção não é prova de ser corrupto. É necesário aguardar o fechamento do processo, pois, é bom lembrar que algumas prisões são oriundas também de "arrumadinhos políticos" para "queimar" o candidato. Só falo do que conheço.

Políticos corruptos devem ser processados, condenados e presos.

Sou sabedor que alguns políticos batem no peito e vangloriam de ter "a igreja na mão", porém, nunca ouvi diretamente esta afirmação, e quem diz que ouviu não tem coragem para denunciar.

Assim como você, vou orar também por seu dirigente.

Paz do Senhor!

ALTAIR GERMANO, disse...

Amigo Paulo Silvano, sonho também com uma geração crítica e consciente de seu papel político,madura o bastante para lidar com estas questões e perancer santa no meio da perversidade e corrupção generalizada. Como pastor, é desta forma que trabalho nesta área com a igreja.

Um abraço!

ALTAIR GERMANO, disse...

Zé Amaro, só com educação política é que poderemos livrar muitos das teias e garras dos homens malígnos.

Paz do Senhor!

ALTAIR GERMANO, disse...

Karen Keslen, haja vigilância!

Shalom.

ALTAIR GERMANO, disse...

Júlio Neves, obrigado pela dica, vou conferir o artigo.

Um abraço!

ALTAIR GERMANO, disse...

Elsomar, o show começou e há muitos "artistas".

Os citados "artistas" prevalecem devidos a falta de atores socias, dispostos a interferir na realidade, meros espectadores da história.

Paz do Senhor!

ALTAIR GERMANO, disse...

Daladier, compram a moral da nação os votos dos "simples" e a consciência dos "influenciadores".

Pazo do Senhor!

Sóstenis Moura disse...

Pastor Altair, já há algum tempo o nosso país passa por uma grande crise generalizada, de ordem sócio-econômica (disfarçada e escondida pelos governantes), política (escancarada e sabida no mundo inteiro) e moral.
E a Igreja, infelizmente, não se vê livre dessa má influência. Afinal de contas, está inserida nessa sociedade.
Tentamos fechar os olhos para que o coração não sinta a profunda dor.
Às vezes nem por covardia ou indiferença, mas por medo de encarar esse gigante terrível que é o princípio do domínio do Mal.
Precisamos lutar com todas as nossas forças para impedir ao máximo possível que o Inimigo prevaleça.
E a oportunidade em nosso contexto social é a oração, a pregação do Evangelho, a boa consciência e a influência político-social.
O voto se insere em todos estes âmbitos.
Ser político é ser um profissional. Muitos crentes enveredam sem o devido profissionalismo, sem a consciência da responsabilidade e da constante luta com as Trevas.
Muitos buscam o emprego fácil, a mesada, e depois falam mal. Como, se eles mesmos ajudaram a corromper?
Se formos falar de corrupção, pura e simplesmente, a Igreja não poderia lidar com ninguém, nem com alguns de seus próprios membros.
Os crentes têm que ser candidatos, não todos, só os preparados para o confronto; só os fortes para impor a seriedade; só os corajosos que sabem dizer sim e não no devido momento.
O ideal seria que não fosse pastor, assim dedicaria mais tempo à Igreja, que muito necessita de cuidado. Mas se não há como, que seja crente temente a Deus!!!!!!!


Sóstenis Moura
www.embaixadoressiao.blogspot.com

Marcos disse...

E de se Esperar esse Tipo de coisa mesmo, Muitos lideres que dizem não apoiar politicos apoiaram o lula na epoca da eleição, basta olhar no blog do julio severo, Mais aonde tem $$$ envolvido havera cobiça, e isso e tanto em qualquer igreja como na politica, ta tudo igual.

Anônimo disse...

A Paz do Senhor Pr. Altair!

Infelizmente a nossa igreja deveria influenciar( transformando a vida dos políticos através da palavra de Deus)mas o que percebo é que ela está sendo influenciada por eles! Com muita tristeza afirmo isto!!! Homens com vida corrupta, promíscua e sem respeito algum à Deus, sendo honrados por nossa "igreja"! Pois na verdade não é a igreja do Senhor! É o líder da mesma!!!

ALTAIR GERMANO, disse...

Nobre anônimo, que o Senhor tenha misericórdia dos líderes que assim fazem. Oremos para que eles não percam o foco da verdadeira vocação da igreja e a integridade moral, onde sem as quais não há autoridade espiritual.

Paz do Senhor!

Blog do Zé disse...

parabenizo o nobre amigo e irmão Partor Altair que tem o meu respeito e eadmiração pelas suas posições coerentes e embasadas na palavra de Deus. Discordo de política no seio da igreja e de pastores se engajando na política abandonando o chamado de Deus. Sou favorável a orientação politica do nosso povo. Como o senhor disse, a política dentro da igreja cria muita dissenção e muita discórdia.

Anônimo disse...

Amado Pastor, gostei muito do que o sr. expos, hoje as igrejas estão virando pauco para certos políticos se apresentarem. E por incrível q paressa ´há certos pastores que estão juntos deles. Então gostaria de saber se um pastor pode fazer campanha política nas ruas, subir em palanques etc. Sem ser preciso entregar a função de pastor. Ou pode fazer tudo isso e ainda continuar na frente da obra como se não estivesse acontecendo nada. O q diz o Regimento interno da CGADB?? ele discorda ou não???

ALTAIR GERMANO, disse...

Anônimo, Até onde sei, não há nada que oriente a participação de pastores nos termos expostos. É uma questão de consciência e bom senso por parte das Convenções Estaduais e dos mesmos.

Paz do Senhor!

Roberto Alves(Beto) disse...

Amados é o seguinte, estamos as vésperas de mais uma eleição e mais uma vez se levanta uma enorme questão: É correto a igreja tão envolvida na política? Eu não concordo, claro que a igreja é uma instituição forte na sociedade, ou seja, ela é formadora de opinião, mas antes de tudo isso, ela é uma casa de oração, santidade, seriedade, serenidade, ética, etc. Como sabemos a política não possui nada disso, acho importante religiosos serem candidatos, quem sabe eles não ajudam a mudar a situação atual dos nossos políticos, porém a igreja se envolver a ponto de expressar apoio a um e a outro, tipo: Meus amados, vamos escolher bem nosso voto, estamos ai com o cândidato_________que é amigo da igreja e muito tem nos ajudado, etc. Como tem sido essa ajuda? kd essa ajuda? o que tem sido feito com essa ajuda? Será que mergulhar o nome da igreja nisso tudo, não seria manchar a santidade da mesma? Não seria melhor orar todos juntos, para que Deus iluminasse a cada mente no dia da votação e deixar que o Senhor se encarregasse disso?
A igreja é santa, a política não. Usar o nome da igreja para que um cândidato seja eleito é chamar os próprios irmãos de alienados, ou seja, sem opinião própria. Permitir que um líder religioso se candidate, repito, é aceitável, mas jogar a igreja nisso td, não concordo. Amados escolham seus votos com ajuda de Deus e não por causa de um e outro, a igreja não precisa dizer a você em quem votar de forma subliminar, você é capaz suficiente de com a ajuda de Deus escolher. Fiquem na paz!